Vítor Pereira cita falta de confiança e pede mais empenho para Róger Guedes no Corinthians | OneFootball

Vítor Pereira cita falta de confiança e pede mais empenho para Róger Guedes no Corinthians

Logo: Gazeta Esportiva.com

Gazeta Esportiva.com

Artilheiro do Corinthians na temporada com sete gols e decisivo em alguns jogos, inclusive em clássicos, o atacante Róger Guedes teve neste domingo o seu nome gritado pela torcida durante o clássico contra o São Paulo, na Neo Química Arena, pelo Campeonato Brasileiro. O Timão perdia por 1 a 0 nesse momento, mas o técnico português Vítor Pereira não o colocou em campo. Adson, uma das opções usadas depois do intervalo, entrou e fez o gol do empate por 1 a 1.

Esse foi o segundo jogo seguido sem Róger Guedes em campo – foi reserva também no 1 a 1 com o Boca Juniors, na Argentina, na última terça-feira. Na entrevista coletiva pós-clássico, o treinador corintiano explicou as razões de não colocar o jogador nessas partidas. Ele citou “falta de confiança” e também a necessidade de maior empenho em treinos e jogos.

“Não tenho problema pessoal nenhum com nenhum jogador. Estou aqui para ajudá-los, para que melhorem em qualidade. Mas eu tenho que fazer a equipe e escolher as substituições em função do que eles me dão em treino e jogo. Portanto, o Róger que já teve momento bom, fez gols, hoje é um jogador que está com alguma dificuldade de responder mesmo em termos de treino, em termos de lutar para dar a volta”, explicou.

Assim como outros jogadores que não entraram ou pouco jogaram neste domingo, Róger Guedes teve que realizar um treinamento depois do clássico. Com o estádio vazio, todos participaram de uma atividade física e técnica de pouco mais de 30 minutos.

“Tomara eu que ele me transmitisse a confiança para contar com ele para alterar um jogo ou começar uma partida. Mas eu não estou sentindo esta confiança. Isto não quer dizer que ele não queira, não estou dizendo isso. Mas nem em termos de treino, nem em termos de jogo, as indicações são essas. Não posso tomar decisões com base no nome do Róger Guedes ou do que ele já fez, mas do que ele está fazendo agora”, comentou.

“Ele tem de ter capacidade de dar resposta ou ter a intenção de dar a resposta. Com compromisso defensivo, ou a equipe se desequilibra. Por isso o 10 de antigamente desapareceu, porque ele ficava à espera da bola. Ele tenta, mas eu preciso de uma resposta mais forte. ‘Estou aqui para lutar, para jogar 10, 20, 30 ou 90, mas estou aqui para ajudar onde for’. O espírito tem que ser esse para mim”, finalizou Vítor Pereira.

O Corinthians volta a campo nesta quinta-feira contra o Always Ready, da Bolívia, às 21 horas (de Brasília), novamente na Neo Química Arena, na sexta e última rodada da fase de grupos da Copa Libertadores.

Mencionados neste artigo

Saiba mais sobre o veículo