São-paulino desde criança: veja como foi a apresentação de Rafinha | OneFootball

São-paulino desde criança: veja como foi a apresentação de Rafinha

Logo: Esporte News Mundo

Esporte News Mundo

O latera-direito Rafinha foi oficialmente apresentado pelo São Paulo, em coletiva de imprensa virtual, que aconteceu nesta segunda-feira, 17, por volta do meio dia.

A apresentação começou com o presidente do São Paulo, Julio Casares, revelando que, pela priorização da pré-temporada, uma nova dinâmica de apresentação de reforços foi adotada e que Rafinha vestirá a camisa com o número 13, cedida pelo volante Luan.

– Quero agradecer também o gesto gentil, de grupo, do Luan, que cedeu a camisa número 13 para essa grande referência. O Luan, que também, é um grande valor da nossa base, revelado em Cotia. – comentou Julio Casares.

O presidente também exaltou o histórico do jogador, que segundo ele, dispensa apresentações:

– Não precisamos falar o que é o Rafinha, o mundo conhece. O Rafinha é uma estrela do mundo, um jogador campeão, por onde passou deixou um legado esportivo extraordinário e era um sonho pro São Paulo. Eu vi uma foto dele quando criança, com a camisa do São Paulo e isso mostra o quanto o São Paulo é importante na vida das pessoas.

Apresentado, Rafinha falou sobre a conversa com Luan para receber a camisa 13 do jogador formado em Cotia:

Conversei com o Luan, é um garoto que tem um futuro maravilhoso pela frente, é um menino de muita qualidade. Conversei com ele, apesar de ele ser jovem, fui conversar porque é um menino que é torcedor do São Paulo e tem muita identificação também e ele gosta muito da camisa 13, mas ele gentilmente me passou a camisa 13. Claro é a camisa que eu joguei toda a minha carreira e fui muito vitorioso, então eu sou superticioso também demais e é um número que eu gosto muito.

+ Para saber tudo sobre o São Paulo, siga o Esporte News Mundo no TwitterFacebook e Instagram

Rafinha confessou que é torcedor do São Paulo desde a infância e que chega como um atleta experiente, pronto para ajudar Rogério Ceni dentro e fora de campo e trabalhar próximo dos jogadores jovens do São Paulo, tanto para motivá-los, como para encorajá-los nos momentos difíceis:

– Eu já sou um jogador experiente, estou há muito tempo na estrada e claro que a gente chega em um grande clube como é o São Paulo, que é um clube que eu sou torcedor desde criança, realizando um sonho aqui também e com a intenção de somar. Por onde eu passei, graças a Deus fiz grandes trabalhos e como o presidente falou tem muitos jovens no São Paulo, muitos jogadores que vieram da base e que tem um futuro brilhante aí. Então a gente chega também para ajudá-los, para estar sempre ali ajudando, motivando eles e também nos momentos difíceis, encorajá-los e claro, sempre estar ajudando, a disposição do Rogério para o que precisar, podendo ajudar não só dentro de campo, como fora também.

O jogador contou que a torcida pelo São Paulo começou por conta de familiares, em Suzano, São Paulo, que todo ano lhe davam uma noca camisa do clube:

– Eu sou torcedor do São Paulo desde criança, sempre ganhava presentes de parentes que eu tenho aqui, próximo a São Paulo, em Suzano, que tem a família do meu pai. Eles sempre levavam de presente de final de ano uma camisa do São Paulo e isso ái marcou muito. Todo final de ano eles levavam um presente e sempre atualizando a camisa do São Paulo e é um gesto de carinho, que eu lembro muito, da parte desses meus primos que tem aqui em Suzano.

Formado no Coritiba e durante anos atuando no futebol alemão, com passagens por Flamengo e Grêmio no seu retorno ao Brasil, Rafinha vai jogar pela primeira vez um Campeonato Paulista, que será o seu primeiro torneio com a camisa do São Paulo.

– É uma novidade pra mim, todo mundo fala que o Campeonato Paulista é um campeonato muito difícil. Eu já acompanhei várias e é um campeonato muito disputado. Espero poder fazer um grande campeonato juntamente com o São Paulo e se possível chegar o mais longe possível e brigar por esse título – comentou o lateral.

Rafinha chega ao São Paulo depois de ter tido um rebaixamento no Grêmio e falou sobre o momento difícil no tricolor gaúcho e como isso pode ajudar a trazer experiência no novo clube.

Foi uma situação que pela primeira vez na minha vida passei o campeonato inteiro na parte de baixo da tabela. Claro, alguns momentos, eu, particularmente, a gente acaba tentando ajudar de todo o jeito e acaba às vezes exagerando. Eu tive um ano muito diferente, tava sempre tentando ajudar, mas acabava me excedendo, tomando muitos cartões, arrumando muita discussão nos jogos, porque a situação estava incomodando a gente. E claro, foi um aprendizado. Fico triste porque foi uma situação que ninguém imaginava que poderia acontecer com aquele grupo que nós tinhamos no Grêmio, um grupo muito bom, um clube muito bom, organizado e foi um pecado. Fica o aprendizado, tenho certeza que o Grêmio vai voltar no próximo ano pra primeira divisão. Muita coisa que a gente passou lá que eu espero não viver mais, a gente já sabe o que fazer pra não acontecer novamente. É ano novo, clube novo, vida nova e eu tenho certeza que esse ano aqui vai ser um ano maravilhoso e eu espero que a gente possa estar lutando por títulos no final da temporada.

O lateral-direito também comentou que o torcedor pode esperar o mesmo Rafinha de sempre, com 100% de entrega e ressaltou, que a conquista do Paulistão no início da temporada, será muito bem-vinda como um título inédito em sua carreira.

Mencionados neste artigo

Saiba mais sobre o veículo