Spalletti diz que Napoli precisa de tempo para que surjam novos líderes: “Perdi dois capitães” | OneFootball

Spalletti diz que Napoli precisa de tempo para que surjam novos líderes: “Perdi dois capitães”

Logo: Trivela

Trivela

De uma vez só, o Napoli perdeu Lorenzo Insigne e Kalidou Koulibaly, dois capitães, Dries Mertens, maior artilheiro da história do clube, e outras vozes importantes do vestiário. O técnico Luciano Spalletti afirmou que nessas situações, quando há mudanças tão dramáticas, tempo é essencial para que surjam novas lideranças. A estreia da nova era pelo menos foi positiva, com vitória por 5 a 2 sobre o Verona.

“Quando você muda tanto uma equipe, você precisa de tempo, para fazer outros líderes crescerem. Já temos alguns, como Di Lorenzo, Rrahmani, Anguissa e o próprio Osimhen, que deve se tornar um ponto de referência. Já comecei a falar isso para ele”, afirmou Spalletti, em entrevista ao DAZN.

Insigne foi substituído no elenco do Napoli pelo garoto Khvicha Kravatskhelia, que teve uma ótima atuação contra o Verona. “Esperamos muito de Kvaratskhelia porque ele substituiu um campeão que decidiu ter novas amizades, seguir um caminho diferente, depois de muitos anos de futebol italiano. Temos que seguir sempre a vontade dos jogadores porque quando um jogador decidir para uma experiência como Insigne queria é inútil segurá-lo. Até o último momento eu torci para que ele ficasse conosco”, contou.

A ausência de Koulibaly também será muito sentida, especialmente pelo papel de liderança que ele exercia. “Tivemos um bom relacionamento desde o início. Todas as manhãs ele vinha ao meu escritório para me cumprimentar com um abraço forte. Ele é o verdadeiro influenciador do vestiário porque atrai todos. O comandante. Para mim, é como ter perdido um colaborador porque em campo, com sua voz, sua força física, era como um treinador. Infelizmente perdi dois capitães de uma vez só”, acrescentou.

O Napoli, ainda esperando reforços, impressionou na estreia contra um Verona com problemas. Spalletti manteve a formação 4-3-3, mas afirmou que se adaptará às qualidades dos jogadores. “Temos que desenvolver um plano tático em que os jogadores encontrem as suas melhores qualidades e consigam expressar toda a inspiração, imaginação e talento que têm”, disse. “Vamos começar novamente com o 4-3-3 usado muitas vezes ano passado, esperando que nos dê a oportunidade de desenvolver um jogo que seja apreciado por um público exigente como o napolitano”.

“O torcedor do Napoli conhece futebol e viu verdadeiros campeões. Ele viu Diego. É difícil esconder alguma coisa deles. Sacam na hora”, disse Spalletti, que deu uma atualização sobre o seu Fiat Panda que foi roubado e, segundo uma faixa pendurada em Nápoles, seria devolvido se Spalletti fosse embora.

“É meu carro favorito. Tenho sorte de ter mais de um. Não encontrei o que foi roubado. Quando saí do hotel, fiquei muito chateado. Claro que é uma injustiça e quem fez isso deve ser punido, mas no fundo gosto de pensar que algum pai de família precisava e agora o está usando para levar seus filhos à escola. Então tudo bem. Tenho outro Panda e estamos todos felizes”, encerrou.

Saiba mais sobre o veículo