Na telinha: jornalistas atleticanos celebram e se emocionam com o título do Atlético-MG | OneFootball

Na telinha: jornalistas atleticanos celebram e se emocionam com o título do Atlético-MG

Logo: Esporte News Mundo

Esporte News Mundo

O título Brasileiro do Atlético-MG após 50 anos de seca na competição não mexeu apenas com os torcedores “comuns”, mas também com os jornalistas, sejam eles os que estão diretamente ligados a cobertura esportiva ou não.

Logo no apito final que confirmou o título atleticano, o histórico jornalista, hoje do Super.FC, Roberto Abras, de mais de 70 anos e que dá nome a sala de imprensa do CT do Atlético, se emocionou ao lembrar que ele já era jornalista e cobriu o primeiro título atleticano, em 1971: “Agora, felizmente, eu vejo o Atlético, depois de 50 anos (ser campeão)”.

Pela manhã, o também histórico jornalista, Chico Pinheiro, um dos grandes nomes do jornalismo da Rede Globo e que nunca escondeu sua paixão pelo Galo, não se segurou e encerrou o Bom Dia, Brasil “arrancando” a camisa de botão e mostrando a camisa do alvinegro por baixo:

O atleticano não vive desse negócio de título, se não a gente estava perdido. Imagina, 50 anos, já não tinha torcida – afirmou o jornalista

Também do Grupo Globo, o jornalista da GloboNews, Vinícius Leal, fez uma entrada ao vivo de Brasília vestindo a camisa e com uma bandeira do Galo no ombro. O repórter lembrou e agradeceu ao pai, que o ensinou a gostar de futebol e do Galo.

EMOÇÃO FORA DE CONTROLE

Na ESPN, canal fechado do Grupo Disney, não faltou discursos emocionantes. Na primeira edição do Sportscenter, os mineiros e atleticanos Mariana Spinelli (apresentadora) e Mario Marra (comentarista) não conseguiram segurar a emoção e o choro ao falar da conquista atleticana. A apresentadora falou de como é legal ver o pai e a mãe comemorarem finalmente esse título, do avô que já havia vivido isso, mas não ao lado da família como agora e também da melhor amiga, que faleceu após um acidente de carro há alguns anos:

A gente vira jornalista esportivo porque a gente ama um time, a gente ama o esporte, ama o futebol. Futebol pra mim é família, é BH, é praça sete, é Mineirão, meu pai, meu irmão, minha mãe, meu avô, meu tio, que faleceu e queria tanto ter vivido isso, minha melhor amiga, que também faleceu – disse Mariana Spinelli às lágrimas

Mario Marra, que também não segurou o choro com a homenagem ao Galo e as falas da companheira de estúdio, mal conseguiu falar de tão emocionado, mas disse uma frase emblemática: “O campeão é legal, mas tá na boca de todo mundo, outro vai cantar no próximo ano. O grito de Galo é algo que pertence ao atleticano”. No fim da fala, o comentarista e a apresentadora foram aplaudidos por todo o estúdio.

Os jornalistas em questão nunca esconderam que são torcedores do Atlético e, após um título tão emblemático, ficou difícil de não se manifestarem.

Mencionados neste artigo

Saiba mais sobre o veículo