Sylvinho fala sobre substituição e esclarece baixa ofensividade no Majestoso | OneFootball

Sylvinho fala sobre substituição e esclarece baixa ofensividade no Majestoso

Logo: Central do Timão

Central do Timão

  1. Por Levi Natan / Redação da Central do Timão

Na noite desta segunda-feira (18), o Corinthians foi derrotado pelo São Paulo por 1×0, em partida válida pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro, que teve início às 20h e aconteceu no Morumbi. Após o jogo, o técnico Sylvinho falou sobre a dificuldade que a equipe teve para criar jogadas no ataque.

“Com relação a construção, parte sim, tivemos uma dificuldade maior. O adversário vai tirando suas possibilidades. Ele vai cortando linha de passe, tirando jogador que faz a primeira parte do jogo. Mas não, longe do time ser previsível, pelo contrário, estamos buscando esse time, está aberto o cenário. Trocas de atletas têm ocorrido, com características diferentes, haja visto que era o Jô na frente e Róger do lado. Nesse tripé de meio de campo Giuliano e Renato têm dado bastante para a gente em nível técnico, a presença do Cantillo, também. Em outro momento foi Gabriel”, disse.

Foto: Alexandre Schneider/Getty Images)

O treinador também foi questionado sobre as substituições feitas durante o jogo e o motivo de não fazer alterações no intervalo da partida, quando o placar já era negativo para a equipe corinthiana.

No meio tempo a substituição não foi feita porque já disse, em alguns momentos a gente faz correções e o meio tempo é o momento para isso. Você tolera 5, 10 minutos do segundo tempo, foi aonde nós já fizemos a substituição do Gustavo. Entendíamos que havia ainda uma possibilidade do Adson, depois a performance física obviamente vai caindo também, o atleta está há bastante tempo inativo e o Gustavo voltou, mas mesmo assim nós tivemos que reconduzir. O Gustavo em pouco tempo nós trocamos e colocamos pelo lado direito, que foi aonde no primeiro momento, ele já faz um cruzamento“, disse.

O Gustavo se dá bem pelo lado direito, está acostumado a jogar pelo lado direito e tem boa performance ali. Aí nós trouxemos o GP para o outro lado e até uma outra parte tática que nós colocamos o GP para dentro, até com a saída de Cantillo também, pra tentar um pouco mais de possibilidade entre linhas e chegar no gol adversário“, concluiu.

Veja mais:

Mencionados neste artigo
Saiba mais sobre o veículo