Excesso de tela! Neymar teria mais um problema em momento de pressão | OneFootball

Excesso de tela! Neymar teria mais um problema em momento de pressão

Logo: MaisQueUmJogo - MQJ

MaisQueUmJogo - MQJ

O atacante Neymar surpreendeu a todos na semana passada ao dizer que pode abandonar a Seleção Brasileira após a disputa da Copa do Mundo de 2022, que vai ser disputada no Catar. Aos 29 anos, o jogador tem idade para atuar também em 2026. Entretanto para muitos ele vem perdendo a alegria de jogar futebol. Mas o craque pode estar sofrendo de outros problemas que aumentam a pressão sobre ele. Um exemplo é o fato de estar sempre conectado nas redes sociais.

O excesso de tela poderia estar deixando Neymar um pouco mais pressionado. Isso porque o craque convive diretamente com os mais variados tipos de críticas e muitas vezes as responde, entrando em discussões digitais.

Neymar sofre desde cedo com pressões. Mas não está aguentando (Foto: Lucas Figueiredo / Mowa Press)

Na visão do neurocientista Fabiano de Abreu, o cérebro de Neymar lida com essa questão emocional.

– No futebol, o jogador precisa ter bastante inteligência emocional. O lobo frontal, região da lógica, responsável pela tomada de decisões e prevenção precisa ser desenvolvido de maneira a controlar a emoção, que fica no lobo temporal do cérebro. Ambas as regiões se comunicam e, quando emocionalmente afetada, por diversas circunstâncias, a comunicação pode não funcionar da maneira correta – disse ele ao “TVI de Portugal”.

MAIS! Neymar vira coadjuvante no PSG de Mbappé

Fabiano observou que alguns atletas, como o Neymar por exemplo, “estão o tempo todo no celular.

– Incrível como parece que todo vídeo que mostra sua intimidade no Paris Saint-Germain, muitos com participação do Mbappé, o brasileiro está mexendo no aparelho. A rede social afeta o sistema de recompensa no cérebro, levando a uma maior ansiedade e descontrole emocional, a revelar imaturidade, necessidade de chamar atenção, entre outros sintomas provenientes de transtornos de personalidades dramáticas – disse ele.

Relacionadas

Na entrevista, Abreu acrescentou ainda que a rede social para atletas, principalmente os que possuem fama, é uma arma. Na visão dele as olimpíadas revelaram isso. Mas ele explica.

– A concentração, manipulação da inteligência emocional, neuroplasticidade cerebral com leitura, jogos de lógica e diminuição do tempo na rede social é um trabalho essencial e psicológico. Toda equipe deveria tratar nos jogadores. As plataformas digitais estão prolongando a infância, a imaturidade é proveniente da necessidade de chamar a atenção e isso tem relação com a rede social, com o sistema de recompensa do cérebro, assim como a cultura de destaque contínuo que ela fornece. O narcisismo exacerbado tornou-se um dos sintomas mais aparentes – disse ele.

Saiba mais sobre o veículo