Stoichkov se irrita com Dembélé: “Se você não quer estar no Barcelona, pelo menos não manche o escudo” | OneFootball

Stoichkov se irrita com Dembélé: “Se você não quer estar no Barcelona, pelo menos não manche o escudo”

Logo: Trivela

Trivela

A história de Ousmane Dembélé no Barcelona parece que terminará, ainda mais depois que o clube abriu as portas para a sua saída nesta janela após recusa de um novo contrato. O clube deu um ultimato e o jogador disse que não será chantageado. A postura irritou muita gente ligada ao Barcelona, inclusive o ex-jogador Hristo Stoichkov, que falou no canal TUDN, no México, onde é comentarista, palavras duras contra o atacante francês.

Dembélé foi contratado em agosto de 2017, logo depois do Barcelona perder Neymar para o PSG. Na época, o clube pagou € 140 milhões para tirá-o do Borussia Dortmund, o que o tornou a contratação mais cara da história do Barcelona. Seu contrato, porém, acaba em junho e ele se recusa a assinar um novo vínculo. Isso significa que ele já pode assinar contrato com outro clube que valha a partir de 1º de julho. Deixará o clube ao final de junho sem que o Barcelona receba nada, razão pela qual o clube já quer que ele saia ainda nesta janela.

“Se você não gosta do Barcelona, muito obrigado e adeus. Se você não quer estar no Barcelona, pelo menos não manche o escudo. Deixe a camisa e diga: ‘senhores, vou embora’”, afirmou o ex-jogador. “Senhor Laporta, abra a porta e que ele vá embora. Esta gente que não sente as cores que tem que ir. Eu suei essa camisa e sei o que é o Barcelona”.

O búlgaro elogiou o técnico Xavi Hernández por não ter relacionado Dembélé para o jogo contra o Athletic Bilbao pela Copa do Rei – o Barcelona acabou eliminado na prorrogação ao perder por 3 a 2 no País Basco. “Te aplaudo como treinador que não o tenha levado porque esse vestiário merece mais respeito. Com 121 anos de história, o nosso clube e nosso escudo merecem respeito”.

“Cheguei como estrangeiro para saber como era o Barcelona na época de Kubala, Carrasco, Lineker, Bakero, Salinas… Sabia a história e você jamais entendeu o que é o Barcelona”, continuou Stoichkov, se referindo a Dembélé. “Muito obrigado por estar enganando as pessoas fazendo acreditar que você sabe jogar futebol. Estou te dizendo, joguei nessa posição”.

Stoichkov foi ídolo do Barcelona e jogou pelo clube de 1990 a 1995, saiu para o Parma e retornou em 1996 para jogar até 1998. O atacante fez 255 jogos pelo Barcelona, com 117 gols. Venceu a Bola de Ouro em 1994, no último ano em que o prêmio foi dado apenas a jogadores europeus. Venceu na disputa o atacante Roberto Baggio e o defensor Paolo Maldini. Antes, em 1992, tinha sido indicado e ficou em segundo lugar, atrás de Marco van Basten.

Stoichkov se tornou um ídolo cult que também conquistou muitos títulos: cinco vezes La Liga, seis vezes a Supercopa da Espanha, duas vezes a Copa do Rei, uma vez a Champions League, no time que é chamado de “Dream Team”, comandado por Johan Cruyff. Ainda chegou até a final em 1994, quando o Milan acabou campeão atropelando o Barcelona na final.

Stoichkov fez fama também pela participação na Copa do Mundo de 1994, levando a Bulgária até o quarto lugar. Ele ainda jogou a Copa do Mundo de 1998 pela seleção búlgara e se aposentou em 2003, jogando nos Estados Unidos.

Mencionados neste artigo

Saiba mais sobre o veículo