Sevilla divulga manifesto contra a criação da Superliga Europeia

Logo: Esporte News Mundo

Esporte News Mundo

Imagem do artigo: https://image-service.onefootball.com/crop/face?h=810&image=https%3A%2F%2Fesportenewsmundo.com.br%2Fwp-content%2Fuploads%2F2021%2F04%2Fsevilla-headquarters.png&q=25&w=1080

O Sevilla divulgou na tarde desta segunda-feira (19) uma nota oficial expressando deu descontentamento com a Superliga Europeia.

A nota foi redigida pelo Conselho de Administração do Clube, em busca de manifestar-se publicamente contra um torneio idealizado apenas pelos “padrões econômicos” dos clubes, excluindo assim os parâmetros esportivos.

Confira na íntegra a nota divulgada pelo Sevilla

Perante a informação que surgiu em relação à criação de uma nova competição organizada e gerida de forma privada por clubes europeus de diferentes países, o Conselho de Administração do Sevilla FC quer expressar publicamente a sua rejeição absoluta a um torneio baseado exclusivamente em parâmetros económicos e externos o âmbito de atuação da UEFA, instituição de cúpula das diferentes associações nacionais de futebol continental.

Uma competição como a que se propõe, na qual se participa por convite, vai totalmente contra o espírito esportivo em geral e o futebol tradicional em particular. Esta abordagem é manifestamente contrária ao nosso DNA de nunca desistir e de colocar desafios cada vez mais ambiciosos, com a ideia de os ultrapassar dia a dia no campo de jogo.

Além disso, a criação desta Superliga só serviria para prejudicar o futebol em geral e as demais seleções. Ao mesmo tempo, afetaria severamente a sociedade e puniria a grande maioria dos verdadeiros torcedores de futebol, que ficariam sem a verdadeira essência do esporte: a ilusão de desfrutar de seu time e vê-lo competir pelas mais altas aspirações.

O Sevilla FC está ciente de que, por vezes, são necessárias alterações como as que são feitas hoje no Comité Executivo da UEFA em relação ao formato da Liga dos Campeões. Entendemos que fornecem uma base sólida para todos os clubes europeus, mas essas mudanças devem sempre ser desenvolvidas no âmbito da discussão entre associações, clubes e ligas membros, sem excluir qualquer grupo e com uma visão global de proteção do ecossistema geral do futebol.

Cabe ressaltar que os três clubes mais poderosos do futebol espanhol na atualidade (Rela Madrid, Atlético de Madrid e Barcelona) assinaram documentos e confirmaram suas participações na Superliga, competição criada que prevê participação cativa dos quinze membros fundadores, independente dos resultados conquistados dentro de campo na atual temporada.

Siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook