Por erro do VAR, São Paulo pode pedir anulação de jogo contra o Ceará

Logo: Esporte News Mundo

Esporte News Mundo

Imagem do artigo: Por erro do VAR, São Paulo pode pedir anulação de jogo contra o Ceará

Na noite de quarta-feira, São Paulo e Ceará ficaram no empate em 1 a 1, no Castelão, em partida atrasada da 16ª rodada do Brasileirão. O jogo, no entanto, ficou marcado pela atuação do VAR, que anulou o mesmo gol por duas vezes, depois de suspostamente o árbitro ter reiniciado a partida com o gol validado. O executivo de futebol do São Paulo, Raí, cogita pedir a anulação do confronto.

ANULOU. VALIDOU. ANULOU NOVAMENTE.

Com a partida empatada em 1 a 1, o São Paulo protagonizou o polêmico lance analisado pelo VAR. Na jogada, Luan bate de fora da área, a bola desvia e sobra para Pablo, em posição de impedimento. A bola rebate no camisa 9 e sobra para Luciano, que finaliza. Pablo aproveita o rebote, dessa vez em posição legal e faz o gol.

Em primeiro momento, a arbitragem anula o tento são-paulino, mas antes do Ceará recolocar a bola em jogo, o árbitro sinaliza que o gol foi validado pelo VAR. Na sequência, Wagner do Nascimento Magalhães supostamente autoriza o recomeço para a equipe do Ceará, que dá a saída de bola no meio campo.

No entanto, logo após o toque na bola de reinício do jogador do Vozão, o árbitro paralisa o jogo outra vez, sinalizando a anulação do gol por impedimento de Pablo no princípio do lance.

A anulação do lance estava correta, pois Pablo estava realmente em posição irregular. Por outro lado, antes de invalidar definitivamente o gol, o árbitro supostamente teria autorizado o recomeço do jogo. Em suma, Wagner Magalhães teria ignorado a regra de que uma decisão não poderia ser alterada após o reinício da partida.

SÃO PAULO TENTARÁ ANULAÇÃO DA PARTIDA

A indignação do São Paulo foi tanta que, Raí, diretor executivo do clube, convocou uma coletiva após o termino da partida para comentar o ocorrido. Na entrevista, o dirigente se mostrou indignado, apontando que “existiu um erro absurdo”:

“No jogo de hoje, a única certeza que a gente tem é que existiu um erro absurdo, um erro de direito. A gente vai buscar todos os questionamentos, gravações. Vamos saber o porquê o VAR validou o gol e depois voltou atrás. A partida reiniciou, o que é um erro de direito. Isso mancha a arbitragem mais uma vez”, disse o cartola.

Raí ainda teve tempo de relembrar os acontecimentos diante do Atlético-MG, pelo primeiro turno. Na ocasião, o São Paulo também foi à justiça com um pedido de anulação da partida, mas não teve êxito ao recorrer de um gol mal anulado pelo VAR:

Outro que comentou a situação foi o lateral Reinaldo, indicando que a diretoria do São Paulo deveria pedir a anulação da partida:

“O juiz autorizou o início, validando o nosso gol e depois ele volta atrás. O VAR deu o gol e depois ele foi procurar outra coisa. Tenho certeza que a nossa diretoria vai falar com a CBF, porque isso é passível de anulação do jogo. Deu o gol e depois voltou atrás, isso aí eu nunca tinha visto”.

SITUAÇÃO DO SÃO PAULO

Com o empate, o São Paulo desperdiçou a oportunidade de encostar na liderança do Brasileirão. A equipe estaciona na terceira posição com 38 pontos, quatro a menos que o líder Atlético-MG e um menos que o Flamengo, segundo colocado.

Vale lembrar que, por outro lado, o tricolor ainda tem dois jogos a menos que seus rivais no topo da tabela. Isso se deve pelos adiamentos do calendário, quando a equipe ainda disputava a Libertadores e Sul-Americana – as partidas restantes são: Goiás (pela 1ª rodada) e Botafogo (pela 18ª).

Para a sequência, o São Paulo se mantém no Nordeste e vai até a Fonte Nova encarar o Bahia, neste sábado (28), tentando de diminuir a vantagem do Galo na liderança.

Para saber tudo sobre o São Paulo, siga o Esporte News Mundo no TwitterFacebook e Instagram.