O heroico La Luz, com um a menos, eliminou o Peñarol nos pênaltis e jogará a final da primeira edição da Copa Uruguai | OneFootball

Icon: Trivela

Trivela

·02 de novembro de 2022

O heroico La Luz, com um a menos, eliminou o Peñarol nos pênaltis e jogará a final da primeira edição da Copa Uruguai

Imagem do artigo:O heroico La Luz, com um a menos, eliminou o Peñarol nos pênaltis e jogará a final da primeira edição da Copa Uruguai

O futebol uruguaio possui uma história centenária, mas essa temporada marca a primeira edição da Copa Uruguai. E a campanha inaugural do torneio abre caminho para que times diferentes sonhem com um troféu nacional. O Nacional parou nas oitavas de final, atropelado pelo Rampla Juniors, da segunda divisão. E o Peñarol sucumbiu nas semifinais, diante do ascendente La Luz, também da segundona. Os Merengues de Aires Puros viviam já uma temporada histórica, com o inédito acesso à primeira divisão do Campeonato Uruguaio selado em setembro. Já nesta terça-feira, mesmo com uma expulsão no início do segundo tempo, o La Luz arrancou a vitória por 1 a 0 nos minutos finais e devolveu o placar dos aurinegros na ida. Nos pênaltis, os azarões se classificaram em pleno Estádio Centenário e disputarão a final inaugural da copa.

Com 93 anos de história, o La Luz é um clube tradicional nas divisões de acesso do Campeonato Uruguaio. Os alviverdes passaram a maior parte de sua trajetória entre a segundona e a terceirona, mas o acesso à elite não vinha por detalhes. A ascensão definitiva só aconteceu recentemente. Em 2021, os Merengues de Aires Puros subiram nos playoffs da terceira divisão, com uma virada inacreditável aos 57 do segundo tempo. Já em 2022, o time faturou uma das vagas diretas do acesso na segunda divisão, ao lado do Racing de Montevidéu.

Na Copa Uruguai, a campanha do La Luz começou nas fases preliminares. Os Merengues eliminaram Potencia e Deportivo Italiano, antes de encararem o primeiro oponente da elite. Deixaram o Fénix pelo caminho. Nas oitavas, a equipe despachou o Albion (outro da primeira divisão) com uma épica vitória por 3 a 2 definida aos 45 do segundo tempo. Já nas quartas, o oponente era o Rampla Juniors, da segundona – o algoz do Nacional. Os alviverdes prevaleceram em outro 3 a 2. Isso até que o Peñarol pintasse como pedreira.

O Peñarol parecia consolidar a classificação logo na ida. Apesar da atuação fraca, os carboneros venceram por 1 a 0 no Estádio Campeón del Siglo, gol de Hernán Menosse. A campanha na Copa Uruguai era importante para os aurinegros não terminarem a temporada de mãos abanando. Porém, o La Luz estragaria os planos no reencontro dentro do Estádio Centenário. O primeiro tempo era do Peñarol, que criou mais chances e chegou a acertar o travessão. Já no início da segunda etapa, a situação ficou até mais fácil. Numa decisão contestável da arbitragem, Jonathan Baeza recebeu o segundo amarelo e deixou os alviverdes com um a menos. A classificação estava nas mãos dos favoritos.

O problema é que o Peñarol se acomodou. A vantagem numérica serviu pouco a uma equipe que não produzia nada no ataque. Mesmo com dez homens, o La Luz apresentava um espírito de luta muito maior e rondava o arco adversário, dando trabalho ao goleiro Thiago Cardozo. A insistência gerou um pênalti aos 41, que Pablo Silva mandou para o fundo das redes. Sem tempo no relógio, os aurinegros sequer reagiram. O placar devolvido da ida levou a definição para os pênaltis.

Na marca da cal, Brian Lozano perdeu logo o primeiro pênalti do Peñarol, mas Rodrigo Viera também chutou para fora o segundo do La Luz. O penal decisivo seria mesmo o terceiro dos carboneros, em que o goleiro Jhonny da Silva defendeu a cobrança de Lucas Viatri. Todos converteram na sequência, até que Edgard Martínez fechasse o triunfo do La Luz em 4 a 2. É a maior vitória dos 93 anos de existência dos alviverdes. E uma cena bonita aconteceu na comemoração, quando os jogadores merengues subiram as arquibancadas para festejar com sua torcida e também com os familiares presentes.

O adversário do La Luz na decisão será definido na próxima quinta-feira. O Defensor é o mais tradicional do confronto com o Progreso, campeão nacional de 1989 e que atualmente milita na segunda divisão. A partida de ida da semifinal terminou com o empate por 1 a 1 e os violetas atuarão na volta em casa. Já a decisão está marcada para 11 de novembro, no Estádio Centenário. Talvez o gigante de concreto sequer esteja lotado, mas a torcida do La Luz certamente vai querer comparecer em massa para presenciar o ápice do clube numa temporada tão especial.

Saiba mais sobre o veículo