Wolverhampton condena a criação da superliga através de nota

Logo: Esporte News Mundo

Esporte News Mundo

Imagem do artigo: https://image-service.onefootball.com/crop/face?h=810&image=https%3A%2F%2Fesportenewsmundo.com.br%2Fwp-content%2Fuploads%2F2021%2F04%2Fdivulgacao-Wolves.jpeg&q=25&w=1080

O Wolves da Inglaterra e que atualmente vem fazendo boas temporadas na Premier League com o português Nuno Espirito Santo em seu comando técnico, se posicionou em nota de forma contrária a criação da superliga europeia que foi divulgada de forma oficial. O clube além de se posicionar contra também mostra que o atual mandatário da equipe está no comando do clube justamente pela competividade em competições como a Premier League e Liga Europa.

“Como a maioria dos membros da Premier League e da EFL, no Wolves temos uma rica história de quase 150 anos. Em períodos dessa história, fomos um dos clubes mais bem-sucedidos e condecorados da Inglaterra, caindo dos três primeiros colocados do país apenas uma vez em um período de nove anos e vencendo a liga três vezes. Mas, em outras, caímos nas ligas, passando temporadas na segunda, terceira e quarta camadas, quase deixando de existir em mais de uma ocasião. No esporte, nada é para sempre; campeões vêm e vão, dinastias desaparecem, gigantes adormecidos acordam e novos desafiadores testam o status quo. Essa é a beleza do esporte, e o que simboliza o belo jogo. Futebol é luta, competição, altos e baixos. A incerteza está lá para ser abraçada, não para ser protegida. Infelizmente, um grupo de indivíduos, dono de alguns dos clubes de futebol mais orgulhosos da Europa, provou ao mundo que tem medo dessa incerteza. O futebol europeu é o ápice do futebol nacional, e o prêmio para o sucesso em ligas de toda a Europa, sem limitações sobre quem pode se classificar, desde que seja por mérito esportivo. Mas esses indivíduos tramaram e planejaram encontrar uma maneira de existir em uma bolha pequena e confortável, livre do desafio da competição justa. E agora eles uniram todo o mundo do futebol contra eles. Como proprietário estrangeiro, Fosun veio para o Reino Unido em 2016 e abraçou o nosso clube, a nossa história e os nossos adeptos, mas também o país e as suas orgulhosas tradições, uma das quais é o sistema de futebol mais histórico do mundo. Esse senso de competição é o que mais atraiu Fosun naquela época, e ainda com a mesma intensidade agora. Nossos sistemas de promoção e rebaixamento, construídos sobre bases sólidas de competição e justiça, criam promessa, ambição, sucesso e fracasso – todos essenciais no esporte. Se você trabalhar bastante e operar com mais inteligência e comprometimento do que seus concorrentes, terá sucesso, poderá desafiar os melhores clubes e subir ao nível deles por meio de seus próprios esforços, e isso não pode mudar. Os planos para esta liga separatista representam o completo oposto. Eles apresentam valores que contradizem tremendamente os de Wolves e Fosun, razão pela qual Wolves rejeitaria categoricamente qualquer convite de envolvimento no futuro. Independentemente do nível em que este clube de futebol opere, sempre exigiremos uma competição aberta e condenaremos os esquemas que protegem a classificação de seus clubes no topo do jogo. Isso simplesmente não é o futebol que atraiu Fosun a um membro fundador da Football League há cinco anos. Devemos deixar claro que não condenamos os clubes envolvidos, nem seus dirigentes ou jogadores, mas os responsáveis ​​que nos prejudicaram como competidor e o futebol inglês como um todo ao tomar essa decisão. – este é um trecho da nota do Wolves, divulgada em suas redes sociais.

Para saber mais sobre Futebol Internacional, siga o Esporte News Mundo no InstagramTwitterFacebook e no Youtube.