Pedro Lucas e Gabriel Silva, os meias esquecidos no Grêmio | OneFootball

Pedro Lucas e Gabriel Silva, os meias esquecidos no Grêmio

Logo: Portal do Gremista

Portal do Gremista

A formação tática adotada por Roger Machado faz com que o time tenha de jogar com dois volantes e dois alas na linha central, o que diminui as chances de utilização de um meia. Dentro deste cenário os jovens Pedro Lucas e Gabriel Silva não têm tido oportunidades com o treinador. Mas não é só a questão tática que está impedindo o aproveitamento dos meias, a falta de confiança por parte da comissão técnica nos garotos tem sido decisiva, tanto que o clube procura um jogador mais experiente para a posição.

Do Real Madrid ao Grêmio

A formação tática adotada por Roger Machado faz com que o time tenha de jogar com dois volantes e dois alas na linha central, o que diminui as chances de utilização de um meia. Dentro deste cenário, os jovens Pedro Lucas e Gabriel Silva não têm tido oportunidades com o treinador. Mas não é só a questão tática que está impedindo o aproveitamento dos meias, a falta de confiança por parte da comissão técnica nos garotos tem sido decisiva, tanto que o clube procura um jogador mais experiente para a posição.

- Publicidade -

Revelação da Copa São Paulo

Gabriel Silva, após ser destaque na Copa São Paulo de 2022, literalmente furou a fila e ascendeu ao grupo principal do Grêmio. O jovem que chegou à Arena, vindo do São Caetano, é um meia velocista, vertical e habilidoso.

O então técnico Vagner Mancini o puxou para a equipe de cima, porém, com a chegada de Roger Machado o meia vem perdendo espaço, por vezes não sendo relacionado para as partidas.

Roger diz pensar no futuro dos garotos

O treinador gremista justifica o não aproveitamento dos atletas, que têm sido relacionados, mas sem ganhar oportunidade nos jogos, argumentando que ele tem de ter responsabilidade não só com o momento presente, mas contemplando também o futuro da carreira dos garotos.

— O torcedor não tem o dever de entender, ele quer que o escolhido faça o trabalho. Se não fizer, vai querer outro. Mas o treinador tem responsabilidade sobre a carreira dos jogadores. Não passo a mão na cabeça sempre, tem o puxão de orelha também. Mas se lá fora vão batendo, aqui dentro tem carinho. Senão não vamos conseguir recuperar os jogadores —

No elenco, Roger Machado conta com mais dois jogadores que atuam nesta função do meio campo, porém com características diferentes entre si. O argentino Benítez, que se recupera de lesão, faz a bola andar e cadencia o jogo. Já o colombiano Campaz é um meia condutor que toca a bola e vai à frente se colocando na linha vertical de passe.

Mencionados neste artigo

Saiba mais sobre o veículo