Na véspera de jogo contra o Santos, Flamengo relembra jogaço e pintura de Ronaldinho em 2011; veja | OneFootball

Na véspera de jogo contra o Santos, Flamengo relembra jogaço e pintura de Ronaldinho em 2011; veja

Logo: 90min

90min

No próximo sábado (2), Santos e Flamengo se enfrentam às 19h de Brasília, em partida válida pela 15ª rodada do Brasileirão. O alto número de ex-jogadores do Peixe no atual elenco rubro-negro é um dos ingredientes que aumentam o interesse e os holofotes sobre este confronto, com destaque para Gabriel Barbosa, revelado na base alvinegra e hostilizado em sua última visita à Vila Belmiro.

Mas há outras coisas que fazem o encontro entre Santos e Flamengo ser diferente, dentre elas o fato destes clubes terem protagonizado, há onze anos, aquele que é considerado por muitos até os dias de hoje como o maior jogo da história moderna do Campeonato Brasileiro. Em 27 de julho de 2011, a Vila Belmiro testemunhou um verdadeiro recital de dois dos maiores craques produzidos em nosso país: Neymar, pelo Peixe; e Ronaldinho Gaúcho, pelo Rubro-Negro.

Neymar brilhou primeiro, com uma assistência para Borges e um golaço - ou uma obra de arte, como queira -, que viria a lhe render o Prêmio Puskás daquele ano. Em menos de 30 minutos de confronto, o Peixe já vencia por 3 a 0, para delírio dos torcedores alvinegros que lotavam a Vila Belmiro. Parecia que veríamos um massacre dos donos da casa. Mas um tal de Ronaldinho tinha outros planos.

Com uma exibição mágica, o camisa 10 conduziu o Flamengo a uma virada épica: do revés por 3 a 0 para uma vitória por 5 a 4, com direito a hat-trick do Bruxo. Nesta sexta-feira, véspera do reencontro entre Santos e Flamengo pelo Brasileiro, o clube da Gávea relembrou o mais bonito dos tentos de Ronaldinho naquela épica performance, o gol de falta por baixo da barreira

Mencionados neste artigo

Saiba mais sobre o veículo