Épinal se inspira em 2013 para evitar semifinal dos grandões | OneFootball

Épinal se inspira em 2013 para evitar semifinal dos grandões

Logo: Terra de Zizou

Terra de Zizou

A saga do modesto Épinal na Copa da França ganha novo capítulo nesta quinta-feira (13). A partir das 17h, a equipe que ocupa apenas a 7ª colocação do Grupo A da 4ª divisão nacional bate de frente com o Saint-Étienne, seis vezes campeão do torneio. O vencedor avança para a fase semifinal da competição, completando a lista que já tem Rennes, Paris Saint-Germain e Lyon.

Esta já é a melhor campanha da história do Épinal, que tinha como melhor desempenho anteriormente as oitavas de final, atingidas em 2012/2013. E é exatamente daquele time, que desbancou gigantes, que os Botões de Ouro procuram a inspiração para continuar a escrever esta história.

O primeiro gigante batido pelos comandados por Fabien Tissot naquele ano foi o Lyon, logo na fase de 32 avos de final. A equipe dirigida por Remi Garde foi à campo com nomes pesados, como Anthony Réveillère, Michel Bastos, Lisandro López e Bafé Gomis e era franco favorito no confronto.

Porém, o Épinal, na época na 3ª divisão, não se intimidou e abriu 2 a 0 em menos de 15 minutos, com dois lances iguais: escanteio cobrado por Romain Chouleur e cabeçada de Tristan Boubaya. Assim, o placar apontava 2 a 0 no modesto Estádio de la Colombière, que recebeu mais de 7 mil pessoas naquela tarde. Rapidamente, porém, o time visitante reagiu. Gomis, aos 15, e Fofana, aos 20, encontraram brechas na defesa adversária e igualaram a contagem.

Na etapa final, mais dois gols saíram, um para cada lado. Lisandro virou para o OL em cobrança de pênalti, mas Valentin Focki determinou o 3 a 3, placar que se manteve no fim do tempo regulamentar e na prorrogação. Na disputa por pênaltis, o Épinal se agigantou e eliminou o Lyon com uma vitória por 4 a 2.

Na fase seguinte, a história se repetiu contra o Nantes, que na época estava na 2ª divisão. O Épinal estava em vantagem após um estranho gol de Judicael Crillon, mas cedeu a igualdade nos acréscimos, após tento de Filip Djordjevic. Nos pênaltis, os Canários falharam duas vezes e os azarões dourados seguiram na Copa. A aventura acabou nas oitavas de final, com uma derrota por 2 a 0 para o Lens, mas marcou a história do clube e se tornou referência para outras equipes de menor expressão.

Além do desempenho, aquele Épinal ajudou a alavancar a carreira de Famara Diedhiou. Em sete jogos, o atacante senegalês, que atuava por empréstimo do Sochaux, fez seis gols. Na 3ª divisão, foi 12 vezes às redes. Pouco tempo depois, em 2017, estava na Inglaterra vestindo a camisa do Bristol City, da 2ª divisão, equipe que defende até o momento.

Do elenco atual, quem pode ganhar mercado nos próximos meses é Jean-Philippe Krasso. O costa-marfinense já marcou quatro gols na Copa, sendo os dois que eliminaram o Lille na fase anterior. Ele possui experiência pelas seleções de base do seu país, tendo, inclusive, participado do vice-campeonato do Torneio de Toulon, em 2017.

Por fim, o Épinal é o único que pode evitar uma fase semifinal só dos grandões. O ASM Belfort, seu adversário de 4ª divisão, foi batido pelo Rennes. Agora, os Botões de Ouro tem a chance de continuar escrevendo mais uma página dourada em sua modesta história.

Saiba mais sobre o veículo