Flamengo bate o Goiás, alivia a pressão e volta a vencer no Brasileirão | OneFootball

Flamengo bate o Goiás, alivia a pressão e volta a vencer no Brasileirão

Logo: Gazeta Esportiva.com

Gazeta Esportiva.com

O Flamengo se recuperou no Campeonato Brasileiro e conseguiu uma vitória fundamental também para aliviar o clima. A semana foi marcada por uma crise entre o goleiro Diego Alves e o técnico Paulo Sousa. O rubro-negro dominou o Goiás na maior parte do jogo e venceu por 1 a 0, neste sábado, no Maracanã, pela 7ª rodada. Parte da torcida vaiou após o fim do duelo e também xingou o presidente Rodolfo Landim.

Com uma formação mais ofensiva, o Flamengo teve o controle do jogo praticamente do início ao fim. Faltou um pouco mais de capricho na frente para criar mais chances e construir um placar mais confortável. Na reta final, um susto. Apodi ficou cara a cara com Hugo, mas perdeu.

O Flamengo amargava uma sequência de quatro jogos sem vencer no Brasileirão (eram dois empates e duas derrotas). O clube carioca pula para nove pontos e para a 11ª colocação do torneio. O Goiás continua com oito e está em 14º lugar.

O Flamengo agora tem compromisso pela última rodada da fase de grupos da Libertadores. Nesta terça-feira, o Rubro-Negro recebe o Sporting Cristal, do Peru, no Maracanã, às 21h30 (horário de Brasília). O clube carioca, líder do Grupo H, com 13 pontos, já está classificado para as oitavas de final. Pelo Brasileiro, o Fla vai ter um clássico pela frente e enfrenta o Fluminense, domingo, dia 29, às 18 horas (de Brasília), no Maraca. Já o Goiás recebe o Bragantino, sábado, às 16h30 (de Brasília).

Primeiro tempo

O técnico Paulo Sousa deixou o Flamengo ainda mais ofensivo, com Everton Ribeiro, Arrascaeta, Bruno Henrique, Gabigol e Pedro. Assim, o único volante foi Willian Arão.

O Flamengo teve paciência até furar a linha defensiva do Goiás. Aos 16 minutos, Gabigol deu um bolão para Matheuzinho. Ele desceu pela direita e cruzou para Pedro fazer 1 a 0. A opção de Paulo Sousa logo surtiu efeito. O clube carioca chegou a marcar na sequência, em jogada ensaiada de falta, mas a arbitragem deu falta de Pablo em cima de Tadeu e anulou o lance.

O Goiás assustou com Pedro Raul. Ele foi lançado pela esquerda e chutou para fora. Superior, o Flamengo controlava o jogo. Gabigol circulava pelo campo e organizava as principais ações ofensivas do clube carioca, além de ser opção de finalização. Ele cabeceou por cima, após cruzamento de Matheuzinho.

Depois, Gabigol, na esquerda, achou Bruno Henrique, do outro lado. Ele emendou e viu Tadeu salvar o Goiás. Com uma boa atuação, o Flamengo foi para o intervalo em vantagem.

Segundo tempo

O Flamengo manteve o controle do jogo na etapa final. Aos dez, Bruno Henrique arriscou da entrada da área e mandou por cima. O clube carioca dominava, mas perdeu força ofensiva. Paulo Sousa fez a primeira mudança: Andreas Pereira no lugar de Everton Ribeiro.

Na sequência, o técnico rubro-negro mexeu novamente no time, colocando João Gomes e Lázaro nos lugares de Gabigol e Bruno Henrique. O volume ofensivo do Flamengo diminuiu ainda mais. O Goiás teve a chance de empatar o jogo. Apodi, aos 44, ficou cara a cara com Hugo, mas isolou, para sorte carioca. Por fim, o Flamengo ficou com a vitória.

FICHA TÉCNICA

FLAMENGO 1 X 0 GOIÁS

Local: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ) Data: 21 de maio de 2022, sábado Horário: 16h30 (de Brasília) Público e renda: 47.680 pagantes / 51.962 presentes / R$ 1.975.192,50 Árbitro: Braulio da Silva Machado (SC-Fifa) Assistentes: Alex dos Santos (SC) e Thiaggo Americano Labes (SC) VAR: Pablo Ramon Goncalves Pinheiro (RN) Cartão amarelo: Pedro Raul, Da Silva e Elvis (Goiás) e Bruno Henrique (Flamengo)

GOL:

Flamengo: Pedro, aos 16′ do 1ºT

FLAMENGO: Hugo Souza; Matheuzinho, Rodrigo Caio, Pablo e Ayrton Lucas; Willian Arão, Everton Ribeiro (Andreas Pereira) e Arrascaeta (Thiago Maia); Bruno Henrique (Lázaro), Gabigol (João Gomes) e Pedro. Técnico: Paulo Sousa.

GOIÁS: Tadeu; Da Silva (Matheus Sales), Sidimar e Caetano; Apodi (Maguinho), Diego, Caio Vinícius, Elvis (Fellipe Bastos) e Danilo Barcelos; Dadá Belmonte e Pedro Raul (Nicolas). Técnico: Jair Ventura.

Mencionados neste artigo

Saiba mais sobre o veículo