🔥 ¡Vamos, hermanos! Tudo sobre as oitavas da Libertadores

Logo: OneFootball

OneFootball

Marcos Monteiro

Imagem do artigo: 🔥 ¡Vamos, hermanos! Tudo sobre as oitavas da Libertadores

Começa nesta terça (24) as oitavas de final da Libertadores da América. Logo nos dois primeiros jogos, dois brasileiros. Em Curitiba, o Athletico encara o River Plate, enquanto o Santos vai até o Casa Blanca enfrentar a LDU.

Os jogos colocam frente a frente equipes com momentos conturbados. Seja pela política interna de cada clube, caso do Racing, adversário do Flamengo, ou pela pandemia de Covid-19, que assola sobretudo o futebol brasileiro, em especial Santos, Palmeiras e Athletico (o Furacão está sem seus dois principais goleiros para a disputa, enquanto o Verdão tem 13 desfalques).

Para saber o que esperar de cada confronto, os jornalistas latinos do OneFootball entraram na conversa. Especialistas no futebol Sul-Americano fora do Brasil, Alejandro González e Daniel Cadena nos disseram o que esperar.

Athletico x River

O Furacão conseguiu uma arrancada no Brasileirão e saiu do Z-4 com quatro vitórias seguidas. Porém, o time paranaense tem oito desfalques por Covid-19 para enfrentar o River, incluindo os dois principais goleiros.

Daniel Cadena: “O Athletico vai jogar contra o River e o coronavírus. O excelente desempenho recente está em risco com todos os infectados que o Furacão tem. River deve largar em vantagem”.

CONMEBOL Libertadores

Athletico Paranaense
River Plate

LDU x Santos

O Santos deixou todos os titulares descansando na última partida para pegar a LDU com força máxima. Do outro lado, porém, uma LDU que mostrou força, avançando às oitavas a partir do grupo da morte, deixado para trás São Paulo e Binacional.

Daniel Cadena: “A LDU teve uma semana apagada, o que custou a ponta da tabela no Campeonato Equatoriano. Ainda assim, jogar contra o melhor ataque da liga do Equador não deve ser tarefa fácil para o Santos”. 

CONMEBOL Libertadores

LDU Quito
Santos

Racing x Flamengo

O Flamengo vem de uma boa vitória no Brasileirão, mas tem dúvidas no ataque e alguns desfalques. O Racing passa por um momento de crise, com a saída do ídolo Diego Milito e quatro derrotas seguidas.

Alejandro González: “O momento é difícil para “La Academia”. Milito acabou de anunciar sua saída do clube, enquanto Bacaccece não tem entregado resultados. Pode parecer fácil para o Flamengo, mas isso é Libertadores…”

CONMEBOL Libertadores

Racing Club
Flamengo

Delfin x Palmeiras

O Delfin é hoje o 13º colocado do Campeonato Equatoriano, com apenas duas vitórias em nove jogos. O Palmeiras, porém, sofre de um grave surto de covid-19 (são 13 desfalques, entre corona e lesionados) e não terá todo o seu elenco à disposição. Mesmo com um time misto, porém, o alviverde é franco favorito na disputa.

Daniel Cadena: “O Delfin perdeu três de seus últimos quatro jogos, e venceu apenas um nos últimos cinco. Eles quase não conseguiram classificação para as oitavas, perdendo a maioria dos jogos. O Palmeiras é o favorito lógico no confronto”. 

CONMEBOL Libertadores

Delfin
Palmeiras

Internacional x Boca Juniors

O Internacional ainda não se encontrou desde que Coudet deixou o clube para o retorno de Abel Braga. Do outro lado é o Boca Juniors. Apesar de duas derrotas nos últimos dois jogos, os argentinos têm força jogando a Libertadores.

Alejandro González: “Há algumas semanas, esse seria o pior confronto possível para o Boca: um jogo contra o líder do Brasileirão. Mas são nesses jogos que o Boca mostra sua força, sem dizer que o Inter não é mais o mesmo dos tempos de Coudet. Minha aposta? Boca”. 

CONMEBOL Libertadores

Internacional
Boca Juniors

Guaraní x Grêmio

O Guaraní fez uma boa primeira fase, acumulando 13 pontos e perdendo pontos somente contra o Palmeiras (venceu todos os outros). Porém, o time atual é bem diferente do daquela época. Por sua vez o Grêmio segue com a fama de copeiro. Uma derrota brasileira neste confronto seria uma surpresa.

Daniel Cadena: “O Guaraní atual é muito menos impressionante do que aquele que conquistou 13 pontos na fase de grupos. O time paraguaio não tem a consistência necessária para entrar no grupo dos oito melhores do continente”.

CONMEBOL Libertadores

Club Guaraní
Grêmio

Foto de destaque: Nathalia Aguilar/AFP via Getty Images