“Fernandinho poderia ser denunciado”: auditor contra-ataca Athletico-PR em julgamento | OneFootball

“Fernandinho poderia ser denunciado”: auditor contra-ataca Athletico-PR em julgamento

Logo: Coluna do Fla

Coluna do Fla

Clube paranaense denunciou Gabigol e Arrascaeta por ‘conduta violenta’


O jogo decisivo entre Flamengo e Athletico-PR, pela Copa do Brasil, já começou nos bastidores. Depois de denunciar Gabigol e Arrascaeta por ‘conduta violenta’, a diretoria paranaense esperava contar com as ausências dos dois jogadores do Mengo. No entanto, em julgamento do Supremo Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) na manhã desta terça-feira (15), os atletas foram absolvidos e estarão na Arena da Baixada. Um dos auditores, inclusive, retrucou a acusação do time curitibano.

Em um dos instantes do julgamento, o Dr. Yuri Engel disse: “Nesse mesmo jogo, então, o senhor Fernandinho poderia ser denunciado. Fez um pênalti que não foi marcado, deu uma tapa de mão aberta no Filipe Luís. Seria, então, o terceiro cartão amarelo dele na partida?”. Este, diga-se de passagem, foi um dos argumentos usado pela defesa carioca.



O QUE GEROU A DENÚNCIA?

O lance que gerou a denúncia por parte do Athletico-PR contra Gabigol aconteceu aos 40 minutos do primeiro tempo. Na jogada, o atacante do Flamengo trombou com Fernandinho, em instante de contra-ataque, se irritou com o adversário e deu um pontapé no meio campista, sendo punido com cartão amarelo pelo árbitro Luiz Flávio de Oliveira.

Já o episódio com Arrascaeta ocorreu no segundo tempo, perto do fim do jogo. O uruguaio deu carrinho considerado perigoso. Na ocasião, o jogador do Flamengo chegou por trás de Erick, que caiu. Depois da falta marcada, o atleta do Athletico-PR teve arranhões na perna. A exemplo do que aconteceu com Gabigol, o camisa 14 do Mengão recebeu cartão amarelo.

VAR E ÁRBITRO DE CAMPO AFASTADOS PELA CBF

Quem comandava o VAR deste duelo era Wagner Reway, que manteve a decisão de campo nos dois lances e não interferiu na decisão de Luiz Flávio de Oliveira. A CBF, vale lembrar, analisou os lances polêmicos e resolveu afastar ambos os árbitros, que foram incluídos no Programa de Assistência ao Desempenho do Árbitro.

Com a absolvição do STJD, Gabigol e Arrascaeta ficam à disposição de Dorival Júnior para o jogo decisivo que começa às 21h30 (horário de Brasília) desta quarta-feira (17), na Arena da Baixada. Como o jogo de ida foi 0 a 0, no Maracanã, quem vencer em Curitiba avança de fase. Um novo empate leva a decisão para os pênaltis.

Mencionados neste artigo

Saiba mais sobre o veículo