Pacotão #05 | PSG segue imparável, enquanto Nice e OM colam no pódio com vitórias fora de casa | OneFootball

Pacotão #05 | PSG segue imparável, enquanto Nice e OM colam no pódio com vitórias fora de casa

Logo: Terra de Zizou

Terra de Zizou

Passadas cinco rodadas, a Ligue 1 tem um dono claro e, convenhamos, nada inesperado. O Paris Saint-Germain, grande favorito a taça, é o único time com 100% de aproveitamento na competição e aumentou esse estigma com uma tranquila vitória sobre o Clermont, no Parc des Princes, por 4 a 0. Apesar da liderança folgada, o time de Mauricio Pochettino já enxerga alguns perseguidores próximos, como o Olympique de Marseille e o Nice, que também somaram três pontos e já colam no pódio do Francês. Entre eles está o surpreendente Angers, ainda invicto na competição.

Confira abaixo o resumo de todos os 10 jogos da 5ª rodada da Ligue 1:

Lorient 2×1 Lille

Lorient: Nardi; Igor Silva, Mendes, Laporte, Jenz e Le Goff; Monconduit (Boisgard), Lemoine (Le Bris) e Abergel; Lauriente (Grbic) e Moffi (Diarra)

Lille: Grbic; Djaló, Fonte, Botman e Reinildo; André, Xeka; Yazici (David) e Gomes (Gudmundsson); Ikoné (Lihadji) e Yilmaz

Arbitragem: Clément Turpin

Gols: 1×0 Lauriente, aos 7’/1º; 1×1 Yilmaz, aos 25’/1º; 2×1 Moffi, aos 43’/2º

Não foi dessa vez que o atual campeão Lille embalou na Ligue 1. Após derrotar o Montpellier, os comandados de Jocelyn Gourvennec visitaram o Lorient e voltaram para casa com uma derrota por 2 a 1. Com a segunda derrota em cinco rodadas, o LOSC ocupa a 12ª colocação, com 5 pontos, enquanto os Merlus ingressaram no top-10, com 8, na 8ª posição.

No embalo da torcida, o Lorient abriu a contagem logo aos 7 minutos. Na grande área, Lauriente foi acionado por Moffi e, de pé canhoto, venceu Grbic. O empate do Lille veio aos 25. Burak Yilmaz sofreu pênalti e converteu o arremate em seguida, igualando a contagem.

Na etapa final, a partida ficou aberta, com chances para os dois lados e aos 43 minutos veio o gol da vitória dos anfitriões. Após cruzamento da esquerda, Moffi se antecipou a zaga do Lille e, de peixinho, desviou de cabeça, vencendo Grbic e dando a vitória ao Lorient.


PSG 4×0 Clermont

PSG: Donnarumma; Hakimi (Kehrer), Marquinhos, Kimpembe (Bitumazala) e Diallo; Herrera, Danilo e Gueye (Dina Ebimbe); Rafinha, Mbappé (Icardi) e Draxler (Nuno Mendes)

Clermont: Desmas; Zedadka, Hountondji, Ogier (Billong) e N’Simba; Samed, Gastien (Iglesias); Dossou (Tell), Berthomier (Khaoui) e Allevinah (Rashani); Hamel

Arbitragem: Mikael Lesage

Gols: 1×0 Herrera, aos 20’/1º; 2×0 Herrera, aos 31/1º; 3×0 Mbappé, aos 10’/2º; 4×0 Gueye, aos 20’/2º

Com as estreias de Donnarumma e Nuno Mendes, mas ainda sem o trio Mbappé, Messi e Neymar, o PSG recebeu o Clermont e não teve dificuldades para vencer mais uma. O 4 a 0 construído de maneira protocolar concretizou a quinta vitória em cinco rodadas na Ligue 1, único time a ter 100% de aproveitamento na competição. O novato Clermont, em contrapartida, perdeu a invencibilidade, ficando com 8 pontos, em 6º lugar.

A vitória foi construída da maneira “dois vira, quatro acaba”. Na etapa inicial, o goleador foi Herrera. Aos 20 minutos, o espanhol estava na altura da marca penal quando Desmas rebateu chute de Hakimi e abriu a contagem. Aos 31, o camisa 21 estava atento ao corte errado da zaga adversária para chutar alto, tirando do alcance do goleiro e ampliando a vantagem.

Herrera chegou a três gols na temporada | Arte: Ligue 1 Brasil

Já no segundo tempo, o PSG liquidou a fatura cedo e, novamente, sem dificuldades. Aos 10, Draxler lançou Mbappé em velocidade, ele driblou Desmas e marcou o terceiro com a trave aberta. Dez minutos depois, Gueye, de cabeça, fez o quarto e último gol do confronto, confirmando a quinta vitória consecutivas dos parisienses.


Monaco 0x2 Marseille

Monaco: Nübel; Matsima (Aguilar), Disassi, Badiashile e Caio Henrique; Fofana, Tchouámeni; Martins (Jean Lucas) e Diop (Diatta); Volland (Boadu) e Ben Yedder (Isidor)

Olympique de Marseille: Pau López; Saliba, Balerdi e Luan Peres; Lirola (Gueye), Rongier, Kamara; Ünder (De La Fuente), Guendouzi e Dieng (Luís Henrique); Harit (Gerson)

Arbitragem: Stephanie Frappart

Gols: 0x1 Dieng, aos 37’/1º; 0x2 Dieng, aos 15’/2º

O Olympique de Marseille, de Jorge Sampaoli, entrou no pódio da Ligue 1 após emendar a segunda vitória consecutiva na temporada. O algoz da vez foi o Monaco, que não consegue embalar e continua patinando, ficando na 16ª colocação, bem longe dos líderes. No placar do Louis II, 2 a 0 em favor dos visitantes.

Sem Dimitri Payet, suspenso, o OM contou com um inspirado Bamba Dieng para construir a vitória. O atacante de 21 anos, que havia acertado a trave duas vezes no primeiro tempo, calibrou o pé aos 37 minutos e, após belo lançamento de Luan Peres, arrancou para a grande área e tocou na saída de Nübel, abrindo o placar. Já no segundo tempo, aos 15, ele recebeu do estreante Harit, girou para cima do zagueiro e estufou as redes monegascas, fechando a conta para o time de Sampaoli, que agora ocupa a 3ª colocação, com 10 pontos.


Montpellier 2×0 Saint-Étienne

Montpellier: Bertaud; Souquet, Thuler (Estève), Sakho e Cozza; Ferri, Chotard; Wahi (Gioacchini), Savanier e Mavididi (Guermouche); Germain (Leroy)

Saint-Étienne: Green; Maçon (Nokoue), Moukoudi, Nade e Kolodziejczak; Camara, Neyou; Nordin (Ramirez), Khazri (Krasso) e Bouanga (Aouchiche); Hamouma (Saban)

Arbitragem: Benoît Bastien

Gols: 1×0 Mavididi, aos 32’/1º; 2×0 Germain, aos 17’/2º;

Ainda com uma campanha inconstante, o Montpellier tem, ao menos, feito valer o fator campo. Na terceira partida no Stade de la Mosson, o MHSC chegou neste fim de semana à sua segunda vitória em casa ao derrotar o Saint-Étienne por 2 a 0. A contagem foi aberta aos 32 minutos, com Mavididi, que foi servido por Savanier e acertou o cantinho esquerdo de Green num chute de bico. Na etapa final, o estreante Valère Germain recebeu na pequena área e tocou na saída do goleiro, dando números finais ao jogo.

Com mais três pontos na conta, o Montpellier passa a ocupar a 9ª posição, com 7 pontos, enquanto o Saint-Étienne é o vice-lanterna, com 3. O ASSE é uma das quatro equipes que ainda não venceu na Ligue 1.


Bordeaux 2×3 Lens

Bordeaux: Costil; Pembele (Zerkane), Mexer, Koscielny e Mangas; Otávio, Oudin (Gregersen), Fransérgio (Adli); Onana; Mara (Dilrosun) e Hwang Ui-Jo

Lens: Leca; Gradit, Danso e Medina; Clauss (Machado), Cahuzac, Fofana, Frankowski (Boura); Kakuta (Da Costa); Sotoca e Kalimuendo (Said)

Arbitragem: Luis Miguel Branco Godinho

Gols: 0x1 Kakuta, aos 39’/1º; 0x2 Medina, aos 43’/1º; 1×2 Mangas, aos 15’/2º; 2×2 Onana, aos 43’/2º; 2×3 Sotoca, aos 45+6’/2º;

O Matmut-Atlantique foi palco de um dos jogos mais alucinantes da atual temporada da Ligue 1. Após abrir 2 a 0 no Bordeaux, o Lens sofreu o empate e conseguiu arrancar a vitória com um gol aos 51 minutos do segundo tempo. Um triunfo na raça que coloca o time Sangue e Ouro na 5ª colocação e deixa os Girondins na lanterna do Francês.

Mesmo fora de casa, o Lens abriu o placar aos 39 minutos da etapa inicial com Kakuta. Frankowski subiu pela esquerda, cortou pro pé direito e cruzou com perfeição na cabeça do camisa 10, que só deslocou Costil e correu para o abraço. Também de cabeça, veio o segundo gol, desta vez com Medina, aos 43, após cobrança de escanteio.

Precisando reverter a vantagem do Lens, o Bordeaux se lançou ao ataque no segundo tempo e começou a descontar o prejuízo aos 15 minutos, com Mangas, que fez o primeiro no chute cruzado de pé canhoto. O empate veio no finalzinho, aos 43, com Onana. A bola ficou viva pra ele na risca da pequena área e bastou um tapa com o pé direito para vencer Leca e empatar tudo.

A penalização ao Bordeaux veio da maneira mais cruel possível. Aos 50 minutos, Saïd ingressou na grande área e finalizou com o pé esquerdo. A bola bateu no braço de Gregersen e o árbitro assinalou o pênalti para o Lens. Sotoca converteu e deu a incrível vitória ao time visitante.


Metz 0x2 Troyes

Metz: Oukidja; Bronn, Kouyate e Udol; Centonze, Maiga (Traoré), Pajot e Delaine (Yade); Gueye (De Préville), Niane e Sarr

Troyes: Gallon; Kaboré (El Hajjam), Azamoum, Giraudon, Salmier (Zoukrou) e Biancone (Chambost); Rodrigues (Baldé), Kouame, Tardieu e Chavalerín; Touzghar (Dingome)

Arbitragem: Pierre Gaillouste

Gols: 0x1 Rodrigues, aos 5’/2º; 0x2 Chavalerín, aos 39’/2º;

O Metz é um dos times que teve a sorte de jogar a maioria das partidas em casa. Entretanto, não conseguiu vencer nenhum dos três compromissos no Saint-Symphorien e, de quebra, foi capaz de reviver o Troyes, que fez 2 a 0 nos Granadas mesmo jogando como visitante. Os dois gols saíram no segundo tempo e dos pés de dois estreantes: aos 5, Gerson Rodrigues fez o primeiro, enquanto Chavalerin marcou aos 39. O ESTAC, que ainda não havia vencido na temporada, chegou aos 4 pontos, na 13ª colocação, ultrapassando o próprio Metz, estacionado na 17ª posição, com 3.


Brest 1×1 Angers

Brest: Bizot; Pierre-Gabriel (Said), Chardonnet, Brassier e Duverne; Agoumé (Belkebla), M’Bock; Honorat (Faussurier), Faivre e Del Castillo (Le Douaron); Cardona (Badji)

Angers: Bernardoni; Manceau, Traoré e Thomas; Cabot, Mendy, Mangani (Capelle), Doumbia; Fulgini (Ounahi); Ali Cho (Bahoken) e Boufal (El Melali)

Arbitragem: Jeremy Stinat

Gols: 1×0 Faivre, aos 17’/2º; 1×1 Mangani, aos 33’/2º;

O Angers continua com sua ótima e surpreendente campanha, mesmo sem ter vencido nesta rodada. Fora de casa, os comandados de Gérald Baticle ficaram no 1 a 1 com o Brest, no Francis-Le Blé. Os dois gols da partida saíram na etapa final em cobranças de pênalti: Faivre colocou os anfitriões na frente aos 17 minutos, enquanto Mangani deixou tudo igual aos 33. Mesmo com o empate, os Angevins ficam na vice-liderança, atrás apenas do PSG, somando 15 pontos. O Brest, em compensação, é o 18º, com 3, e ainda não venceu na temporada.

Brest e Angers não saíram do 1 a 1 | Foto: SB29 / Divulgação


Rennes 0x2 Stade de Reims

Rennes: Salin; Traoré, Omari, Aguerd e Truffert (Assignon); Bourigeaud (Tell), Santamaria (Sulemana) e Taït; Laborde, Guirassy (Abline) e Terrier (Ugochukwu)

Reims: Rajkovic; Gravillon, Faes e Abdelhamid; Matusiwa; Foket, Kebbal (Mbuku), Munetsi e Konan; van Bergen (Berisha) e Ekitike (Koffi)

Arbitragem:  Thomas Leonard

Gols: 0x1 Ekitike, aos 26’/1º; 0x2 Koffi, aos 22’/2º;

Outro time que “tirou a barriga da miséria” neste fim de semana foi o Stade de Reims. Após uma campanha com três empates e uma derrota, a equipe de Óscar García surpreendeu o Rennes, no Roazhon Park, e venceu a primeira na temporada. O cara da partida foi o jovem Ilan Kebbal, que deu o passe para os dois gols que deram o triunfo ao time visitante. Aos 26 minutos do primeiro tempo, o meia de 23 anos aproveitou hesitação da zaga adversária em bola cruzada, venceu o marcador e rolou para Ekitike, na pequena área, marcar. Já no segundo gol, ele lançou Koffi na ponta esquerda e ele decidiu fazer o resto sozinho: carregou a bola, trouxe pro pé direito e chutou no cantinho de Salin.

Com a vitória por 2 a 0, o Reims ganhou algumas posições na tabela de classificação e fechou a rodada em 10º, com 6 pontos. Está uma posição acima do próprio Rennes, que estacionou em 5 após duas derrotas consecutivas.


Nantes 0x2 Nice

Nantes: Lafont; Corchia, Castelletto, Pallois e Fábio (Traoré); Andrei Girotto (Moutoussamy), Chirivella (Cyprien); Bukari (Coulibaly), Blas e Simon (Coco); Kolo Muani

Nice: Benítez; Daniliuc, Todibo, Dante e Bard; Rosario, Lemina (Thuram); Boudaoui (Kamara) e Stengs (Delort); Gouiri e Dolberg

Arbitragem:  Benoit Millot

Gols: 0x1 Dolberg, aos 30’/2º; 0x2 Gouiri, aos 35’/2º;

O Nice segue insaciável na Ligue 1. Ao vencer o Nantes por 2 a 0, o time dirigido por Christophe Galtier não só manteve a invencibilidade como engatou uma sequência com três vitórias consecutivas e segue como a única equipe que não sofreu nenhum gol na temporada. Com um jogo a menos – a partida contra o Marseille será jogada novamente – os Aiglons estão em 4º lugar, com 9 pontos.

Apesar da vantagem, o Nice não teve nenhuma facilidade contra os Canários, em La Beaujoire. No primeiro tempo, o time da casa foi ao ataque e criou chances claras, especialmente com Simon e Kolo Muani. Já na etapa final, Simon teve a melhor oportunidade num chute cruzado do lado esquerdo da área. A bola chegou a passar por Benítez, mas Lemina, embaixo da trave, evitou o gol.

Como quem não faz toma, já diria o velho jargão, o Nice puniu a ineficácia do Nantes com dois gols nos últimos 15 minutos de partida. Aos 30, Bard avançou pela esquerda e cruzou para Dolberg, que fez de peito. Cinco minutos depois, Gouiri tabelou com o estreante Delort e tocou na saída de Lafont, dando números finais ao jogo.


Lyon 3×1 Strasbourg

Lyon: Lopes; Malo Gusto, Denayer, Diomande (Boateng) e Emerson Palmieri; Bruno Guimarães, Thiago Mendes (Caqueret); Shaqiri (Lucas Paquetá), Aouar e Toko Ekambi (Cherki); Dembélé

Strasbourg: Sels; Guilbert (Diallo), Djiku, Perrin (Nyamsi), Le Marchand e Caci (Lienard); Thomasson, Prcic (Aholou) e Bellegarde; Gameiro (Waris) e Ajorque

Arbitragem: Ruddy Buquet

Gols: 1×0 Dembélé, aos 8’/1º; 2×0 Denayer, aos 19’/2º; 3×0 Lucas Paquetá, aos 43’/2º; 3×1 Diallo, aos 45+7’/2º;

Quem, aparentemente, embalou foi o Lyon. Após desencantar na rodada passada com uma suada vitória sobre o Nantes, os Gones jogaram em casa desta vez e bateram o Strasbourg por 3 a 1. O time de Peter Bosz, de começo turbulento, contou com as estreias de Boateng e Shaqiri e já cola no pelotão de frente da Ligue 1, com 8 pontos, na 7ª posição.

A vantagem começou a ser construída logo aos 8 minutos. Bruno Guimarães deu lindo lançamento para Dembélé, que ajeitou no peito, entrou na área e chutou bonito de pé esquerdo para abrir o placar. Na etapa final, Denayer, de cabeça, ampliou aos 19 minutos, com assistência do estreante Shaqiri, enquanto Lucas Paquetá, aos 43, fez o terceiro. Nos acréscimos, deu tempo ainda de o Strasbourg descontar com Habib Diallo, em cobrança de pênalti, mas não de evitar a vitória do OL.


Seleção da rodada

Marquinhos e Luan Peres entraram na seleção do jornal L’Equipe

Saiba mais sobre o veículo