Tchê Tchê exalta força da torcida do Atlético-MG e fala em secar o Flamengo: ‘Vamos dar uma torcidinha pro Ceará’ | OneFootball

Tchê Tchê exalta força da torcida do Atlético-MG e fala em secar o Flamengo: ‘Vamos dar uma torcidinha pro Ceará’

Logo: Esporte News Mundo

Esporte News Mundo

O Atlético-MG está muito próximo de confirmar o título Brasileiro após 50 anos. Quem já venceu recentemente foi meia Tchê Tchê, que pode conquistar seu terceiro título da competição e falou da dificuldade da conquista.

– É um título muito difícil. A cada ano que se passa as equipes vão se fortalecendo mais, jogadores renomados que aturam fora do Brasil vêm voltando constantemente. Fico muito feliz por estar próximo de conquistar o terceiro. A ficha não caiu ainda, pois é muito importante.

O Atlético tem alguns cenários para ser campeão. O primeiro deles é nesta terça, caso o Flamengo não vença o Ceará. Tchê Tchê não escondeu que os jogadores estarão de olho no jogo e também que torcerão para o clube nordestino:

– O que vai acontecer hoje não depende e nós. Claro que a gente não pode ser hipócrita e não dizer que vamos dar uma torcidinha pro Ceará (risos).

Caso o Flamengo empate ou perca o título do Galo é confirmado hoje. Caso o rubro-negro vença, o alvinegro precisará vencer o Bahia, na quinta (02). Os cenários não correndo, a confirmação pode ficar para sexta (03), com também uma não vitória do Fla, ou domingo (05), com uma vitória atleticana contra o Red Bull Bragantino, no Mineirão.

Por falar em Mineirão, Tchê Tchê, que desde que chegou ao Atlético fala de como sempre se impressionou com a torcida, falou da importância de ter o torcedor ao lado e como isso faz diferença nas partidas:

– Como sempre falei, desde a minha chegada, eu era um cara que acompanhava de longe. Hoje, poder entrar em campo e ter o apoio de 60 mil torcedores é gratificante e fundamental pra campanha que a gente vem fazendo. Uma pena não estarem conosco desde o início da competição. É claro que é uma coisa especial, a cada jogo é uma surpresa diferente. No último jogo saímos atrás e eu sabia que o clima ia mudar, já vi pela TV e hoje acompanhando de dentro do campo, com eles ao nosso lado, parece que quando a gente atrás do placar dá uma ânimo a mais e as coisas no final acabam acontecendo.

O meia atleticano perdeu espaço nos time titular nos últimos meses, mas vêm sendo constantemente usado saindo do banco de reservas. Para Tchê Tchê, é algo normal quando se tem um grupo tão forte e ele fica feliz de corresponder quando entra. Por sinal, ele deve ser titular na partida de quinta, contra o Bahia, já que Jair e Allan estão suspensos.

Flamengo e Ceará se enfrentam às 20h desta terça, no Maracanã. Um empate já basta para o Atlético soltar, oficialmente, o grito de campeão Brasileiro.

Mencionados neste artigo

Saiba mais sobre o veículo