Real Madrid massacra Getafe com titulares e segue firme para antecipar a festa do título | OneFootball

Real Madrid massacra Getafe com titulares e segue firme para antecipar a festa do título

Logo: Trivela

Trivela

O Real Madrid está muito perto de retomar o título de La Liga, que basicamente é questão de tempo desde o natal passado. Neste sábado, diante do Getafe, no Santiago Bernabéu, a equipe de Carlo Ancelotti venceu por 2 a 0, mas o placar ficou bem aquém do bombardeio ofensivo promovido pelos mandantes ao longo dos 90 minutos.

Teoricamente, o Real nem precisaria ter escalado nenhum titular na partida, uma vez que tem ampla vantagem sobre o Sevilla, vice-líder. A diferença para os rojiblancos era de nove pontos, antes dos madridistas entrarem em campo. Na terça-feira, pela Liga dos Campeões, o Real joga novamente em seu estádio, desta vez contra o Chelsea, em busca de uma vaga na semifinal continental. Embora tenha vencido por 3 a 1 na ida, não é exatamente uma boa ideia dar o confronto como vencido, pois o Chelsea sabe jogar de forma ofensiva e já provou isso diversas vezes.

Ignorando o confronto que tem à frente, o Real amassou o Getafe como quem dependesse de uma vitória para seguir lutando por algo. O volume de jogo foi tão expressivo que o time da casa terminou com 26 chutes, sendo 8 no gol de David Soria, consagrado pelas seis defesas realizadas no embate. Apesar dessa superioridade, o primeiro tento da noite não saiu cedo: Casemiro precisou de 38 minutos para tirar o zero do placar, com passe de Vinícius Jr.

Nos primeiros 45 minutos, o Getafe deu apenas dois chutes a gol, e foi bombardeado durante toda a etapa. Parecia impensável que os visitantes saíssem de campo sem serem goleados, mas com alguma solidez, eles resistiram para não permitir muito mais do que isso. Com pouco mais de vinte minutos do segundo tempo, Lucas Vázquez deu números finais ao confronto, com passe de Rodrygo. O mais bizarro é que Karim Benzema esteve em campo e passou em branco, algo que não acontece com frequência.

O Real teve o que comemorar pela atuação extremamente ofensiva, deixando claro como Ancelotti tem o time nas mãos e pode apresentar propostas mais conservadoras, bem como uma capacidade claríssima de caçar adversários em busca de gols. Ainda que o Getafe não esteja remotamente no nível no Chelsea, o desafio foi interessante no sentido de desenvolver jogadas para furar um bloqueio defensivo que estava previsto desde o pontapé inicial.

As rodadas passam e os merengues já conseguem ver de perto o brilho da taça de La Liga: são 12 pontos à frente do Sevilla e a não ser que haja um grande desastre em sete rodadas, beira o impossível ver o título repousar no colo de outro time. Foram apenas três derrotas do Real Madrid em 31 rodadas. Para deixar escapar a conquista, os comandados de Ancelotti teriam de perder pelo menos quatro e ainda ver o saldo de gols escoando pelo ralo. Nesse contexto, o espanhol já está garantido: mas será que o destino reserva o 14º beijo na taça mais cobiçada da Europa?

Saiba mais sobre o veículo