Primeiro time indígena do Brasil recebe vacina para Covid-19

Logo: OneFootball

OneFootball

Alexandre Fernandes

Imagem do artigo: https://image-service.onefootball.com/crop/face?h=810&image=https%3A%2F%2Fwp-images.onefootball.com%2Fwp-content%2Fuploads%2Fsites%2F13%2F2021%2F01%2Fimago0110237828h-1000x667.jpg&q=25&w=1080

Nesta terça-feira (19), a vacina contra Covid-19 chegou ao Pará, e o primeiro clube de futebol indígena do Brasil recebeu uma dose da Coronavac.

O Gavião Kiykatejê teve alguns de seus jogadores, membros da comissão técnica e diretoria vacinados. Além dos integrantes do clube, toda a Aldeia Kiykatejê, uma das 17 pertencentes à Terra Indígena Mãe Maria, no município de Bom Jesus do Tocantins, no sudeste do Pará, foram imunizados.

“Esse é um momento feliz para todo o povo brasileiro. Momento de alegria, porque perdemos pessoas para essa doença e poder ver uma proteção chegando é incrível. Eu, como pessoa, espero que todos recebam essa bênção o mais rápido possível”, disse o lateral-direito Soiti, primeiro atleta a receber a vacina no país, ao GE.

“E eu, como jogador, espero ver os estádios cheios novamente, pois a torcida também é nossa motivação. Eu só queria agradecer aqueles que lutaram para que esse dia fosse possível, todos os envolvidos”, completou.

O Gavião Kiykatejê, após cinco anos, retornou à primeira divisão do Campeonato Paraense. Com o início da vacinação, os jogadores estão mais tranquilos para disputar a competição. A Aldeia, inclusive foi atingida pela pandemia, já que perdeu Haraxare, conhecido como Matias, que era irmão de Zeca Gavião, técnico e presidente do clube.

“Dias antes da segunda divisão começar perdemos um guerreiro para a Covid-19. Tentar se levantar depois de baque desse não é fácil, mas conseguimos e chegamos ao nosso objetivo”, afirmou Soiti, antes de concluir.

“A vacina também nos deixa mais tranquilo, porque não corremos o risco de pegar e passar para alguém que esteja vulnerável à doença. Nós, atletas, às vezes pegamos e pouco sentimos, mas só alguns. Então, é bom poder estar protegido e agora poder proteger pessoas que amamos”.

O Gavião Kyikatejê estreia no Campeonato Paraense 2021 no dia 27 de fevereiro contra o Paysandu, no Estádio da Curuzu, em Belém. O clube tem o objetivo de ficar entre os quatro primeiros da competição para garantir vaga em competições nacionais de 2022, como a Série D e a Copa do Brasil.

O estado do Pará recebeu 173.240 mil doses da Coronavac, sendo 48 mil destinadas aos povos indígenas. Nesta primeira etapa da vacinação, 23 mil indígenas serão imunizados.


Foto: Imago Images/ZUMA Wire