Lothar Matthaus diz que Maradona foi seu “melhor adversário”

Logo: Gazeta Esportiva.com

Gazeta Esportiva.com

Imagem do artigo: Lothar Matthaus diz que Maradona foi seu “melhor adversário”

O ex-jogador Lothar Matthäus, integrante da seleção da Alemanha Ocidental nos duelos contra a Argentina nas finais das Copas de 1986 e 1990, considerou Diego Maradona, falecido na quarta-feira, o “melhor adversário” que teve em sua carreira.

Na Copa do Mundo de 1986 no México, os argentinos venceram os alemães na final por 3 a 2 e Maradona foi o autor do passe magistral que abriu caminho para Jorge Burruchaga marcar o gol da vitória no Estádio Azteca.

A derrota alemã foi “vingada” quatro anos depois, no estádio Olímpico de Roma, onde a ‘Mannschaft’, liderada por Matthäus, derrotou a ‘Albiceleste’ por 1 a 0 e se sagrou tricampeã.

As partidas contra Maradona “eram enormes, grandes duelos”, lembrou o ex-jogador alemão, agora com 59 anos, ao jornal Bild de seu país.

“São momentos que sempre terei no coração. Sempre foi um desafio enfrentá-lo. Ele esteve comigo metade da minha vida, foi meu melhor adversário. Morreu cedo demais, aos 60 anos. A notícia me deixou muito triste”, contou o ex-craque.

Matthäus avaliou que o talento de Maradona atualmente só pode ser comparado ao do astro argentino Lionel Messi.

“A bola sempre obedeceu a ele, mesmo na velocidade mais alta, algo que você só pode ver isso hoje com Messi”, disse ele.

“A melhor coisa que você poderia fazer era não deixá-lo ter a bola”, explicou o jogador que ergueu a taça de campeão do mundo em 1990, na Itália.

Para o ex-capitão da Alemanha, o respeito mútuo era a base de uma boa amizade entre os dois.

“Ele tinha um grande coração, era generoso. Você sentia que ele sempre estava ao seu lado”, lembrou Matthäus.

“Não era uma amizade normal. Nosso relacionamento era baseado no grande respeito que tínhamos um pelo outro”, acrescentou o ex-jogador.

Para Lothar Matthäus, a notícia da morte de Maradona foi “um choque, embora você esteja sempre um pouco preparado para ela devido ao estilo de vida que ele levava”.

“Nos vimos pela última vez na Copa do Mundo de 2018 na Rússia”, lembrou ele.

“A impressão que ele deixou em mim não foi das melhores, mas não importa como ele viveu, o que importa é o seu legado e o que ele fez pelo futebol”, disse o alemão.

Matthäus considera Pelé o melhor jogador de futebol da história porque o mito brasileiro ganhou três Copas do Mundo, duas a mais que Maradona, mas avalia que ‘El Pibe de Oro’ aparece “logo atrás”.