Fortaleza chega pela primeira vez à semifinal da Copa do Brasil; Galo e Flamengo confirmam vaga | OneFootball

Fortaleza chega pela primeira vez à semifinal da Copa do Brasil; Galo e Flamengo confirmam vaga

Logo: Trivela

Trivela

O excelente trabalho de Juan Pablo Vojvoda já entrou para a história do Fortaleza porque nesta quarta-feira a vitória por 3 a 1 sobre o São Paulo no jogo de volta das quartas de final da Copa do Brasil colocou o time cearense pela primeira vez entre os quatro primeiros da competição. A partida de ida havia sido 2 a 2.

Nos outros jogos do dia, os favoritos avançaram sem grandes sustos. O Atlético Mineiro contou com gol de Hulk, de pênalti, para vencer por 1 a 0 eliminar o Fluminense. Em um jogo cheio de reservas, o Flamengo ganhou novamente do Grêmio, por 2 a 0, com gols de Pedro.

Fortaleza elimina o São Paulo

O Fortaleza teve as chances mais perigosas da partida e aplicou melhor a sua proposta de jogo para vencer o São Paulo por 3 a 1, com gols de Ronald, Ángelo Henríquez e David. O clube paulista teve muita posse de bola, sofreu com a criação e se mostrou muito frágil defensivamente, em especial aos contra-ataques do adversário no segundo tempo.

Em relação ao time titular do Fortaleza que perdeu do Atlético Mineiro no fim de semana, Matheus Jussa entrou na defesa no lugar de Marcelo Benevenuto, Ronald começou no meio-campo. Romarinho e Edinho fizeram companhia a Wellington Paulista no ataque. Hernán Crespo colocou Arboleda no lugar de Bruno Alves na defesa e preferiu Liziero e Rodrigo Nestor no meio-campo a Luan e Gabriel Sara. Igor Vinícius jogou na ala direita, Benítez foi titular e Éder e Rigoni fizeram a dupla de ataque em vez de Luciano e Pablo que enfrentaram o Fluminense.

Yago Pikachu teve duas chances de ouro para abrir o placar a favor do Fortaleza nos primeiros dez minutos. Após uma bela jogada ensaiada de escanteio, Lucas Crispim lançou da esquerda para o outro lado da área, onde Pikachu apareceu batendo de primeira, para fora. A segunda tentativa, de frente para o gol de Tiago Volpi, pegando o rebote da defesa, foi desviada por uma ótima ação defensiva de Emiliano Rigoni.

No ataque, porém, o argentino não foi tão bem assim. Após receber o desvio de Éder, saiu na cara de Felipe Alves e bateu rasteiro para ótima defesa do goleiro do Fortaleza – se marcasse, o gol seria anulado por impedimento de qualquer maneira. No minuto seguinte, Liziero tentou sair jogando com Benítez, Ronald se antecipou e chutou de fora da área. No meio, não muito forte, mas Tiago Volpi deixou a bola passar por baixo do seu corpo, o que não deve ajudar muito a aplacar as críticas, muitas delas justas, que vem recebendo de parte da torcida.

No segundo tempo, o São Paulo aumentou o seu domínio territorial – e também a vulnerabilidade a contra-ataques. O alerta foi aos 26 minutos, quando Éderson disparou do meio-campo, ganhou de Miranda e bateu cruzado para boa defesa de Tiago Volpi. Mas, quatro minutos depois, David recebeu de Pikachu pela direita e cruzou precisamente para Henríquez matar de cabeça.

Nos acréscimos, enquanto o São Paulo esboçava uma pressão infrutífera, Titi lançou David, que ficou no mano a mano com Arboleda, abriu espaço com uma pedalada e mandou para o fundo das redes. Gabriel Sara descontou no rebote de uma boa defesa de Felipe Alves, tarde demais para mudar os rumos da Copa do Brasil.

.

Galo confirma vaga com mais um gol de Hulk

O Fluminense teve chances para ameaçar a classificação do Atlético Mineiro, mas, a partir do gol de Hulk, de pênalti, no começo do segundo tempo, a situação ficou muito mais confortável para o Galo, que ainda poderia ter ampliado a sua vitória por 1 a 0.

Cuca praticamente repetiu o time que derrotou o Fortaleza no último fim de semana, apenas com Nathan no lugar de Igor Rabello na defesa. No Fluminense, Samuel Xavier entrou na lateral direita no lugar de Calegari, e Wellington no meio-campo na vaga de André. O ataque foi o mesmo que derrotou o São Paulo, com Caio Paulista, Luiz Henrique e Fred.

A principal oportunidade tricolor, aos 29 minutos, começou em jogada de Luiz Henrique pela esquerda. A zaga do Atlético afastou, e Danilo Barcelos emendou um cruzamento perfeito para Fred. À queima-roupa, o centroavante cabeceou com firmeza, mas Éverson fez uma linda defesa.

E quase entregou dois minutos depois, ao sair mal do gol, mas Luiz Henrique, de lado, não conseguiu direcionar direito a sua finalização.

Diego Costa entrou no lugar de Eduardo Vargas no intervalo, e o gol não demorou a sair. Aos cinco minutos, Nacho Fernández exigiu boa defesa de Marcos Felipe e pouco depois Barcelos bloqueou o cruzamento de Mariano com o braço. Hulk converteu.

Após o gol, com espaço para o contra-ataque, o Galo ficou muito mais próximo do segundo do que o Fluminense do empate. Hulk acionou Diego Costa duas vezes – a primeira com um lindo passe após contra-ataque -, mas o ex-atacante do Atlético de Madrid mandou ambas para fora.

.

Flamengo confirma a vaga

A goleada por 4 a 0 fora de casa do Flamengo no jogo de ida tirou muito do mistério do confronto para a partida de volta no Maracanã, tanto que os dois treinadores modificaram as suas equipes para preservar energias ao restante da temporada. Com dois gols de Pedro, o time rubro-negro ganhou pela segunda vez, por 2 a 0, e avançou às semifinais.

Renato Gaúcho aproveitou a vantagem para rodar o seu elenco. Manteve apenas Andreas Pereira, Michael e Éverton Ribeiro em relação aos titulares que ganharam do Palmeiras no último domingo. Trocou até o goleiro, Diego Alves, por Gabriel Batista. Como havia indicado após ganhar do Ceará, Felipão mudou quase todo mundo. Apenas Rafinha e Jonatha Robert foram titulares nas duas partidas.

E o Grêmio até teve uma boa chance no começo do jogo, quando Borja lançou na medida para Léo Pereira, mas Tiago Maia apareceu para fazer o corte na hora em que o gremista encheria o pé para testar Gabriel Batista. No outro lado, Gabigol passou por situação parecida, após tabela de Michael, mas na realidade furou a finalização – e não conseguiu marcar na sequência. Kannemann ainda cortou em cima da linha após uma ótima jogada de Michael pela esquerda que teve drible sobre Rafinha e um chute rasteiro.

No segundo tempo, Jhonata Robert exigiu boa defesa de Gabriel Batista com um chute de fora da área, mas qualquer fiapo de esperança que o gremista ainda podia ter (e não tinha) terminou quando o árbitro marcou pênalti por toque de mão de Rodrigues. Pedro converteu e depois marcou novamente no rebote de um contra-ataque que Éverton Ribeiro finalizou na trave.

.

Saiba mais sobre o veículo