Flamengo tem “plano B” de terreno para construir estádio próprio | OneFootball

Flamengo tem “plano B” de terreno para construir estádio próprio

Logo: Coluna do Fla

Coluna do Fla

Caso Parque Olímpico se torne, de fato, inviável, Rubro-Negro vê outras opções como possíveis


Antes de se reunir com o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, Rodolfo Landim e dirigentes do Flamengo estudam várias opções de terreno para construir o estádio próprio. A princípio, o Parque Olímpico é o principal desejo rubro-negro. Contudo, já há uma outra alternativa estudada no clube, também na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio.

O “plano B” do Flamengo é local onde funcionava o parque temático Terra Encantada. O terreno é de uma empresa do ramo imobiliário e não é a primeira vez que entra em pauta no clube carioca. Antes da gestão Landim, a área já havia sido estudada, mas o projeto acabou não indo à frente por conta do alto valor.



A diretoria do Flamengo, no entanto, ainda enxerga a região do Parque Olímpico como mais interessante para construir um estádio. Isso porque, o interesse rubro-negro é ter uma praça esportiva com a capacidade igual ou semelhante à do Maracanã. O local, contudo, tem obstáculos complexos a serem superados. As informações foram divulgadas inicialmente pelo GE.

O Parque Olímpico não é somente do Estado, pelo contrário, os donos se dividem entre Prefeitura do Rio, Governo Federal e Consórcio formado por três construtoras: Odebrecht, Andrade Gutierrez e Carvalho Hosken. Por isso, o Rubro-Negro acredita que encontrará bastante dificuldade para conseguir comprar o terreno e já estuda outras opções, dentre elas, como dito, a segunda mais viável é onde funcionava o parque temático Terra Encantada.

GOVERNO X CONSÓRCIO MARACANÃ O Flamengo está descontente com a forma como a Casa Civil do Rio de Janeiro se intrometeu na gestão do Estádio Jornalista Mário Filho. O Rubro-Negro e o Fluminense dividem a concessão do Maracanã e negaram a locação para o Vasco da Gama atuar no local, pela Série B do Campeonato Brasileiro, contra o Sport. O Governo, contudo, saiu a favor do Cruzmaltino e ordenou que o confronto da segunda divisão acontecesse na praça esportiva.

A ação deixou os dirigentes do Flamengo indignados, pois a negação havia se dado por conta do gramado do Maracanã. Foi apresentado um laudo técnico ao Estado, que ignorou e decretou que a partida fosse, de fato, no Jornalista Mário Filho. A atitude da Casa Civil ligou um alerto no Fla, mostrando que a intervenção dos políticos pode acontecer mesmo caso o clube carioca consiga a concessão definitiva do local.

Nos bastidores políticos do Flamengo, tanto situação quanto oposição estão unidas na ideia da construção de um estádio próprio para o clube. Com isso, mesmo que haja dificuldades, o Rubro-Negro promete não abandonar o projeto, que deve ser ‘tocado adiante‘ ainda na gestão Landim.

Mencionados neste artigo

Saiba mais sobre o veículo