Lille cai para time da 4ª divisão e engorda lista de fiascos na Copa da França no século | OneFootball

Lille cai para time da 4ª divisão e engorda lista de fiascos na Copa da França no século

Logo: Terra de Zizou

Terra de Zizou

O modesto Estádio do Colombière foi palco de uma das grandes zebras das oitavas de final da Copa da França nesta quarta-feira (29). O Épinal, 7º colocado do Grupo A da 4ª divisão, desbancou o Lille, de virada, por 2 a 1 e garantiu presença na próxima etapa. Jean-Philippe Krasso foi o grande herói da noite, anotando os dois gols da classificação.

A eliminação dos Dogues engorda a lista de fiascos do clube no torneio eliminatório ao longo do século XXI. A derrota para o Épinal talvez só se iguale ao tropeço diante do FC Libourne, em 2001/2002. Na ocasião, o time da 4ª divisão fez 2 a 0 no Lille logo na fase de 32 avos de final.

Diante deste novo revés do LOSC, o Terra de Zizou recorda agora os maiores fiascos do Lille na Copa da França no século XXI:

2001/2002 – FC Libourne

A temporada 2001/2002 foi uma das mais marcantes do Lille. Os Dogues, treinados por Vahid Halilhodžić, fizeram história ao bater o Parma na fase prévia da Liga dos Campeões, vencendo, inclusive, no Ennio Tardini por 2 a 0. Na fase de grupos, deram trabalho ao Manchester United – os Red Devils venceram com um gol no fim na Inglaterra e empataram por 1 a 1 na França -, mas só não seguiram no torneio porque vacilaram nos duelos diretos contra La Coruña e Olympiakos. Entretanto, isso não impediu um fracasso gigante na Copa da França.

O FC Libourne, da 4ª divisão, derrotou o Lille por 2 a 0, logo na fase 32 avos de final. Javier Dario Delgado e Yann Dobo anotaram os gols. Aquele time era treinado por Jean Marc Furlan, que anos mais tarde se tornaria conhecido como o “rei dos acessos” na França, conseguindo três promoções com o Troyes e uma com o Brest. Em entrevista recente ao site da FFF (Federação Francesa de Futebol), ele demonstrou toda a gratidão àquele período no futebol amador, já que foi isso que o gabaritou a treinar times profissionais.

De 2003 a 2005 – O trauma da Ligue 2

Entre as temporadas 2003/2004 e 2004/2005, o Lille acumulou três eliminações seguidas para times da 2ª divisão. A primeira queda foi para o Lorient, que era o 5º colocado, com uma derrota por 1 a 0 nas oitavas de final. No ano seguinte, a eliminação foi para o Nancy, que estava em 10º na segundona, logo na fase de 32 avos de final. O jogo acabou 1 a 1 e a derrota veio nos pênaltis por 5 a 4. Já nas oitavas de final da temporada que viria depois, os Dogues foram batidos pelo Grenoble, perdendo em casa por 3 a 1.

2009/2010 – Colmar e os pênaltis intermináveis

Em 2009/2010, o Lille já tinha a base do time que seria campeão francês na temporada seguinte. Rudi Garcia era o técnico e dirigia o plantel composto por nomes como Mathieu Debuchy, Florent Balmont, Yohan Cabaye, Rio Mavuba e um jovenzinho Eden Hazard, às vésperas de completar 19 anos. Apesar disso, o Colmar, da 4ª divisão, conseguiu a classificação logo na fase de 32 avos de final.

O jogo ficou marcado, não só pelo feito, mas pela forma como a partida se desenrolou. Ela acabou sem gols tanto no tempo normal, quanto na prorrogação. Nos pênaltis, todos os jogadores cobraram e uma nova série se iniciou. No fim, o erro de Stéphane Dumont custou caro e o Colmar venceu por 10 a 9.

2015/2016 – É a vez do Trélissac

Antes do Épinal, o último fiasco do Lille havia sido na temporada 2015/2016. Na ocasião, os Dogues deixaram a Copa da França na fase de 16 avos de final, perdendo nos pênaltis pro Trélissac, da 4ª divisão. No tempo normal, os Dogues tiveram a chance de se classificar, mas Yassine Benzia perdeu um pênalti quando a partida estava empatada em 1 a 1 – placar que se manteve até o fim do tempo extra. O mesmo Benzia também desperdiçou um pênalti na disputa de tiros da marca da cal e o modesto time da 4ª divisão passou de fase com um 4 a 3.

Saiba mais sobre o veículo