Santos não fez boa partida e começou fase de grupos perdendo em casa para o Barcelona

Logo: Trivela

Trivela

Imagem do artigo: https://image-service.onefootball.com/crop/face?h=810&image=https%3A%2F%2Fi0.wp.com%2Ftrivela.com.br%2Fwp-content%2Fuploads%2F2021%2F04%2Fgarces-barcelona.jpg%3Ffit%3D1920%252C1080%26ssl%3D1&q=25&w=1080

O Santos teve dificuldades com a saída de bola, debaixo de um dilúvio na Vila Belmiro, e no geral não fez uma boa partida na sua estreia na fase de grupos da Libertadores. O bem organizado Barcelona de Guayaquil aproveitou a oportunidade para arrancar uma vitória fora de casa, por 2 a 0, e começar muito bem a sua caminhada em um grupo que se desenha competitivo.

O Santos e o Boca Juniors, semifinalistas da última edição, partiram na dianteira pelas duas vagas nas oitavas de final, mas a derrota em casa para a teórica terceira força do grupo obriga o Peixe a buscar pontos que antes não estavam na conta, em Guayaquil ou na Bombonera.

Os brasileiros não conseguiram engrenar em nenhum momento e terminaram a partida com 66% de posse de bola, mas sem ter dado uma finalização ao gol de Javier Burrai. Os equatorianos marcaram nos dois chutes que acertaram, mas foram mais perigosos ao longo de todo o jogo.

Logo aos três minutos, Michael Hoyos apareceu na segunda tabela, após boa jogada de Pineida pela esquerda, mas pegou mal na bola e mandou para longe do gol de João Paulo – o que seria comum nas finalizações equatorianas na Vila Belmiro.

Damián Díaz perdeu uma boa chance, por volta dos dez minutos, antes de o Santos conseguir assumir um pouco mais o controle do jogo. Teve uma boa chance com Marcos Leonardo, mas o fim do primeiro tempo, momento em que a chuva se intensificou, foi um período mais complicado.

Aos 37 minutos, a poça primeiro permitiu que Díaz ficasse com a bola, após erro de João Paulo na saída de bola, e depois impediu que ela entrasse no gol. Antes do intervalo, João Paulo fez uma boa defesa em boa jogada de Pineida pela esquerda.

No começo da etapa final, Pará, jogando pelo meio-campo, errou o passe na defesa, com o gramado mais seco, Emmanuel Martínez interceptou e tocou para trás. Garcés apenas empurrou às redes para abrir o placar. Pouco depois, Martínez soltou a perna de fora da área e carimbou o travessão de João Paulo.

O Barcelona matou o jogo, aos 23 minutos, quando Hoyos recebeu pela direita e tentou o cruzamento para Garcés. Ele chegou a tocar na bola, mas quem acabou marcando foi Pará, fechando com chave de ouro a sua noite infeliz e deixando o Santos em uma situação ainda mais complicada.

Embora tenha tentado retornar à partida nos 20 minutos finais, o Santos seguiu inofensivo e começou muito mal a sua participação na fase de grupos da Libertadores.

.

.

.