Raí quer escutar conversa do VAR e diz: “Existiu um erro de direito”

Logo: SPFC 24 Horas

SPFC 24 Horas

Imagem do artigo: Raí quer escutar conversa do VAR e diz: “Existiu um erro de direito”

O jogo adiado da 16ª rodada do Brasileirão 2020 entre Ceará e São Paulo terminou em 1×1, mas o que ficou marcado foi a polêmica do gol inicialmente validado pelo VAR, recomeço da partida autorizado pelo árbitro, porém acabou sendo anulado depois do recomeço.

O diretor do São Paulo, Raí, falou com a imprensa em Fortaleza: “Acho que no jogo de hoje, em termos de arbitragem, a única certeza que a gente tem é que existiu um erro de direito”.

Raí vai atrás do direito são-paulino segundo relatado: “Houve um erro absurdo. Vamos querer ouvir as gravações. Quero saber por que o VAR validou e depois anulou. Acaba tirando a credibilidade da nossa arbitragem. É o 2° erro absurdo contra o São Paulo. O primeiro já foi assumido”.

A regra diz no artigo 8.12: “Decisão após o reinicio da partida não pode ser alterado”, ou seja, caso comprovado que o árbitro autorizou o retorno, pode gerar debate nos tribunais e até mesmo anulação da partida.

O árbitro foi Wagner do Nascimento Magalhaes, que é do quadro da FIFA, no VAR esteve Carlos Eduardo Nunes Braga e os assistentes de vídeo William Machado Steffen e Daniel do Espirito Santo Parro.

Você pediria anulação da partida?