Três torcedores do Boca Juniors são presos por atos racistas e nazistas na Neo Química Arena | OneFootball

Três torcedores do Boca Juniors são presos por atos racistas e nazistas na Neo Química Arena

Logo: Esporte News Mundo

Esporte News Mundo

Três torcedores foram presos e outros dois foram detidos por conta de atos racistas e nazistas na Ne Química Arena na noite desta terça-feira (28) durante a partida entre Corinthians e Boca Juniors, pela Libertadores.

Todos os envolvidos torcem para o time Xeneize. Dois deles tiveram casos registrados no Delegacia de Repressão e Análise aos Delitos de Intolerância Esportiva (DRADE) por terem imitado macacos em direção a corinthianos e terão que pagar uma fiança de R$ 20 mil.

Outro que foi filmado fazendo uma saudação nazista foi enquadrado em apologia ao crime, que é inafiançável no Brasil. Apesar disso, de acordo com o delegado Cesar Saad, o torcedor alegou que estava mandando beijos.

Siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook.

Três torcedores do Boca ainda foram levados ao Jecrim (Juizado Especial Criminal) dentro da Arena para passarão por identificação durante a madrugada. Um outro que foi flagrado fazendo gesto racista está sendo procurado pela polícia.

As detenções aconteceram depois que dois torcedores do Corinthians fizeram gravações dos atos discriminatórios e mostraram a Policiais Militares. A dupla, inclusive, não assistiu ao primeiro tempo do jogo pois prestaram depoimento.

Torcedor do Boca (de casaco cinza e braço estendido) foi preso por gesto nazista. Imagem: Reprodução.

CASOS RECORRENTES

No último sábado (25) a Conmebol aplicou uma multa de 100 mil dólares (R$ 524 mil na cotação atual) ao Boca Juniors por atos racistas dos torcedores em La Bombonera durante a partida contra o Corinthians, no dia 17 de maio.

No fim do mês passado, o Corinthians enviou dois ofícios à Conmebol solicitando punição ao Boca Juniors. O clube também havia emitido uma nota, no qual o clube se posicionou contra as manifestações de racismo dos argentinos.

Diversos clubes brasileiros sofreram com atos racistas de torcedores estrangeiros em partidas da atual edição da Libertadores, incluindo o próprio Corinthians no primeiro jogo contra o Boca pela fase de grupos, na capital paulista.

Após protesto das equipes, a Conmebol endureceu as regras de prevenção ao racismo e, de acordo com o Código Disciplinar da entidade, quem cometer esse tipo de crime receberá uma multa com valor mínimo de 100 mil dólares, como aconteceu com os argentinos.

Mencionados neste artigo

Saiba mais sobre o veículo