Santos tem dupla inspirada e supera a LDU em Quito

Logo: Futebol Latino

Futebol Latino

Imagem do artigo: Santos tem dupla inspirada e supera a LDU em Quito

Se fortalecendo na defesa e contando com suas peças ofensivas mais vistosas, Soteldo e Marinho, o Santos venceu por 2 a 1 a LDU e largou na frente nas oitavas de final da Copa Libertadores jogando em Quito. Com vantagem, aliás, onde pode até perder por 1 a 0 jogando em seus domínios que seguirá em frente na principal competição sul-americana de clubes.

Primeiro tempo

O início da partida teve as duas equipes se apresentando bem no ataque onde Marinho e Alcívar bateram faltas de média distância que forçaram grandes intervenções por parte de Adrián Gabbarini e John. E esse começo agitado logo resultou em gol quando Pará fez excelente lance pela direita aos seis minutos e, no cruzamento rasteiro pra trás, Soteldo recebeu com liberdade dentro da área e bateu forte, sem qualquer possibilidade de defesa para o arqueiro da LDU.

Depois de sair na frente, o time da Vila Belmiro não hesitou em recuar suas linhas e tentar “atrair” a equipe equatoriana que passou a ser o fator dominante no aspecto territorial onde o trabalho dos lances ofensivos visava, principalmente, a exploração da lateral-esquerda da equipe brasileira onde Felipe Jonathan ia perdendo o “duelo particular” com Perlaza.

Tanto é que foi justamente por esse setor de campo que o jogador do time Blanco não apenas cruzou bola perigosa cortada por Lucas Veríssimo, mas também conseguiu pelo menos dois bons chutes com força onde o arqueiro John foi exigido com relativa dificuldade para afastar o perigo.

E, de tanto persistir, a Liga acabou premiada pouco antes do descanso entre tempos (mais precisamente aos 46 minutos) quando Billy Arce apareceu cara a cara com John e bateu para a defesa do arqueiro santista em bola que subiu e caiu para Jhojan Julio atacar a bola e tocar pro gol vazio.

Segundo tempo

Repetindo o que conseguiu fazer no início da partida, o Peixe igualou seu oponente na mobilidade ofensiva e conseguiu criar boas oportunidades onde, em uma delas, Marinho fez um verdadeiro “carnaval” na defesa adversária e acabou derrubado dentro da área, penalidade marcada sobre o camisa 11. Na batida, aos 13 minutos, o atacante foi preciso na batida e estufou as redes ao atirar para o lado esquerdo enquanto Gabbarini na sua direita.

À exemplo também dos 45 minutos iniciais, o gol do Alvinegro Praiano foi sucedido quase que em sua totalidade pelo avanço da marcação da Liga de Quito enquanto o Santos se posicionava priorizando a busca pelo jogo dos contra-ataques explorando, principalmente, a velocidade de nomes como Marinho e Soteldo na transição.

Entretanto, dessa vez a equipe dirigida por Pablo Repetto não obteve a mesma volúpia de jogo imprimida anteriormente e o sistema defensivo do Alvinegro conseguiu prevalecer para sustentar a boa vantagem para o compromisso definitivo na Vila Belmiro.