O Villarreal foi à Suíça e, bem mais eficiente no ataque, voltou com uma goleada sobre o Young Boys | OneFootball

O Villarreal foi à Suíça e, bem mais eficiente no ataque, voltou com uma goleada sobre o Young Boys

Logo: Trivela

Trivela

O Villarreal faz um início de temporada irregular, mas a primeira vitória na Champions League veio em grande estilo – também seu primeiro triunfo no torneio em 12 anos. O Young Boys provou ao Manchester United como pode ser um adversário complicado, mas acabou goleado pelo Submarino Amarelo em Berna. Os espanhóis aproveitaram muito bem os primeiros minutos de jogo no Estádio Wankdorf para abrir vantagem e, depois de resistirem à pressão dos suíços na sequência do embate, conseguiram aplicar uma goleada com mais dois tentos derradeiros. O placar de 4 a 1 não dimensiona tão bem assim a diferença entre os times na noite, mas premia a forma como a equipe de Unai Emery soube criar oportunidades e aproveitá-las.

O Villarreal começou o jogo num ritmo forte e anotou dois gols em 16 minutos. O primeiro tento veio aos seis, num cruzamento de Alfonso Pedraza na esquerda para Yeremi Pino invadir a área e cumprimentar de cabeça sem nem pular. O Young Boys chegou a ameaçar o empate num contra-ataque, mas o segundo gol do Submarino Amarelo já veio aos 16. Dani Parejo cobrou falta em direção à área e Gerard Moreno cabeceou no canto. Só depois que os suíços tomaram as rédeas da partida e começaram a pressionar.

Até impressionou a maneira como o Young Boys perdeu oportunidades para descontar no primeiro tempo. Os aurinegros não estavam em sua noite mais calibrada e, mesmo com a defesa do Villarreal concedendo espaços aos avanços em velocidade, perderam gols a rodo. Arnaut Danjuma até ficou perto de fazer o terceiro do outro lado, forçando uma ótima defesa do goleiro David Van Ballmoos. Ainda assim, a sequência do jogo se resumiu a um festival de lances desperdiçados pelos suíços. Michel Aebischer chegou a mandar um petardo no travessão, com a defesa espanhola ainda se safando em outros lances na sorte.

O segundo tempo manteve a trocação. Pedraza acertou o travessão num lindo chute, mas o Young Boys ainda era quem tinha a iniciativa e falhava repetidamente na hora de finalizar. Ao menos o goleiro Gerónimo Rulli passou a ser mais testado, com boas defesas no mano a mano, antes de voar para espalmar uma cabeçada de Nicolas Ngamaleu. A insistência dos anfitriões só deu resultado aos 32 minutos, num lançamento de Fabian Rieder para Meschack Elia, que superou a marcação na velocidade e deu um tapa para as redes.

O problema do Young Boys é que, quando o time precisava aumentar o abafa na reta final, não conseguiu mais causar tantos perigos contra o Villarreal. Neste momento, preocupou a lesão sofrida por Raúl Albiol, que sofreu uma pancada na cabeça e saiu de maca. Mesmo com a ausência do zagueiro, o Submarino Amarelo definiu o jogo nos últimos minutos. Aos 43, depois de uma bola longa no ataque, Alberto Moreno serviu Danjuma e o atacante parou no goleiro. No rebote, o próprio Moreno marcou. Por fim, nos acréscimos, a pá de cal surgiu num passe açucarado de Gerard Moreno para Samuel Chukwueze apenas deslocar Van Ballmoos.

O Villarreal é o terceiro colocado no Grupo F, com quatro pontos, mas se emparelha à Atalanta. O Submarino Amarelo fica ainda a dois pontos do líder Manchester United. Já o Young Boys ocupa o último lugar, no páreo com seus três pontos.

Saiba mais sobre o veículo