Miiko Albornoz e Colo Colo podem chegar a acordo | OneFootball

Miiko Albornoz e Colo Colo podem chegar a acordo

Logo: FNV Sports

FNV Sports

Miiko Albornoz poderá ser um reforço de peso para a temporada da equipe do Colo Colo. A definição deve sair nesta terça-feira (2) em um encontro entre os dirigentes do clube chileno. O lateral esquerdo de 30 anos está sem contrato. O clube alemão do Hannover 96 não demonstrou interesse na renovação, sendo assim, ele está livre para assinar com qualquer equipe sem custos pela negociação.

Em um primeiro momento, o clube fez uma reunião para bater o martelo na última segunda-feira (1), mas a administração do Cacique não chegou a um consenso. Apesar do nome do lateral ter a aprovação da maioria, o Colo Colo teme pela a imagem do clube por conta de uma condenação que o defensor sofreu quando jogava na Suécia.

De acordo com alguns dirigentes, esse fato pode gerar certo mal-estar no clube. Sendo assim, os cartolas arrastaram a decisão sobre o assunto para uma reunião que deve acontecer na tarde desta terça-feira (2).

A condenação de Miiko Albornoz

Em 12 de fevereiro de 2013,  o ex-defensor do Hannover 96 sofreu uma condenação no tribunal sueco por abuso sexual contra menores após manter relações sexuais com uma menina de 14 anos. Entretanto, ambas as partes admitiram o fato perante a Corte, sustentando que houve consenso entre os envolvidos. Albornoz foi condenado a dois anos em liberdade condicional e a pagar uma multa.

Histórico

Miiko Albornoz tem dupla nacionalidade, sueca e chilena e sempre jogou no continente europeu. O defensor jogou 7 temporadas no futebol sueco por Brommapojkarna e Malmo. Depois disso, ele passou  7 anos no futebol alemão no Hannover 96.

Albornoz também jogou nas categorias de base da seleção da Suécia até 2009, mas fez sua carreira como selecionável com as cores do Chile. Com a camisa de La Roja, o defensor conquistou a Copa América 2015. Se o negócio for fechado, Albornz vai atuar pela primeira vez na liga nacional do Chile.

Foto Destaque: Reprodução/Twitter

Mencionados neste artigo

Saiba mais sobre o veículo