O Barcelona dá mais motivos às críticas, ao suar muito para arrancar o empate contra o Granada no Camp Nou | OneFootball

O Barcelona dá mais motivos às críticas, ao suar muito para arrancar o empate contra o Granada no Camp Nou

Logo: Trivela

Trivela

O Barcelona vinha de uma semana dificílima na Champions League, em que a derrota para o Bayern de Munique por 3 a 0 dentro do Camp Nou até pareceu barata, diante da superioridade dos adversários. A saída de Ronald Koeman chegou a ser discutida, enquanto os enormes prejuízos financeiros foram quantificados. E a situação piorou um pouco mais nesta segunda, durante o fechamento da rodada de La Liga. Mesmo com o gol anotado no finalzinho, que evitou a derrota, o empate por 1 a 1 com o Granada dentro do Camp Nou está longe de satisfazer. Foi um jogo bem abaixo da crítica dos blaugranas, em que sofreram um tento logo cedo e suaram demais até arrancar seu pontinho.

O baque do Barcelona aconteceu logo aos dois minutos, com o gol do Granada. A partir de uma cobrança de escanteio mal afastada pela defesa, Sergio Escudero aproveitou a sobra e passou pela marcação, antes de cruzar de canhota. A bola seguiu forte para o segundo pau, onde Domingos Duarte apareceu para escorar às redes. A partir de então, os andaluzes podiam se proteger mais na defesa e acelerar nos contragolpes. Darwin Machís era muito importante na ponta. E quase o segundo gol veio após um cruzamento do venezuelano, que Jorge Molina mandou por cima.

O Granada exibia enorme intensidade no meio-campo para ganhar as disputas. Enquanto isso, o Barcelona tinha dificuldades para responder, sem velocidade para encontrar os espaços. Somente aos 18 surgiu um bom arremate, em que Sergi Roberto aproveitou o escanteio para carimbar o travessão. Ainda assim, seria um lance isolado. Os cruzamentos blaugranas não tinham continuidade e faltava qualidade na criação, onde Philippe Coutinho estava apagado.

A torcida do Barça não escondia a insatisfação, com vaias ao time, que superava os 75% de uma posse improdutiva. Um dos poucos aplaudidos foi o garoto Alejandro Balde – que aparecia bem na lateral esquerda, mas precisou ser substituído por lesão aos 42. Monchu daria trabalho a Marc-André ter Stegen do outro lado, mas a grande chance antes do intervalo foi dos catalães. Numa cobrança de falta alçada na área, Ronald Araújo cabeceou com força e Luis Maximiano realizou uma defesa milagrosa, na mais pura agilidade. Nesta reta final de primeiro tempo, os blaugranas até cresceram um pouco, mas não havia tempo suficiente para o empate.

Na volta para o segundo tempo, Ronald Koeman mandou a campo Luuk de Jong no lugar de Sergi Roberto. O Granada adiantou sua marcação, mas logo a pressão do Barcelona se tornou maior. Não significava, porém, que os catalães faziam uma boa partida. Ainda dependiam das bolas paradas, com uma cabeçada de Araújo para fora. Quando Memphis Depay apareceu, finalizou fraco e depois isolou um lance limpo por cima do travessão. Os cruzamentos eram o principal recurso, mesmo que a circulação da bola melhorasse.

Coutinho deu lugar a Gavi, enquanto Robert Moreno também promoveu as entradas de Maxime Gonalons e Luis Suárez no Granada. Com o passar dos minutos, a pressa do Barcelona começava a se misturar com o desespero. Os blaugranas ganhavam faltas e escanteios, mas não finalizavam bem e pressionavam a arbitragem em diferentes lances, pedindo pênalti. E o sinal claro do drama ficaria para os 30 minutos, com a entrada de Gerard Piqué como atacante, ao lado de Riqui Puig.

Apesar dos problemas, o Barcelona seguia próximo do empate. Aos 32, Óscar Mingueza cruzou fechado e a bola bateu no travessão. Logo depois, Luuk de Jong errou uma cabeçada quando estava livre na área, mandando vergonhosamente sobre o travessão. O tempo passava sem que o Barça conseguisse o gol e o time indicava o seu destempero. A salvação só viria aos 46, com Araújo, o melhor da equipe. Piqué ajeitou para Gavi cruzar e o defensor apareceu novamente na área para fuzilar de cabeça, desta vez sem chances ao goleiro. O duelo ainda iria até os 52, mas a bola pouco rolaria com as muitas confusões. Assim, a virada não seria possível.

O Barcelona soma apenas oito pontos em La Liga, com quatro partidas disputadas, uma a menos que a maioria dos concorrentes. O time ocupa o sétimo lugar, a cinco pontos do líder Real Madrid. Já o Granada segue sem vencer nesta campanha e tem míseros três pontos, mas conseguiu sair da zona de rebaixamento com o resultado no Camp Nou. É este o tamanho do tropeço dos blaugranas em casa, contra um adversário que inicia o campeonato como candidato ao descenso.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore

Saiba mais sobre o veículo