Estreia contra o Tottenham, puxão no cabelo e sua mudança para o Chelsea: Todas as palavras de Marc Cucurella em sua primeira coletiva como jogador do Chelsea | OneFootball

Estreia contra o Tottenham, puxão no cabelo e sua mudança para o Chelsea: Todas as palavras de Marc Cucurella em sua primeira coletiva como jogador do Chelsea

Logo: Chelsea Fans Brasil

Chelsea Fans Brasil

Marc Cucurella fez sua estreia como titular pelo Chelsea em Stamford Bridge diante do Tottenham e foi um dos destaques positivos da equipe de Thomas Tuchel na partida.

Na manhã desta quarta-feira (17) o jogador falou com a imprensa em uma entrevista coletiva e comentou sobre sua primeira partida em Stamford Bridge.

“Sim, foi um bom jogo. As últimas semanas não foram muito fáceis para mim, mas estou feliz por estar aqui. Treinei apenas um dia e joguei no Goodison Park, mas a equipe venceu e estou muito feliz por estar aqui e me adaptar à equipe.”“Foi um derby [vs Spurs] e todos os derbies são difíceis e têm uma boa atmosfera. Acho que o time jogou muito bem, criamos mais chances de ganhar o jogo, mas sofremos o empate no último minuto. Mas acho que o desempenho da equipe foi muito bom.”

Além das confusões envolvendo Thomas Tuchel e Antônio Conte na beira do gramado, Marc Cucurella protagonizou um dos lances mais polêmicos da partida, tendo seu cabelo puxado por Cristian Romero no lance que originou o gol de empate dos Spurs. Ele comentou sobre o lance.

“Sim, [meu cabelo está] bom.”“Para mim, sim [fiquei surpreso], porque estava claro. No jogo, no campo, eu não vi o vídeo, mas acho que com o vídeo é muito claro. Talvez seja um erro para o árbitro ou para o VAR. Mas às vezes o árbitro toma boas decisões, às vezes decisões que não são boas e isso não é problema meu. Os jogadores estão focados no jogo e talvez tenhamos que trabalhar duro para não sofrer esse gol no último minuto nos próximos jogos.”“O árbitro do estádio disse que estavam checando um cartão vermelho e para mim, estava muito claro. O vídeo é muito claro. Neste momento, com o árbitro, não sei o que aconteceu. Às vezes é bom, às vezes é ruim. Isso é futebol e neste jogo, foi um erro. Mas em outro jogo, o árbitro pode tomar uma boa decisão.”

Marc Cucurella esteve muito próximo de ter sido contratado pelo Manchester City nessa janela de transferências, mas após o colapso nas negociações, o Chelsea alcançou um acordo com o Brighton pela sua contratação. Cucurella comentou sobre as movimentações dos clubes e sobre quando soube do interesse do Chelsea.

“O verão estava movimentado, muitos rumores. Quando eu estava com o Brighton no verão, eu pensei que era um bom momento para me mudar para um grande clube e eu acho que o Chelsea é um grande clube. Estou muito feliz por estar aqui, eles estavam muito interessados em mim o verão todo, então estou muito feliz.”“Estou muito feliz porque é muito dinheiro e é um pouco de responsabilidade para mim. Estou feliz porque Todd [Boehly] e o gaffer [Tuchel] estavam muito interessados em me trazer aqui. Então, estou muito feliz por estar aqui e preciso trabalhar duro, me adaptar à equipe e estar pronto para jogar bem pelo clube.”

Uma grande atmosfera foi criada pelos torcedores em Stamford Bridge no derby contra o Tottenham e Marc Cucurella falou sobre sua primeira impressão ao vestir a camisa azul no estádio.

LONDON, ENGLAND – AUGUST 14: Marc Cucurella of Chelsea runs with the ball whilst under pressure from Dejan Kulusevski of Tottenham Hotspur during the Premier League match between Chelsea FC and Tottenham Hotspur at Stamford Bridge on August 14, 2022 in London, England. (Photo by Shaun Botterill/Getty Images)

“É incrível. Me Lembro da temporada passada, quando jogamos com o Brighton, marcamos no último minuto e lembro que a atmosfera no estádio era muito boa e os torcedores cantavam o tempo todo. Jogar em casa é muito bom, o estádio é muito famoso, um estádio histórico. Jogar nesse clube é muito bom para mim.”

Jogador versátil, Cucurella pode atuar em diversas posições no lado esquerdo do campo, desde um ala, até como um zagueiro pelo lado esquerdo na linha defensiva de três de Thomas Tuchel. Ele falou sobre sua melhor posição, mas se mostrou aberto e pronto para atuar em qualquer posição que for escalado.

“As três posições do lado esquerdo são boas para mim. Acho que minha melhor posição é como lateral-esquerdo porque joguei toda a minha carreira nas academias nesta posição, tenho mais movimentos e fico mais confortavel. Mas se o treinador me colocar em outra posição, eu corro também e preciso ser bom para a equipe.”

Cucurella passou apenas uma temporada no Brighton, onde se tornou um dos grandes destaques da boa equipe de Graham Potter. Ele falou sobre sua temporada no clube.

“Claro, quando eu vim aqui para a Inglaterra em Brighton foi difícil para mim, mas eles me ajudaram muito. Eles me ajudaram a mudar de país, para uma nova língua e para minha família. Os primeiros meses foram muito difíceis, mas ajudaram. O treinador me deu a oportunidade de jogar na Premier League. Foi talvez o melhor ano da minha carreira e estou muito feliz por todos eles, pelos fãs e por ter passado esse tempo com as Gaivotas.”

Voltando à questão de ter tido seu cabelo puxado pelo adversário, Marc Cucurella desviou de polêmicas e não se aprofundou, revelando ainda que não tem intenção de cortá-lo.

“Não, para mim não é problema. Antes do jogo, falei com ele [Cristian Romero] e é uma luta no campo. Não tenho problemas com ele e é só uma ação no jogo. Talvez tenha sido uma ação importante, pois talvez tenha mudado o resultado final. Acho que teremos outra oportunidade em alguns meses e essa é a nossa oportunidade [de vencer o Tottenham].”“Não, não [não vou cortar o cabelo]. Esse é o meu estilo.”

Marc Cucurella também se mostrou surpreso com o interesse de Thomas Tuchel e revelou detalhes sobre sua primeira conversa com o treinador antes de assinar com o Chelsea.

“Estou surpreso porque ele me conheceu quando joguei na academia do Barcelona. Ele era um grande fã e estou surpreso porque não sabia que ele me conhecia. Ele disse que eu precisava trabalhar duro e estava feliz por eu ter vindo para cá. Esta é uma grande oportunidade porque eles [Todd Boehly e Thomas Tuchel] me deram essa oportunidade e eu preciso trabalhar duro para ele.”

Em uma cobrança de escanteio, Cucurella deu uma assistência para Kalidou Koulibaly marcar seu primeiro gol com a camisa do Chelsea. Questionado sobre a possibilidade de ser o cobrador de faltas da equipe, ele disse:

“Não, eu acho que as faltas são difíceis. No Brighton, eu as treinava, mas aqui há muitos bons jogadores para cobrar as faltas. Talvez se eu tiver a oportunidade, eu vou cobrar e marcar, 100%.”

Cucurella assinou um contrato de seis anos com o Chelsea, o que pode mantê-lo no clube até 2028. Ele comentou sobre a responsabilidade e a busca por conquistar troféus que terá no clube.

“Acho que temos uma boa equipe, muitos jogadores jovens. Ganhar troféus é muito difícil, mas trabalhamos duro durante toda a temporada para esses momentos. A equipe tem a experiência de ganhar grandes troféus, e esse é o nosso objetivo nesta temporada. Obviamente, a Premier League é um dos melhores [troféus a ganhar].”“É muito tempo [de contrato], mas talvez quando você vai para um grande clube você precisa de alguns anos para se adaptar. É bom eu não ser pressionado em minha mente depois de seis meses. É só trabalhar duro, jogar pelo time, aproveitar o futebol. Estes são apenas os papéis [tempo de contrato] mas se eu for feliz aqui eu fico por mais anos.”“Quando falei [com Boehly] ele me disse que Azpilicueta estendeu seu contrato. Eu estava focado nas minhas coisas, mas a equipe é muito boa. Talvez se mais jogadores chegarem é melhor para a equipe, mas acho que o nível da equipe é muito alto.”“Acho que é um grande passo para minha carreira. Tenho a oportunidade de jogar na Liga dos Campeões, lutar por troféus, ganhar a liga. Essa é uma boa oportunidade para mim, porque se eu jogar bem, fico em um bom clube e tenho mais oportunidades de jogar com a seleção espanhola.”

Além de Cucurella, o Chelsea tem Ben Chilwell para atuar na ala esquerda. O jovem espanhol revelou que foi ajudado pelo inglês e que a competição saudável será bom para o clube no futuro.

“Ele [Chilwell] me ajudou muito nesses primeiros dias, ele é uma pessoa muito boa. É uma boa competição porque precisamos trabalhar duro para jogar. Temos dois jogadores para uma posição e se um jogador for melhor, o treinador vai colocá-lo na escalação. Acho que isso é bom para a equipe.”

Em sua chegada, Cucurella foi comparado à César Azpilicueta, capitão e um dos jogadores mais importantes da história recente do Chelsea. Ele agradeceu as comparações e revelou ter sido muito ajudado pelo compatriota em sua chegada.

“Estou muito feliz com isso [Azpilicueta ficando] porque Azpilicueta é uma lenda aqui. Me lembro de quando olhei meu celular vi os jogadores, e Azpilicueta ficou aqui por 10 anos, ficou em um grande clube sempre jogando todos os jogos, e agora ele é o capitão.”“O treinador me comparar com este jogador é muito bom para mim. Eu tenho uma boa responsabilidade de trabalhar duro e ele me ajudou muito, porque ele fala espanhol, com a moradia, com as escolas, com as crianças. Eu acho que é muito bom para mim que o capitão é espanhol porque ele me ajudou e ele é um jogador importante aqui. Estou feliz.”

Mencionados neste artigo

Saiba mais sobre o veículo