Menos de um ano após deixar o Gladbach alegando exaustão, Max Eberl é anunciado pelo RB Leipzig | OneFootball

Icon: Trivela

Trivela

·19 de setembro de 2022

Menos de um ano após deixar o Gladbach alegando exaustão, Max Eberl é anunciado pelo RB Leipzig

Imagem do artigo:Menos de um ano após deixar o Gladbach alegando exaustão, Max Eberl é anunciado pelo RB Leipzig

Aproximadamente nove meses depois de anunciar, com lágrimas nos olhos, que deixaria o Borussia Monchengladbach por estar “cansado e exausto”, Max Eberl foi confirmado como o novo diretor esportivo do RB Leipzig. A notícia vinha sendo especulada há semanas e gerou um forte protesto de torcedores dos Potros porque Eberl havia dito, em janeiro, que não estava pedindo demissão para acertar com outro clube e deixaria o futebol para trás. Ele assumirá as novas funções em 15 de dezembro.

Ex-jogador de Bayern de Munique, Bochum, Greuther Fürth e do próprio Gladbach, Eberl se tornou um dirigente conceituado na Alemanha pelo trabalho que recolocou os Potros no pelotão de frente da Bundesliga. Foi promovido das categorias de base em 2008, logo depois do acesso, e conseguiu três classificações à Champions League. Desde 2011, o Gladbach ficou apenas uma vez na parte de baixo da tabela – na temporada passada, em 10º. Elogiado por conseguir identificar talento jovem, entre seus golaços estão a contratação de nomes como Marco Reus, Marc-André Ter Stegen e Granit Xhaka.

Quando anunciou sua saída do Gladbach, indicou claramente que estava se aposentando do futebol e afirmou que não era um movimento para trocar de clube. “Eu só quero sair. Eu não quero ter mais nada a ver com futebol. Quero ver o mundo. Quero ser apenas Max Erbel. Por isso que tomei essa decisão incrivelmente difícil. A força acabou. Não é sobre futebol agora, é sobre mim. Estou terminando algo que era minha vida. Futebol é minha vida. Futebol é a minha alegria”, disse.

Passaram-se meses desde então, mas um grupo de torcedores do Borussia Monchengladbach não recebeu muito bem a possibilidade, que foi ficando cada vez mais concreta, de que ele se juntaria a Marco Rose em Leipzig – Rose também causou um pouco de furor ao trocar o Gladbach pelo Borussia Dortmund, principalmente por ter anunciado sua saída com a temporada em andamento.

“Não ficamos especialmente surpresos com esse desenvolvimento porque foi o rumor mais quente aqui em Mönghencladbach no final do ano passado. Naquela época, nenhum de nós conseguia acreditar. Quantas vezes você nos disse internamente que essa construção (a Red Bull) distorce a concorrência e o quanto todos nós temos que nos unir contra ela? O boato foi tão quente que você até o negou veementemente em janeiro. Hoje, sabemos não apenas que não houve boatos e que suas declarações eram mentiras, mas também que seu desejo de mudar já estava claro antes da sua saída pública. Simplesmente não acreditamos mais que você foi honesto conosco no final da sua passagem pelo Borussia”, escreveu o FPMG Supporters Club, em uma carta aberta.

“Você nunca disse que estava doente. A palavra ‘burnout’ nunca saiu de você. E no entanto, como profissional de mídia, você sabia que sua aparição na entrevista coletiva transmitira exatamente isso ao mundo do futebol. O clamor e sobretudo a simpatia foram grandes. Na verdade, com razão: uma pessoa que sofre de transtorno de estresse mental precisa de apoio total e precisa da ajuda de todos nós. Com nosso atual estado de conhecimento, infelizmente temos que afirmar muito claramente que o ‘espetáculo’ citado acima também se aplica a esse tópico. Dando ao público aquela imagem de seu cansaço no futebol profissional enquanto negociava sua saída para a Red Bull”.

“E você encontrará Marco Rose lá. Você não disse em 2021 o quanto a decisão dele o decepcionou pessoalmente? Que tipo de moralidade é essa quando sua falsa ambição faz com que a casa meticulosamente construída e bem sucedida do Borussia desmorone como um castelo de cartas? E agora tudo está esquecido e perdoado e a dupla dos sonhos está trabalhando junta novamente? Você dirá: o negócio é esse. O negócio que fez você declarar em janeiro que estava quebrando você? Então você se torna capanga do negócio. Valeu a pena? Claro que teria sido difícil dizer: ‘Gente, não quero mais ganhar um título aqui. Quero ir para a Red Bull e ganhar um título lá com meu velho amigo Marco’. Ninguém esperaria essas palavras também, mas pelo menos teria sido honesto”.

“E o que é realmente melhor em Leipzig? Na melhor das hipóteses você ganhará um título sem emoção, com uma construção artificial (do que você sempre chamou, a propósito). Veja as fotos da sua vitória na Copa da Alemanha (da temporada passada). E depois, compare-as com as comemorações de promoção de clubes tradicionais, com nossas fotos em jogos fora de casa na Europa, com a emoção real de um clube que cresceu naturalmente. Você nunca sentirá essa emoção em Leipzig. Haverá vitórias frias que serão saudadas por consumidores e clientes. Não podemos desejar boa sorte na sua nova função. Muito pelo contrário. Mas desejamos que você comece a pensar, tire alguns minutos de silêncio para questionar todas as novas influências e considere se você não se distanciou do Max Erbel com quem as pessoas em Mönchengladbach se identificaram tão fortemente e que agora está no lugar mais frio da liga”, completou.

Segundo o CEO do RB Leipzig, Oliver Mintzlaff, Eberl pediu para começar seu novo trabalho apenas em julho de 2023, mas os dois lados chegaram a um meio termo para que assuma as funções depois da Copa do Mundo. “Ele era o candidato dos sonhos para o papel de diretor esportivo. Estávamos conversando há algum tempo, mas estávamos cientes da sua situação pessoal difícil. Após sua entrevista coletiva em janeiro, entrei em contato com Max para enviar apoio. Eu entrei em contato com ele pouco depois, mas ele expressou que precisava de uma pausa no futebol e de um pouco de tempo para si mesmo, mas acertamos de voltar a entrar em contato durante o verão. Max confirmou que estava interessado na nossa proposta, mas não queria se envolver até 1º de julho de 2023. Isso meio que abriu a porta para nós e estamos felizes que chegamos a um acordo para que ele comece no meio de dezembro”, disse Mintzlaff.

Eberl disse que se sente pronto e com a “força necessária” para trabalhar no futebol novamente. “Estou muito feliz que minha chegada ao RB Leipzig foi anunciada. Estou grato pelo tempo que recebi para me recuperar. Estou chegando a um clube que se desenvolveu de maneira incrível nos últimos anos. É muito ambicioso e tem um estilo claro de futebol. Há muito potencial aqui, no clube e em toda a região. A chance de usar e desenvolver esse potencial é muito empolgante para mim. O fato que o clube respeitou totalmente minha decisão de não trabalhar até depois da Copa do Mundo deixou claro que eu queria assumir esse cargo”, afirmou.

Uma compensação precisou ser acertada porque Eberl tinha contrato com o Gladbach até 2026. Por essas ironias do destino, os Potros enfrentaram – e venceram – o RB Leipzig em casa no último sábado, com fortes protestos das arquibancadas contra o modelo da Red Bull, Marco Rose e Max Eberl. O Leipzig estava procurando um novo diretor desde a saída de Markus Krösche, cerca de um ano e meio atrás. A falta desse meio-campo entre o time e a diretoria foi apontada como um dos motivos para o fracasso dos trabalhos de Jesse Marsch e Domenico Tedesco, demitidos no meio desta temporada e da anterior.

Saiba mais sobre o veículo