Sem Messi, Barcelona teve Braithwaite muito bem para vencer Dynamo Kiev e garantir vaga nas oitavas

Logo: Trivela

Trivela

Imagem do artigo: https://image-service.onefootball.com/crop/face?h=810&image=https%3A%2F%2Fcdngp.s3.us-east-2.amazonaws.com%2Ftrivela%2Fuploads%2F2020%2F11%2FBraithwaite-Barcelona-Dynamo-Kiev.jpg&q=25&w=1080

O Barcelona nem precisou do seu melhor jogador para vencer com tranquilidade o Dynamo Kiev por 4 a 0 e garantir a vaga nas oitavas de final da Champions League. Recheado de jogadores reservas, o time catalão teve alguma dificuldade no primeiro tempo, mas nunca esteve muito longe de marcar. Depois de um 0 a 0 no intervalo, saiu de campo com uma goleada, que garante o clube na próxima fase com duas rodadas de antecedência.

O técnico Ronald Koeman poupou diversos jogadores. Lionel Messi, por exemplo, sequer viajou, assim como Frenkie de Jong. Eram muitos desfalques também por lesão, como Gerard PIqué, Sergio Busquetd, Ansu Fati, Sergi Roberto e até o zagueiro reserva Ronald Araújo. Outros, como Jordi Alba, ficaram no banco, assim como Antoine Griezmann e Ousmane Dembélé.

Em campo, o Barcelona veio em um 4-2-3-1, formação que Koeman tem buscado usar mais vezes. Marc-André ter Stegen foi titular e capitão no gol; Sergiño Dest recebeu a chance na lateral direita, com Oscar Mingueza, da base e Clément Lenglet como zagueiros centrais, além de Junior Firpo na lateral esquerda. No meio-campo, Miralem Pjanic e Carles Aleña formaram a dupla de meio-campo, com Francisco Trincão, Pedro e Philippe Coutinho em uma linha à frente, com Martin Braithwaite como referência.

O primeiro tempo teve muito do Barcelona tentando alguma coisa, mas não conseguindo. O time catalão teve 74% de posse de bola, mas só chutou três míseras vezes a gol, com um deles acertando o alvo. Mesmo com 26% de posse de bola no primeiro tempo, o Dynamo Kiev chegou até com mais perigo, com quatro finalizações, duas delas no alvo. Nenhum dos dois times, porém, conseguiu ter uma grande oportunidade de marcar. O jogo era de poucas chances, poucos chutes e pouca graça.

Logo no começo do segundo tempo, o Barcelona conseguiu abrir o placar. Eram apenas seis minutos quando Dest achou Pedri, que deu bom passe para Braithwaite. O camisa 9 se preparava para finalizar, mas Dest chegou mais rápido, tomou a bola do companheiro e finalizou cruzado: 1 a 0 para o Barcelona.

Logo depois, aos 11 minutos, o Barcelona chegou de novo e marcou. Escanteio que Aleña cobrou, Mingueza deu uma casquinha na primeira trave e o camisa 9 Braithwaite completou no segundo pau para marcar 2 a 0. Uma vantagem muito mais confortável e que deixava a classificação no bolso dos catalães.

A pá de cal na partida veio aos 23 minutos. Jordi Alba recebeu na ponta esquerda e cruzou para a área, onde Braithwaite cabeceou, para defesa do goleiro. O árbitro viu um empurrão de Danys Popov em cima do atacante e marcou pênalti. O próprio camisa 9 cobrou e marcou 3 a 0, garantindo a vitória.

O técnico Ronald Koeman colocou em campo Konrad de la Fuente, americano, nascido em Miami, e que está no Barça desde 2014. Tem apenas 19 anos. Com isso, o Barcelona tinha dois americanos em campo, algo que é absolutamente incomum na história do clube.

Quem também entrou, mais cedo até, foi Matheus Fernandes, aquele, ex-Botafogo e Palmeiras. Eele substituiu Pedri. O meio-campista Riqui Puig foi a primeira substituição do time, ainda aos 20 minutos, entrando no lugar de Pjanic. O meio-campista, de alta qualidade técnica e de porte físico pequeno, se esforçou muito. O jogador, de 1,69 metrol, altura de Messi, buscou bastante o jogo.

No final, o Barcelona ainda pressionou e conseguiu mais um. Depois de uma jogada pela esquerda, Jordi Alba, muito participativo depois de entrar, cruzou e Griezmann dominou e finalizou qualidade, cruzado, para fechar a conta na Ucrânia: 4 a 0 para os blaugranas.

Com isso, o Barça alcança 12 pontos em quatro jogos e está garantido na próxima fase. A Juventus, segunda colocada, chegou a seis pontos com a vitória sofrida sobre o Ferencváros em casa e está próxima de também se garantir. Na próxima rodada, o Barcelona recebe o Ferencváros, enquanto o Dynamo Kiev vai até Turim enfrentar a Juventus. Na última rodada, a Juventus vai até o Camp Nou jogar com o Barcelona e, se conseguir vencer os ucranianos, deve chegar classificada e transformar o jogo em um amistoso.