Palmeiras prepara reclamação à CBF contra arbitragem | OneFootball

Icon: Jogada10

Jogada10

·29 de setembro de 2022

Palmeiras prepara reclamação à CBF contra arbitragem

Imagem do artigo:Palmeiras prepara reclamação à CBF contra arbitragem

O Palmeiras venceu o Atlético por 1 a 0 na última quarta-feira (28), fora de casa, pela 28° rodada do Campeonato Brasileiro. Apesar de uma vitória bastante celebrada pelos jogadores e comissão técnica, o Verdão ficou na bronca com a arbitragem. Com isso, a diretoria do clube prepara uma reclamação formal na CBF.

O clube vai enviar um documento detalhado à CBF, contestando decisões da equipe de arbitragem, incluindo o VAR. Os principais lances que geraram revolta foram um pênalti não marcado em Atuesta e o segundo gol anulado, já no fim da partida, marcado por Breno Lopes.

Aliás, além dos lances do pênalti e da anulação do gol, o Palmeiras também reclamou das faltas do Atlético. Afinal, na visão do Verdão, o árbitro Marcelo de Lima Henrique poderia ter mostrado cartão vermelho para Dodô por uma sequência de faltas na primeira etapa. O lateral só foi advertido com cartão amarelo e acabou substituído por Cuca no intervalo.

Imagem do artigo:Palmeiras prepara reclamação à CBF contra arbitragem

Palmeiras prepara reclamação contra equipe de arbitragem – Cesar Greco/Palmeiras

Diretor do Palmeiras crítica a arbitragem após a partida

Bastante incomodado com a arbitragem da equipe comandada pelo juiz Marcelo de Lima Henrique, o diretor de futebol do clube, Anderson Barros, decidiu falar após a partida. O dirigente repetiu durante seu pronunciamento que não deseja ver a reta final do Campeonato Brasileiro marcada por problemas com a arbitragem.

“Precisamos chamar a atenção da diretoria de arbitragem, da CBF. Não podemos permitir que isto aconteça em uma reta final de uma competição como essa, em um campeonato tão difícil como é o Brasileiro. Faltam 10 rodadas para acabar o campeonato, e a arbitragem não tem direito de interferir nestes resultados”, disse o diretor do Palmeiras, que prosseguiu.

“O árbitro pode ter tomado a maioria das decisões corretas, mas quando necessitou daquela que seria a ferramenta que facilitaria as decisões, mais uma vez um erro extremamente grosseiro ao não marcar o pênalti no Atuesta e sequer chamar o árbitro para uma revisão. Fazemos um gol no final da partida e mais uma vez cometeram um erro, a arbitragem e o VAR. Não podemos mais permitir que isso aconteça no futebol, principalmente na principal competição do país. Será que toda vez teremos que antecipar nossos técnicos para falar sobre arbitragem, quando aqui teria que estar falando da parte tática, do evento? Precisamos chamar atenção da diretoria de arbitragem, da CBF”, concluiu Anderson Barros.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Saiba mais sobre o veículo