LFP alega falta de provas e não pune Neymar e Álvaro González

Logo: OneFootball

OneFootball

OneFootball

Imagem do artigo: LFP alega falta de provas e não pune Neymar e Álvaro González

O Comitê Disciplinar da Liga Francesa de Futebol Profissional (LFP) decidiu por não punir Neymar e Álvaro González pela confusão na partida entre Paris Saint-Germain e Olympique de Marselha no dia 13 de setembro pelo Campeonato Francês.

Em reunião realizada nesta quarta (30), a Liga considerou não ter “provas suficientes” para condenar os jogadores em nenhuma das acusações.

Neymar alegou ter sido chamado de “macaco” pelo jogador espanhol nos minutos finais da partida vencida pelo Olympique por 1 x 0.

Os rivais acusaram Ney de proferir palavras homofóbicas e também de ofender o jogador japonês Hiroki Sakai.

O brasileiro e outros quatro jogadores foram expulsos na partida. González só recebeu o amarelo.

Após o episódio, Neymar mostrou descontentamento com o fato em diversas postagens no Twitter e chegou a ser ridicularizado pelo meia Payet, do time de Marselha, na mesma rede social.


Risco era de dez jogos ou mais de suspensão

O regulamento disciplinar da Federação Francesa prevê até dez partidas de suspensão por “comportamento racista ou discriminatório”.

O mesmo regulamento diz que tal pena pode ser aumentada ou diminuída ou até “deixada sem cumprimento total ou parcial” de acordo com “circunstância”.

O Olympique se manifestou e garantiu estar “satisfeito” coma decisão, garantindo, mais uma vez, que Álvaro González não é racista.


Foto: Getty Images