Santos atinge marca histórica | OneFootball

Santos atinge marca histórica

Logo: Santos FC

Santos FC

Por Gabriel Pierin, do Centro de Memória

Foi numa tarde fria e chuvosa, no domingo de 24de 1987, que o Santos alcançou o feito de 9000 gols na sua história. O Alvinegro enfrentava a Ferroviária pelo Campeonato Paulista de 1987 no estádio Fonte Luminosa, em Araraquara, quando Osvaldo assinalou a marca histórica.

O caminho foi aberto pelo estreante, Luiz Carlos. O atacante já tinha marcado o primeiro gol santista, o de número 8999 da história do clube, quando, aos 29 minutos, Hugo De León deu um passe sob medida para Osvaldo, na meia esquerda. O habilidoso meia atacante dominou a bola tirando do zagueiro, penetrou na área e bateu, firme e rasteiro, no canto direito do goleiro Washington.

Osvaldo encaminhou o time para uma goleada ainda no início do segundo tempo. Ele recebeu passe de Mendonça e chutou rasteiro no canto direito para fazer o seu segundo gol no jogo, o terceiro na partida. E aos 16 minutos, o ponta-esquerda Arizinho recebeu livre no meio e bateu cruzado na saída do goleiro, fechando o placar em 4 a 0.

A goleada manteve o Santos muito bem na classificação. Treinado pelo técnico Candinho, a equipe tinha alguns jogadores de alto nível, como Rodolfo Rodríguez, Toninho Carlos, César Sampaio, Hugo de León, Mendonça, Éder Aleixo e o próprio Osvaldo, e após 38 jogos, terminou a fase de classificação na liderança do campeonato.

Em uma época em que as vitórias ainda valiam dois pontos, o Peixe chegou a 38, superando Palmeiras (37), São Paulo (36) e Corinthians (35). Na semifinal, entretanto, fez um jogo bem ruim e acabou eliminado pelo quarto colocado.

Uma carreira de grandes feitos

Osvaldo nasceu em Santa Bárbara d’Oeste, interior de São Paulo, em 9 de janeiro de 1959, e tinha 28 anos quando marcou o gol 9000 do Santos. E esse não foi o seu primeiro gol histórico.

Em 21 de abril de 1981, aos 22 anos, havia marcado, de cabeça, o gol da vitória da Ponte Preta sobre o Grêmio, no jogo de maior público do Estádio Olímpico, com 98 421 espectadores (a Ponte venceu por 1 a 0, mas precisaria de mais um gol para se classificar para a final do Campeonato Brasileiro daquele ano).

Mencionados neste artigo

Saiba mais sobre o veículo