Martínez responde a Mbappé: “Quero ver se para eles é fácil jogar na Bolívia, no Equador, na Colômbia” | OneFootball

Martínez responde a Mbappé: “Quero ver se para eles é fácil jogar na Bolívia, no Equador, na Colômbia”

Logo: Trivela

Trivela

Kylian Mbappé levantou polêmica recentemente, ao comentar a diferença entre as seleções da América do Sul e da Europa. Em entrevista à TNT Sports, o atacante disse que o futebol sul-americano “não é tão avançado” quanto o europeu e que, por isso, as seleções europeias dominaram as últimas Copas. Parece desconsiderar que os melhores jogadores da América do Sul se destacam na Europa, inclusive compondo metade da equipe titular do Paris Saint-Germain. Fato é que muitos futebolistas se incomodaram com as afirmações. Goleiro da Argentina, Emiliano Martínez rebateu o francês e o convidou para disputar as Eliminatórias da Conmebol.

“Enfrentar a Bolívia em La Paz, o Equador com 30 graus, a Colômbia que não pode nem respirar… Eles jogam sempre em campos perfeitos, molhadinhos. Não sabem o que é jogar e viajar na América do Sul”, afirmou Martínez. “Pode até ser que uma seleção europeia termine em primeiro nas Eliminatórias Sul-Americanas. Mas que eles antes joguem na Bolívia, na Colômbia, no Equador. Quero ver se é tão fácil para eles”.

O goleiro da Argentina ainda levantou um ponto importante, sobre as viagens: “Todos os jogadores das seleções sul-americanas jogam na Europa. A cada vez que você viaja para a seleção, são dois dias entre ida e volta. Você fica esgotado e não pode treinar muito. Quando um inglês vai treinar com a seleção, em meia hora está no centro de treinamentos. Está descansado e ganha dois ou três dias de treinamento. Quando chegamos, a comissão técnica sabe que estamos cansados da viagem e precisamos de um descanso”.

Fabinho também abordou o tema. O meio-campista da Seleção igualmente demonstrou incômodo com as declarações de Mbappé. Foi outro que ressaltou as dificuldades que as Eliminatórias Sul-Americanas impõem em termos de viagem e de desafios locais.

“Nós temos que viajar 11, 12 horas para jogar na América do Sul. Jogar na Bolívia não é fácil. Não sei se ele já jogou na Bolívia alguma vez na vida, não é fácil. Jogar no Uruguai é muito difícil também. No Chile, em lugares que não estamos acostumados. É difícil”, apontou, à ESPN Argentina. “Talvez as qualidades das equipes sul-americanas não sejam tão grandes quanto as da Europa, mas isso não faz com que seja fácil jogar. As equipes brigam até o final, é muito duro. Brasil e Argentina creio que, se jogassem na Europa, classificariam como primeiro no grupo e chegariam ao Mundial como favoritos”.

Vale lembrar que a França enfrentou a Bolívia em amistoso recente, em 2019, na cidade de Nantes. Os campeões do mundo atuaram com a equipe praticamente completa e venceram apenas por 2 a 0. Carlos Lampe acumulou boas defesas, enquanto Thomas Lemar e Antoine Griezmann anotaram os gols. Mbappé, presente em campo, passou em branco na ocasião.

Saiba mais sobre o veículo