Felipão é a salvação do Cruzeiro?

Logo: Futebol na Veia

Futebol na Veia

Imagem do artigo: Felipão é a salvação do Cruzeiro?

Na ultima sexta-feira(16), o Cruzeiro anunciou a contratação de seu novo técnico para o restante da temporada. No entanto, como todos sabem o clube mineiro esta cheio de dividas, sofre com diversas punições da Fifa e atualmente esta na zona de rebaixamento da Série B. Mesmo com todos esses problemas, o novo comandante da Celeste é Luís Felipe Scolari. O treinador chega para sua segunda passagem no clube. Sendo assim, a Coluna Rasgando Verbo trás um questionamento pertinente no pensamento de muitas pessoas, Felipão é a salvação para o Cruzeiro?.

PRIMEIRA PASSAGEM, ANOS 2000

Em 2000, Luís Felipe Scolari acabava de encerrar um ciclo vitorioso no comando do Palmeiras. O treinador em três anos conquistou títulos, como a Copa do Brasil em 1998 e a Libertadores em 1999. Desse modo, após deixar o Verdão, o comandante foi procurado pelo Cruzeiro e anunciado como novo treinador do clube, antes da final da Copa do Brasil que a Celeste disputava contra o São Paulo. Em suma, o clube mineiro levantou a taça e Felipão iniciou o seu trabalho.

O Cruzeiro sonhava, com aquele projeto, em ser campeão brasileiro pela primeira vez, pois, naquela época, a Taça Brasil de 1966 ainda não havia sido reconhecida como título brasileiro. No comando de um time vencedor e que tinha bons valores, como Sorín, Ricardinho, Geovanni, Fábio Júnior, Oséas e Muller, entre outros, Felipão conseguiu levar o Cruzeiro à semifinal da Copa João Havelange. Acabou eliminado pelo Vasco. Não à toa a equipe comandada por Joel Santana conquistou o torneio, com destaques como Hélton, Júnior Baiano, Juninho Pernambucano, Euller e Romário.

No ano seguinte, o Cruzeiro começou bem a temporada, conquistando o título da Copa Sul-Minas de forma invicta. Porém, um pouco antes, o time sofreu com as eliminação no Campeonato Mineiro. Na sequência, o time caiu nas quartas de final da Libertadores, para o Palmeiras. Dessa maneira, Felipão encerrou sua primeira passagem na Celeste. O treinador se despediu do Cruzeiro rumo à seleção brasileira, onde conquistou, no ano seguinte, o pentacampeonato mundial.

ULTIMOS TRABALHOS: GRÊMIO, GUANGZHOU EVERGRANDE E PALMEIRAS

GRÊMIO

Assim que deixou a Seleção Brasileiro, após o vexame na Copa do Mundo de 2014, Felipão assumiu o Grêmio. Desta vez, novamente o treinador iria fazer sua segunda passagem pelo time gaúcho, o qual foi Campeão da Libertadores em 1995 e do Campeonato Brasileiro em 1996. Mas, Scolari não conseguiu repetir ter o mesmo sucesso com o time em 2014. Assim, o comandante pediu demissão, alegando que a equipe não podia evoluir mais, em seu comando. Em suma, sob o seu comando o time conseguiu  26 vitórias, 12 empates e 13 derrotas, em 51 jogos.

GUANGZHOU EVERGRANDE

Em 2015, Felipão aceitou o convite de ser o treinador do Guangzhou Evergrande, da China. Então, o comandante conquistou tudo que disputou em território chinês, o time continua alguns jogadores brasileiros, como Robinho, Ricardo Goulart, Paulinho e Elkeson. Sendo assim, Scolari ganhou a Liga dos Campeões AFC em 2015, o Campeonato Chinês em 2015, 2016 e 2017 e a Copa da China em 2016. Ademais, Luís Felipe Scolari foi eleito melhor técnico da temporada, durante todo o tempo que esteve no clube. Por fim, foram 123 partidas, 74 vitórias, 30 empates e 19 derrotas.

PALMEIRAS

Em julho de 2018, Scolari acertou seu retorno ao Palmeiras pela terceira vez. Todavia, o treinador já era dado como “Ultrapassado”, mesmo assim conseguiu fazer uma brilhante passagem pelo Verdão. Ainda em 2018, Felipão levou o time a conquista do Campeonato Brasileiro, após uma campanha invicta de 23 rodadas. Além disso, se tornou o treinador mais velho a conquistar um Brasileirão e aumentou sua vantagem como o técnico brasileiro mais vencedor da história, com 27 títulos.

No dia 12 de março de 2019, em uma partida contra o Melgar, do Peru, Scolari tornou-se o treinador brasileiro com mais jogos pela Libertadores. Porém, seu ciclo no Palestra se encerrou em 2019, após 77 jogos, 46 vitórias, 21 empates e 10 derrotas.

REESTREIA NO CRUZEIRO

Na ultima quarta-feira(20), Felipão fez a sua reestreia no comando do Cruzeiro. Desse modo, o time venceu a partida contra o Operário-PR, pelo placar de 1 x 0, gol marcado, aos 84′, por Arthur Caike. Após o jogo, Scolari falou sobre a vitória e a atual situação do clube.

“A vitória não foi de muita qualidade nossa, não. Foi de entrega, de luta, de colocação, de situações que a gente trabalhou e que aconteceram, que os jogadores estavam posicionados, mas falta muito.  Não vamos comemorar muito essa vitória, porque estamos lá embaixo. Falta muito, e vamos atrás disso.” “Estou lá embaixo. Primeiro eu tenho que sair de onde estou, de onde nós estamos, porque hoje faço parte desse grupo. Então, ainda faltam muitos e muitos jogos, muita qualidade, muito treinamento, muitos pontos pra que a gente possa sair dessa situação. Primeiro, entendo que devemos fazer isso: jogo a jogo, ponto a ponto, objetivo a objetivo.”

FELIPÃO É A SALVAÇÃO?

Ficou muito claro que a intenção do clube ao contratar o Felipão é ter alguém de renome para motivar o time. Os problemas internos do Cruzeiro atingiram de uma forma muito agressiva o vestiário do time, assim a equipe ficou sem um comando técnico capaz de levar o time ao sucesso novamente. Vale ressaltar, o Cruzeiro não pode sequer registrar jogadores por causa de punição na Fifa, em função de dívida não paga. Scolari só aceitou o desafio de voltar à Toca da Raposa mediante promessa de que os R$ 7,2 milhões serão quitados, liberando o clube para registrar novos jogadores.

A situação do clube é muito complicada. No entanto, mesmo passando uma por situação difícil o time precisa de reerguer aos poucos, ou seja tudo começar com um bom planejamento, isso é algo que já venho destacando em meus textos opinativos. Portanto, Felipão assume o clube e tem condições sim de fazer um bom trabalho, mesmo dado como “ultrapassado” por muitos, ele é um treinador extremamente experiente e sabe lidar com seu jogadores. Além disso, o Cruzeiro necessita de uma referência, a equipe esta sendo montada por diversos jogadores da base e tem somente o goleiro Fábio entre os remanescentes do rebaixamento.

Por fim, vejo que o estilo de jogo do Felipão, mais conservador, pode ajudar muito a Celeste se organizar dentro de campo. Ademais, ter uma defesa mais sólida, sem levar muitos gols e dessa maneira buscar o acesso para a série A.

Foto Destaque: Reprodução / @Cruzeiro / Perfil Oficial no Twitter