Em último jogo da temporada no Olímpico, Roma empata com o Venezia | OneFootball

Em último jogo da temporada no Olímpico, Roma empata com o Venezia

Logo: Esporte News Mundo

Esporte News Mundo

Um show da torcida romana com a presença de Totti e De Rossi na tribuna, os giallorossi se despediram do Olímpico de Roma com um empate contra o lanterna da Serie A, tendo levado um gol com menos de um minuto de jogo, no lance, Okereke surpreendeu a defesa romanista ao se antecipar e abrir o placar com uma cabeçada. Marca negativa da equipe de José Mourinho, a equipe da casa se acostumou a levar gols com menos de dez minutos de jogo.

As duas equipes foram espelhadas na formação com três zagueiros, o Venezia entrou com a corda no pescoço enquanto a Roma luta para conquistar uma vaga na Liga Europa ou confirmar a permanência na Conference League. A disputa pela 6ª e 5ª posição está entre a Lazio, Roma, Fiorentina e Atalanta, os três últimos cravados em 59 pontos.

No jogo, a Roma só conseguiu aparecer com perigo na área do Venezia, aos 15′ com Pellegrini após bom lançamento de Spinazzola. Cristante e o defensor assumiram as criações das jogadas na primeira etapa, principalmente, com os bons lançamentos do volante romano a procura do capitão italiano.

O jogador de 25 anos da Roma colocou a bola na junção da trave com o travessão em uma falta batida aos 19′, que amarelou Kiyine do Venezia após entrada dura em Pérez. Em uma roubada de bola da Roma aos 26′, resultou em um ótimo lançamento de Pellegrini para Abraham ficar cara a cara com o goleiro do Venezia, mas o lance foi desperdiçado pelo jogador Romanista.

Aos 31′ o Venezia sofreu um duro golpe com a expulsão de Kiyine por conduta antidesportiva, ao chutar Pellegrini fora do lance de jogo.

A partir daí a toada da partida mudou de ritmo, com a Roma adiantando suas linhas e pressionando ainda mais o lanterna da Serie A. Spinazzola concentrou praticamente todas as ações ofensivas do giallorossi na ponta esquerda mas os erros de triangulação e o excesso de bolas levantadas na área facilitavam o trabalho do Venezia.

Visitante indigesto

Essa foi a primeira vez que o Venezia não perdeu para um Grande Italiano na Serie A na ida/volta

Mourinho decidiu transformar a equipe da Roma em uma potência ofensiva, a entrada de Karsdorp, El Shaarawy e Zalewski no lugar de Maitland-Niles, Kumbulla e Spinazzola. Com isso permitindo mais a saída de Cristante e Pérez para povoar o meio campo ofensivo da equipe.

Aos 51′ um balaço de Cristante mais uma vez encontra o travessão, alternando o ataque da Roma com bolas chutadas de fora da área. Pellegrini começou a jogar mais recuado, deixando Abraham como referência e usando a habilidade do jogador inglês como pivô para infiltrações.

Em um hat-trick de bolas na trave da Roma, mais uma falta de Pellegrini encontrou o limite do gol aos 56′. O Olímpico não ousou ficar em silêncio durante a pressão romanista, enquanto o Venezia sequer esboçou alguma reação, apostando na bola longa nas costas das linhas defensivas da equipe de Mourinho.

O treinador romano apostou em Shomurodov no lugar de Veretout aos 59′, visando criar uma blitz aérea na área de Mäenpää. Aos 65′ o Venezia abriu suas substituições com as entradas de Peretz e Sovoboda no lugar de Matejü e Aramu.

Aos 76′ a Roma chegou ao empate com Shomurodov em rebote do chute de Pellegrini, a estrela de Mourinho brilhou ao apostar no meia que só tem dois gols na Serie A nessa temporada. Mourinho realizou sua última troca aos 82′ com a entrada de Volpato no lugar de Pérez.

Com 45 finalizações sendo 16 no gol, e uma posse de bola de 70% contra 30%, a Roma decepcionou em sua despedida no Olímpico de Roma nesta temporada. E foi Mäenpää quem se tornou um herói no jogo em Roma, impedindo por 9 vezes o empate da equipe de Mourinho e após sofrer o gol, segurar o pontinho que ainda dá um respiro para o Venezia.

Alerta ligado para Mourinho

José Mourinho precisa enfrentar o duro dilema de fazer a Roma não sofrer gol no início dos jogos

Sem trabalhar bem a bola e mostrando um jogo aquém do que se espera de um finalista da Conference League, a Roma preferiu o chuveirinho para tentar o empate contra o lanterna Venezia. Mourinho buscou em Shomurodov a altura e a sorte necessária para recuperar o prejuízo na última partida da equipe em casa.

Com as bolas paradas, os giallorossi se mostraram mais eficazes que no toque trabalhado, foram 3 bolas na trave, sendo duas em cobranças de faltas, além de impressionantes 20 escanteios na partida, o Venezia só conseguiu dois.

O alerta para Mourinho deve ser ligado sobre a Roma levar gols nos começos de seus jogos, foram 4 vezes nos últimos 9 jogos. Contra o West Ham pela Conference League, a final em jogo único exige uma atenção muito maior do que a demonstrada na Serie A, nos últimos 6 jogos foram apenas 6 pontos conquistados.

A equipe da capital fará sua última partida contra o Torino, em Turim, no domingo dia 22, e deverá torcer por um tropeço da Lazio contra a Juventus, na segunda-feira, se quiser sonhar com uma vaga na Europa League. Fiorentina e Atalanta ainda jogarão seu penúltimo jogo e poderão ultrapassar a Roma, que está em 6º com 60 pontos.

O Venezia terá que torcer por uma derrota do Cagliari e da Genoa na 37ª rodada para continuar a sonhar com a permanência, o lanterna da Serie A decidirá sua vida no campeonato italiano justamente contra a equipe da ilha de Sardenha, no domingo.

A Roma encerrá a temporada contra o Feyenoord, dia 25 no Air Albania Stadium pela final da Conference League. O campeão ganhará uma vaga na fase de grupos da Europa League. Você acompanha a final do torneio europeu aqui no Esporte News Mundo.

Saiba mais sobre o veículo