Pacotão #15 | Messi dá três assistências em nova vitória do PSG, que agora é perseguido pelo Rennes | OneFootball

Pacotão #15 | Messi dá três assistências em nova vitória do PSG, que agora é perseguido pelo Rennes

Logo: Terra de Zizou

Terra de Zizou

O Paris Saint-Germain segue navegando em mares calmos na Ligue 1 e chegou a 13ª vitória após 15 rodadas. O triunfo sobre o Saint-Étienne, porém, foi recheado de elementos a serem destacados, como o sufoco para virar o jogo para 3 a 1, a estreia de Sergio Ramos, os dois gols de Marquinhos, as três assistências de Messi, além da lesão de Neymar. O PSG chegou aos 40 pontos, tendo agora como perseguidor principal o Rennes, que chegou a quarta vitória consecutiva.

Confira abaixo os destaques da 15ª rodada:

Lens 2×2 Angers

Lens: Leca; Gradit, Danso (Wooh) e Medina (Haïdara); Clauss, Doucouré, Fofana, Frankowski; Kakuta (Da Costa); Sotoca (Jean) e Ganago (Cahuzac)

Angers: Petković; Manceau, Traoré e Thomas; Cabot, Ounahi, Mangani, Fulgini (Thomas) e Doumbia (Ebosse); Boufal e Mohamed-Ali Cho (Ninga)

Arbitragem: Florent Batta

Gols: 0x1 Boufal, aos 40’/1º; 1×1 Kakuta, aos 3’/2º; 2×1 Sotoca, aos 10’/2º; 2×2 Thomas, aos 25’/2º;

Colados no pelotão de frente da Ligue 1, Lens e Angers abriram a rodada da Ligue 1 com um empate que não agradou ninguém. Jogando no Bollaert-Delelis, o time Sangue e Ouro ficou no 2 a 2 com os Angevins e os dois perderam a chance de encostar no pódio do Francês. O Lens virou o fim de semana em 5º, com 25 pontos, enquanto o Angers está uma posição abaixo com três a menos.

Mesmo fora de casa, o Angers saiu na frente com Sofiane Boufal. Aos 40 minutos, o marroquino saiu na cara de Leca e tocou de leve na bola, tirando do goleiro, que chegou a tocar na pelota, mas não conseguiu evitar o gol dos visitantes. Na etapa final, o Lens começou a 100 km/h e virou o placar antes dos 10 minutos em duas jogadas pelo lado esquerdo. No primeiro lance, Haïdara escapou pela beirada e cruzou para Kakuta finalizar de primeira e empatar. Minutos mais tarde, Frankowski, de novo pela esquerda, foi até a linha de fundo e passou para Sotoca virar o jogo. Entretanto, Thomas deixou tudo igual aos 25 minutos, marcando de cabeça.

Lens e Angers ficaram no 2 a 2 | Foto: Lens / Divulgação

Lille 1×1 Nantes

Lille: Grbić; Çelik, Fonte, Djaló e Reinildo; Ikoné (Weah), André, Onana (Sanches) e Bamba (Lihadji); David e Yılmaz (Yazici)

Nantes: Lafont; Fábio, Andrei Girotto, Pallois e Merlin; Moutoussamy, Chirivella e Cyprien (Coco); Blas, Kolo Muani e Simon (Appiah)

Arbitragem: Johan Hamel

Gols: 1×0 Yilmaz, aos 9’/1º; 1×1 Blas, aos 24’/1º;

Pisando em ovos na Ligue 1, Lille e Nantes se enfrentaram e mantiveram a sequência sem vitórias com um empate por 1 a 1. Os Dogues, que jogaram em casa, chegaram ao sexto jogo sem vitórias, enquanto os Canários estão há quatro sem vencer. O LOSC chegou a abrir a vantagem logo aos 9 minutos, com Yilmaz, após assistência de Bamba, mas um erro de Djaló deixou Blas cara a cara com Grbic para empatar a partida aos 24.

Na etapa final, o Lille teve a chance de marcar o gol da vitória, mas jogou fora. Aos 33, Fábio puxou Celik na grande área, cometeu pênalti e foi expulso. David, goleador da Ligue 1, parou em Lafont e deixou a oportunidade passar. O 1 a 1 ficou até o fim.

Nice 0x1 Metz

Nice: Benítez; Lotomba (Claude-Maurice), Todibo, Dante e Bard; Stengs (Dolberg), Lemina (Schneiderlin), Rosario (Thuram) e Kluivert (Da Cunha); Delort e Gouiri

Metz: Oukidja; Bronn, Kouyate e Jemerson; Centonze, Pajot (Traoré), N’Doram, Delaine; de Préville (Gueye) e Nguette (Sarr); Niane (Joseph)

Arbitragem: Francois Letexier

Gol: 0x1 Centonze, aos 31’/1º;

A zebra da rodada foi na Allianz Riviera. O Nice, até então vice-líder da Ligue 1, recebeu o lanterna Metz e foi derrotado por 1 a 0. O revés fez os Aiglons serem ultrapassados pelo Rennes, enquanto os Granadas ganharam uma posição, entregando a lanterna nas mãos do Saint-Étienne.

O único gol do jogo saiu aos 31 minutos. Centonze construiu a jogada por dentro, abriu na ponta direita, correu para a área e completou cruzamento de De Préville para fazer o gol da vitória. Na etapa final, o Nice chegou a pressionar a meta dos Granadas, finalizou 16 vezes, mas não acertou o alvo e perdeu pela quarta vez na temporada.

Saint-Étienne 1×3 Paris Saint-Germain

Saint-Étienne: Green; Sissoko (Moukoudi), Nade, Kolodziejczak e Trauco; Boudebouz (Gourna-Douath), Camara (Calodat); Bouanga, Aouchiche (Youssouf) e Maçon (Krasso); Khazri

PSG: Donnarumma; Hakimi, Marquinhos, Sergio Ramos e Bernat; Danilo Pereira, Gueye (Paredes); Di María, Messi e Neymar (Dina Ebimbe); Mbappé

Arbitragem: Jerome Brisard

Gols: 1×0 Bouanga, aos 23’/1º; 1×1 Marquinhos, aos 45+2’/1º; 1×2 Di María, aos 34’/2º; 1×3 Marquinhos, aos 45+1’/2º;

Com uma boa dose de sofrimento, o Paris Saint-Germain se recuperou da derrota para o Manchester City na UEFA Champions League, venceu o Saint-Étienne de virada e segue caminhando a passos largos para retomar o posto de campeão francês. Com a 13ª vitória em 15 rodadas, o time dirigido por Mauricio Pochettino lidera a Ligue 1 com sobras. São 40 pontos somados, 12 de vantagem para o vice-líder, que no momento é o Rennes.

O jogo começou movimentado e o Paris Saint-Germain, com uma marcação adiantada e tendo a estreia de Sergio Ramos, provocou calafrios na defesa verde. Aos 5 minutos, uma combinação entre Di María, Messi e Neymar terminou em gol do brasileiro. Mas o camisa 10 estava em posição de impedimento e a jogada foi invalidada.

Números da estreia de Ramos | Arte: Ligue 1 Brasil

Quem não teve o mesmo azar foi o time da casa. Aos 23 minutos, Khazri lançou bola na área e encontrou Kolodziejczak, que finalizou de primeira, Donnarumma deu rebote e Bouanga chutou para as redes no rebote. A arbitragem chegou a assinalar o impedimento, mas após checagem no VAR, o gol foi confirmado, 1 a 0 para o ASSE.

Em um dos últimos lances da primeira etapa, uma jogada que redesenhou os rumos da partida. Messi lançou Mbappé em profundidade e o camisa 7 foi parado com falta por Kołodziejczak. O árbitro Jerome Brisard entendeu que era lance para cartão vermelho e expulsou o zagueiro do Saint-Étienne. Na cobrança da falta, Messi jogou a bola na cabeça de Marquinhos, que foi o primeiro a vencer o inspirado Etienne Green, empatando a partida.

Na etapa final, o PSG se lançou ao ataque, mas só conseguiu a virada aos 34. Messi achou Di María livre na grande área e o camisa 11 finalizou colocado de pé canhoto para marcar o segundo do Paris. Nos acréscimos, Marquinhos, novamente de cabeça e mais uma vez com passe de Messi – na sua terceira assistência – fechou a conta em 3 a 1.

A nota triste da partida foi mais uma lesão de Neymar. Antes do terceiro gol parisiense, o brasileiro torceu o tornozelo em dividida no campo de defesa e saiu de campo com muita expressão de dor. A imagem foi feia, mas a lesão nem tanto. O camisa 10 ficará dois meses longe dos gramados e volta a jogar somente em 2022.

Monaco 1×1 Strasbourg

Monaco: Nübel; Aguilar, Disasi, Maripán e Caio Henrique (Jakobs); Fofana (Matazo), Jean Lucas (Tchouaméni); Golovin, Volland e Diop (Boadu); Ben Yedder (Martins)

Strasbourg: Sels; Guilbert, Perrin, Nyamsi, Djiku e Caci; Thomasson, Bellegarde e Sissoko (Lienard); Ajorque (Gameiro) e Diallo

Arbitragem: Antony Gautier

Gols: 1×0 Ben Yedder, aos 45+1’/1º; 1×1 Ajorque, aos 3’/2º;

Empatados em pontos, Monaco e Strasbourg mantiveram a igualdade dentro das quatro linhas. Os dois times se encontraram no Louis II e ficaram no 1 a 1, placar que levou ambos aos 20 pontos e colados na classificação: o RCSA é o 8º, enquanto os monegascos estão em 9º. Os dois gols do jogo saíram em cobranças de pênalti: Ben Yedder colocou os monegascos em vantagem nos acréscimos do 1º tempo, enquanto Ajorque igualou a contagem aos 3 minutos da etapa final.

Bordeaux 1×2 Brest

Bordeaux: Costil; Pembele, Mexer, Gregersen e Mangas (Mensah); Dilrosun (Niang), Otávio (Fransérgio), Onana, Oudin (Hwang); Adli (Briand); Elis

Brest: Bizot; Pierre-Gabriel, Chardonnet, Herelle e Duverne; Agoumé, Belkebla, Faivre e Honorat; Le Douaron (Cardona) e Mounié

Arbitragem: Pierre Gaillouste

Gols: 1×0 Gregersen, aos 43’/1º; 1×1 Le Douaron, aos 14’/2º; 1×2 Le Douaron, aos 21’/2º;

O Brest continua com sua impressionante campanha de recuperação. Após um início turbulento, os Piratas reagiram nas últimas rodadas e chegaram neste fim de semana à quarta vitória consecutiva. O time dirigido por Michel Der Zakarian derrotou o Bordeaux, no Matmut-Atlantique, e chegou aos 18 pontos, na 12ª colocação. Está à frente, por exemplo, do atual campeão Lille, que é o 13º. Os Girondins chegaram a sair na frente aos 43 minutos da etapa inicial com Gregersen, mas no segundo tempo Le Douaron assumiu as rédeas da partida e virou o placar. Aos 14, ele aproveitou corte errado de Mangas e deixou tudo igual. Já aos 21, o atacante do Brest ficou cara a cara com Costil, não bobeou e determinou o 2 a 1 para os visitantes.

Lorient 0x2 Rennes

Lorient: Nardi; Mendes (Soumano), Laporte e Petrot; Igor Silva, Monconduit (Le Bris), Abergel, Le Fée (Moffi) e Loric; Grbić (Ouattara) e Lauriente (Boisgard)

Rennes: Gomis; Traore (Assignon), Badé, Aguerd e Truffert; Bourigeaud (Guirassy), Majer (Santamaria), Martin e Sulemana (Doku); Terrier (Meling) e Laborde

Arbitragem: Bastien Dechepy

Gols: 0x1 Laborde, aos 30’/2º; 0x2 Doku, aos 33’/2º;

A Ligue 1 tem um novo vice-líder. O Rennes, jogando fora de casa, venceu o derby bretão diante do Lorient, emendou a terceira vitória consecutiva e ultrapassou o Nice, derrotado pelo Metz. Os Merlus, em compensação, permanecem em má fase. Já são quatro derrotas seguidas e uma perigosa aproximação à zona de rebaixamento. O time laranja está em 15º, com 15 pontos.

Quem vê o placar talvez até imagine uma suposta facilidade para os rubro-negros, mas não foi bem isso o que ocorreu. O primeiro gol da partida saiu apenas aos 30 minutos do segundo tempo. Gaëtan Laborde pressionou a saída de bola do Lorient e forçou o erro. Santamaría ficou com a pelota e chutou de longe, obrigando Nardi a dar rebote. O camisa 24 estava atento e deu um tapa para as redes, 1 a 0.

Laborde encosta no topo da artilharia | Arte: Ligue 1 Brasil

Pouco tempo depois de marcar o primeiro, o Rennes deu o golpe de misericórdia. Aos 33, Aguerd deu longo lançamento na ponta direita para Doku e o belga decidiu resolver sozinho. Entrou na área, cortou pro pé canhoto e finalizou colocado para marcar o segundo e deu números finais ao confronto. Esta foi a terceira vitória seguida dos comandados de Bruno Génésio.

Stade de Reims 1×0 Clermont

Stade de Reims: Rajković; Gravillon, Faes, Abdelhamid e Konan; Matusiwa, Cassama (Lopy) e Flips (Kebbal); Mbuku (Foket), Toure (Donis) e Ekitike (Koffi)

Clermont: Djoco; Zedadka, Billong, Ogier e N’Simba; Samed (Hamel), Gastien (Magnin); Dossou, Berthomier (Iglesias) e Allevinah; Bayo

Arbitragem: Benoît Bastien

Gol: 1×0 Konan, aos 45+1’/2º;

Dois meses depois, o Stade de Reims voltou a vencer na Ligue 1. O algoz foi o Clermont, que chegou a quinta derrota seguida e encerrou a rodada dentro da área de repescagem. O SdR, que vinha de seis tropeços seguidos, precisou esperar até os acréscimos para conquistar a vitória no Auguste Delaune. Aos 46 minutos do segundo tempo, o Clermont vacilou num arremesso lateral, os donos da casa retomaram a bola e Konan, da entrada da área, acertou um chutaço para dar a vitória ao time de Óscar García.

Montpellier 0x1 Lyon

Montpellier: Omlin; Souquet (Sambia), Cozza, Sakho e Ristić; Chotard (Leroy); Gioacchini (Wahi), Ferri, Mollet e Mavididi; Germain (Makouana)

Lyon: Anthony Lopes; Malo Gusto, Denayer, Boateng (Da Silva) e Emerson Palmieri; Bruno Guimarães (Thiago Mendes), Caqueret; Lucas Paquetá (Cherki), Aouar e Toko Ekambi; Slimani (Dembélé)

Arbitragem: Thomas Leonard

Gol: 0x1 Lucas Paquetá, aos 17’/1º;

Após tomar quatro do Rennes e do jogo que não terminou com o Marseille, o Lyon se recuperou na Ligue 1 e derrotou o Montpellier no Stade de la Mosson. Lucas Paquetá foi o autor do gol da vitória por 1 a 0, que alçou os Gones para a 7ª colocação, com 22 pontos.

O solitário tento da partida saiu logo aos 17 minutos de jogo. Malo Gusto subiu pela direita e cruzou na grande área, encontrando Slimani. O argelino jogou a bola no travessão e Paquetá estava atento ao rebote para marcar de primeira. O brasileiro chegou a seis gols na atual edição da Ligue 1.

Paquetá é o brasileiro com mais gols no Francês | Arte: Ligue 1 Brasil

No segundo tempo, brilhou a estrela de Anthony Lopes. O Montpellier, como era de se esperar, se lançou ao ataque e finalizou 12 vezes só nos 45 minutos finais. Lopes fez cinco defesas e foi fundamental na manutenção da sexta vitória do Lyon no Francês. O português, inclusive, foi o goleiro da rodada, segundo a seleção semanal do L’Equipe.

Olympique de Marseille 1×0 Troyes

OM: López; Rongier, Saliba, Álvaro González e Luan Peres; Gueye; Lirola (Luís Henrique), Guendouzi, Payet e de la Fuente (Dieng); Milik (Gerson)

Troyes: Gallon; Biancone, Rami (Ripart), Giraudon, Salmier e Koné (Chadli); Gerson Rodrigues, Kouame (Chavalerin), Tardieu e Baldé (Dingome); Touzghar (Hyun-Jun Suk)

Arbitragem: Jeremie Pignard

Gol: 1×0 Lirola, aos 29’/2º;

Em crise após a eliminação precoce na Liga Europa e com atuações irregulares na Ligue 1, o Olympique de Marseille venceu o Troyes, no vazio Vélodrome, fechando a rodada na 4ª colocação. O OM, que tem um jogo a menos, chegou aos 26 pontos, enquanto o ESTAC, com três derrotas seguidas, é o 17º, com 13.

O Marseille pressionou bastante, especialmente no segundo tempo, quando finalizou nove vezes, quatro na meta, mas esbarrou num inspirado Gauthier Gallon, que fez defesas importantes ao longo do jogo. O único a vencê-lo foi Pol Lirola. O espanhol foi lançado em profundidade e teve calma para bater colocado e fazer, aos 29 minutos da etapa final, o único gol da partida, o que valeu a sétima vitória do OM na temporada.

Seleção da rodada

O líder PSG e o vice-lanterna Metz dominaram a seleção da 15ª rodada do Francês. Cada um deles colocou três atletas, com destaque para Marquinhos, do Paris, o único brasileiro da lista. Confira abaixo a seleção completa:

Seleção da 15ª rodada – Jornal L’Equipe

Classificação:

Com sobras, o PSG lidera a Ligue 1 | Arte: Ligue 1 Brasil

Saiba mais sobre o veículo