Ex-técnico do Corinthians, Parreira completa 78 anos neste sábado; relembre trajetória no Clube

Logo: Central do Timão

Central do Timão

Imagem do artigo: https://image-service.onefootball.com/crop/face?h=810&image=https%3A%2F%2Fcentraldotimao.com.br%2Fwp-content%2Fuploads%2F2021%2F02%2F8ffe943f-aa08-42b9-aeb8-c6a272b16bec-1.jpg&q=25&w=1080
  1. Por Redação da Central do Timão

Carlos Alberto Gomes Parreira, completa, neste sábado (27), 78 anos de idade. Parreira comandou o Corinthians em 2002, conquistando a Copa do Brasil e a última edição do Torneio Rio-São Paulo em apenas três dias. Técnico multicampeão, por onde passou, conquistou títulos e teve grande identificação com a Fiel.

Já consagrado como campeão da Copa do Mundo de 1994, Parreira chegou ao Timão em janeiro de 2002 após passagens por vários clubes do mundo. No Corinthians, o treinador ficou à frente apenas um ano, mas o suficiente para colocá-lo como o melhor time do país naquela temporada. Conquistou o Torneio Rio-São Paulo e a Copa do Brasil, e ainda foi vice do Brasileiro, passando perto de obter uma inédita tríplice coroa pelo Clube.

À frente do Timão por 66 jogos, Parreira conquistou 36 vitórias, 15 empates e 15 derrotas. Carlos Alberto saiu do Corinthians em 2002, para novamente comandar a Seleção Brasileira em uma Copa do Mundo. 

Imagem do artigo: https://image-service.onefootball.com/resize?fit=max&h=608&image=https%3A%2F%2Fcentraldotimao.com.br%2Fwp-content%2Fuploads%2F2021%2F02%2F8ffe943f-aa08-42b9-aeb8-c6a272b16bec-1.jpg&q=25&w=1080

Eu tive alguns momentos bons na minha carreira. Este ano no Corinthians foi maravilhoso”, disse Parreira.

“Eu fui para a seleção por causa do Corinthians, porque chegou ao final do ano e a Seleção Brasileira estava sem treinador. Nas pesquisas de opinião pública, o meu nome saiu disparado, então foi natural”

“Valeu tudo a pena no Corinthians” (…) “E eu nem queria (ir para a Seleção), eu já tinha sido convidado antes e eu não queria mais voltar à Seleção Brasileira. Mas aí um dia me pegaram nas férias. O Ricardo Teixeira, o Marco Antônio Teixeira, secretário do Zagallo e o Américo Faria. Ficamos cinco horas falando de Seleção Brasileira”, revelou o ex-treinador a Diego Salgado e Vanderlei Lima do site UOL.

Leia mais: