Gatito segura as pontas e garante empate entre Botafogo e Santos

Logo: MaisQueUmJogo - MQJ

MaisQueUmJogo - MQJ

Imagem do artigo: Gatito segura as pontas e garante empate entre Botafogo e Santos

Botafogo e Santos empataram, neste domingo, por 0 a 0, no Estádio Nilton Santos, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro. Apesar do resultado sem gols, a partida foi movimentada, especialmente pelo estilo do Peixe, de buscar mais o ataque. O Fogão, por sua vez, tentou explorar a velocidade dos atacantes e viu o goleiro Gatito Fernández, principal figura do time, segurar as pontas quando exigido.

O resultado, porém, é ruim para os dois times. O Botafogo amplia para sete o número de empates no Brasileiro e está na zona de rebaixamento, na 18ª colocação, com dez pontos (venceu apenas uma vez) em dez jogos, numa sequência de sete jogos sem ganhar no torneio. O Santos perdeu a oportunidade de pular para o G-4. O Peixe agora tem 16 pontos em 11 jogos e está na sétima colocação.

Na próxima rodada do Brasileiro, o Botafogo vai visitar o Atlético-GO, no Estádio Olímpico, às 18h15, no domingo. Antes, o Glorioso tem pela frente o decisivo clássico com o Vasco, pela quarta fase da Copa do Brasil, em São Januário, nesta quarta-feira, às 21h30. Por ter vencido o jogo de ida por 1 a 0, o
Fogão tem a vantagem do empate contra o rival.

Já o Santos vai enfrentar o Fortaleza na próxima rodada do Brasileiro, domingo, às 20h30, na Vila Belmiro. Antes, o Peixe vai encarar, na quinta-feira, às 23h, o Delfín, no Equador, pela Libertadores.

O duelo entre Botafogo e Santos

O técnico Paulo Autuori não utilizou a formação com três zagueiros e apostou em um time com mais peças ofensivas, ao lançar o jovem Davi Araújo, atacante de 21 anos. Do lado do Santos, Cuca preservou o volante Alison e escalou Jean Mota.

O primeiro lance de perigo foi do Botafogo, mas com uma “ajudinha” do Santos. Jean Mota recuou mal e obrigou o goleiro João Paulo correr para evitar que Kalou ficasse com a bola. O Santos logo respondeu em dose tripla. Arthur Gomes invadiu a área pela esquerda e cruzou com força, obrigando Gatito a espalmar. O goleiro precisou trabalhar na sequência, novamente contra chute de Arthur Gomes, desta vez de fora da área. A terceira ocasião foi em cobrança de escanteio, na qual Gatito quase se complicou, mas mandou a bola, que beliscou o travessão, para fora.

O Botafogo conseguiu reagir e voltou a levar perigo. Davi Araújo foi lançado e deu um toque por cima do goleiro João Paulo, mas a zaga santista cortou. O jogo era equilibrado, mas com o Santos mais presente no campo de ataque. Arthur Gomes assustou em finalização, que passou à esquerda da meta defendida por
Gatito. Por falar no goleiro, ele teve de espalmar uma cobrança de falta de Sánchez.

Já com muitas reclamações dos dois times contra a arbitragem de José Mendonça da Silva Junior, o jogo esquentou de vez aos 38 minutos. O árbitro aplicou vermelho diretamente para Caio Alexandre, após dividida com Diego Pituca. O VAR entrou em ação e sugeriu a revisão. Após ver o lance, o juiz retirou o
cartão vermelho e exibiu o amarelo.

Santos é mais perigoso do que o Botafogo, mas não marca

O segundo tempo começou com emoção. Marcelo Benevenuto levou perigo ao concluir de cabeça após cobrança de falta. O Santos respondeu na sequência, em jogada de Arthur Gomes, mas Marinho não alcançou o cruzamento. Já Luan Peres tirou tinta da trave. O zagueiro ficou com sobra na entrada da área, após escanteio, e quase marcou. Virou uma blitz santista. Raniel por pouco não completou para o gol cruzamento de Marinho. Depois, em rebote de novo escanteio, Sánchez obrigou Gatito a se virar para espalmar um chute com força.

Cuca promoveu duas alterações de uma vez e colocou Kaio Jorge e Tailson. Saíram Jean Mota e Raniel. Kaio Jorge quase marcou, após cruzamento na medida de Sánchez, mas a bola foi para fora. Autuori também mudou, em função do desgaste de Fernando e Davi Araújo. Barrandeguy e Honda foram a campo.

O Santos voltou a levar perigo, com Kaio Jorge, que dominou dentro da área e chutou, mas errou o alvo, após boa jogada de Felipe Jonatan pela esquerda. Gatito ainda salvou o Botafogo em mais um lance, ao fechar o ângulo de Ivonei, que acabara de entrar. Sem aproveitar o volume de chutes, o Peixe não conseguiu tirar o zero do placar.

FICHA TÉCNICA: BOTAFOGO 0X0 SANTOS

Local: Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 20 de setembro de 2020 (domingo)
Hora: 18h15 (de Brasília)
Árbitro: José Mendonça da Silva Junior (PR)
Assistentes: Ivan Carlos Bohn (PR) e Sidmar dos Santos Meurer (PR)
VAR: Igor Junio Benevenuto de Oliveira (MG)
Cartões amarelos: Fernando, Caio Alexandre, Gatito Fernández e Davi Araújo (Botafogo) e Sánchez e Lucas Veríssimo (Santos)

BOTAFOGO: Gatito Fernández; Fernando (Barrandeguy), Marcelo Benevenuto, Kanu e Victor Luís (Hugo); Rentería (Luiz Otávio), Caio Alexandre (Rafael Forster) e Davi Araújo (Honda); Rhuan, Kalou e Matheus Babi. Técnico: Paulo Autuori.

SANTOS: João Paulo; Pará (Madson), Lucas Veríssimo, Luan Peres e Felipe Jonatan; Jean Mota (Tailson), Diego Pituca e Carlos Sánchez (Ivonei); Arthur Gomes (Lucas Lourenço), Marinho e Raniel (Kaio Jorge); Técnico: Cuca.