O acesso do Schalke termina de coroar Simon Terodde como verdadeiro rei da segundona alemã | OneFootball

O acesso do Schalke termina de coroar Simon Terodde como verdadeiro rei da segundona alemã

Logo: Trivela

Trivela

O Schalke 04 conquistou o acesso de imediato na segunda divisão do Campeonato Alemão. Para tanto, depois do desastroso rebaixamento com números bastante negativos, os Azuis Reais recorreram a um especialista. E o centroavante Simon Terodde provou que é mesmo o rei da segundona da Bundesliga. Justo na temporada em que se tornou o maior goleador da história da competição, o grandalhão engatilha sua quarta artilharia no segundo nível, e com a melhor média de gols da carreira. Mais importante, o camisa 9 providenciou tentos essenciais na reta decisiva, inclusive dois contra o St. Pauli neste sábado, que permitiram a virada no placar e a confirmação da subida do Schalke em meio à loucura da torcida na Veltins Arena.

Terodde é cria do Duisburg e brilhava na base, mas não faria muitos jogos como profissional pelo clube, com só duas aparições na segundona e nenhum gol. Sua carreira, aliás, demorou para emplacar. Teve uma passagem modesta por empréstimo ao Fortuna Düsseldorf, na terceira divisão de 2008/09, em que marcou somente um gol. Ganhou mais espaço no segundo quadro do Colônia, quando acumulou seus tentos na quarta divisão do Campeonato Alemão. Porém, passou em branco nas cinco partidas que disputou na Bundesliga. Em 2012, já aos 24 anos, é que o centroavante pôde se provar com mais tempo num time profissional. A chance veio através do Union Berlim, que o emprestou por €50 mil, antes de comprá-lo por €200 mil.

Numa época em que o Union Berlim ocupava o meio da tabela na segundona, Terodde começou a construir sua reputação. Fez oito gols na primeira participação pela segunda divisão, mais dez na segunda e outros cinco na terceira. Não era exatamente um sucesso retumbante, mas já aumentava seus números. A grande transformação ocorreu em 2014, quando, ao final de seu contrato com o Union, Terodde assinou com o Bochum. Seria o melhor momento de sua carreira. Começou a segundona com oito gols nas primeiras seis rodadas. A média não seria tão implacável na sequência do certame, mas o ganho de confiança foi notável. O centroavante fechou a campanha com 16 tentos e só cresceu a partir de então.

Terodde foi artilheiro da 2. Bundesliga pela primeira vez em sua segunda temporada com o Bochum, em 2015/16. O centroavante marcou 25 gols naquela edição do campeonato. Seu desempenho foi especialmente avassalador nas últimas 12 rodadas, quando assinalou 15 tentos. Os alviazuis ficaram na quinta colocação, mas o reconhecimento ao goleador viria através de um contrato com o Stuttgart. Os suábios caíram para a segundona e queriam o tanque em seu ataque para fugir o quanto antes. Pagaram €3 milhões pelo acerto. Não se arrependeram.

O Stuttgart subiu de imediato. Terodde arrebentou e foi de novo artilheiro, repetindo os 25 gols. Seu começo de campanha foi morno, inclusive com uma lesão. Quando voltou, marcou oito gols numa sequência de cinco rodadas no fim do primeiro turno. Outro momento importante veio na reta final da campanha, ao fazer oito gols nas últimas seis rodadas e dar tranquilidade aos alvirrubros. Faltou render apenas na Bundesliga de 2017/18. Foram somente dois gols, até que acabasse negociado com o Colônia em janeiro de 2018.

De volta ao antigo clube, Terodde foi um pouco melhor na elite. Marcou cinco gols nas primeiras cinco partidas. E a fonte secou por aí, sem tirar o Colônia da lanterna da Bundesliga. Os Bodes disputaram a segunda divisão em 2018/19. Para Terodde, particularmente, isso não foi ruim. Em seu terreno, o centroavante reinou. Começou no banco, mas tomou a titularidade com uma tripleta na terceira rodada da segundona e não saiu mais. O camisa 9 experimentou sequências espetaculares naquele primeiro turno, com 12 gols num espaço de seis rodadas e depois mais nove numa sequência de seis. Foram três tripletas ao longo do campeonato. O Colônia teve suas oscilações, mas subiu. Terodde foi artilheiro com 29 gols, e isso porque sua média caiu bastante durante o segundo turno.

Terodde retornou à primeira divisão com o Colônia. De novo não foi bem, com apenas três gols em 2019/20, perdendo a posição e disputando menos minutos. Na segundona, entretanto, ele teria espaço em qualquer equipe. Foi quando o Hamburgo recorreu aos seus serviços. Mas nem assim os Dinossauros escaparam da frustração de não subir. Não por culpa de Terodde, que entregou 24 gols em 2020/21. O centroavante teve ótimos momentos no primeiro turno, com seis partidas em que fez dois gols em cada e outras cinco em que marcou um. Só que o rendimento caiu junto com os problemas do time no segundo turno e nem uma recuperação no fim seria capaz de colocar o HSV no G-3.

Ao final de seu contrato com o Hamburgo, Terodde virou opção de graça para o Schalke. Então, viveria seu máximo como bombeiro da segundona. Mesmo sem que o time deslanchasse, o centroavante fez 11 gols nas primeiras nove rodadas do campeonato – com somente outros cinco tentos assinalados pelos demais companheiros, para os quais o camisa 9 ainda serviu duas assistências. Seu ritmo caiu depois e ele até sofreu uma lesão muscular. Voltou em janeiro, para ser ainda mais destrutivo. Foram sete tentos nas sete primeiras rodadas de 2022, incluindo uma tripleta contra o Hansa Rostock – quando o Schalke conseguiu a proeza de perder. Foi nesse momento também que o clube trocou de treinador.

Terodde passou as duas primeiras rodadas sob as ordens de Mike Büskens em branco. Já nas seis rodadas mais recentes da segundona, o centroavante marcou 10 gols e ainda deu uma assistência, em 16 tentos totais da equipe. Não tem como ignorar sua importância na guinada final do Schalke. Até porque, no jogo do acesso contra o St. Pauli, foi ele quem providenciou o empate com dois gols, antes que Rodrigo Zalazar fechasse o triunfo em 3 a 2. O camisa 9 gravou de vez seu lugar como lenda na segundona alemã.

É até curioso que Terodde tenha começado a atual temporada em terceiro na lista de maiores artilheiros da segunda divisão. Dieter Schatzschneider (ídolo do Hannover 96) e Karl-Heinz Mödrath (matador do Fortuna Köln) estavam à sua frente. Neste momento, Terodde deixou os dois comendo poeira e já abriu uma vantagem de 18 gols na primeira colocação, com 171 no total. Curiosamente, seus números estão distribuídos por seis clubes diferentes. O Bochum é o que lidera a lista particular, com 41 gols. Falta apenas confirmar sua quarta artilharia, o que não parece problema numa vantagem de oito tentos na primeira colocação.

Resta saber qual o destino de Terodde na próxima temporada. Pode tentar a sorte mais uma vez na Bundesliga, o que talvez aconteça pelo moral que desfruta em Gelsenkirchen atualmente, até usando a braçadeira de capitão em algumas partidas. Mas também pode almejar os 200 gols na segundona. Se alguma equipe de expressão precisar de seus serviços, o matador não vai negar o chamado. Existem jogadores que se transformam nas divisões de acesso. Terodde parece ser um desses, dos exemplares mais impressionantes.

Saiba mais sobre o veículo