Em teste psicológico e ‘recheado’ de VAR, Brasil empata com Equador | OneFootball

Em teste psicológico e ‘recheado’ de VAR, Brasil empata com Equador

Logo: MaisQueUmJogo - MQJ

MaisQueUmJogo - MQJ

Um teste para o psicológico. Foi assim o primeiro jogo do Brasil em 2022. Já classificada para a Copa do Mundo, a Seleção cumpre tabela nas Eliminatórias. Nesta quinta-feira, mais do que técnica e individual, o Brasil viu o lado mental/emocional ficar à prova contra o Equador, em Quito. O time brasileiro até resistiu por um bom tempo, mas sofreu o empate: 1 a 1, pela 15ª rodada.

O Brasil abriu o placar logo cedo, aos cinco minutos. Aí, as circunstâncias testaram a Seleção: um jogo pegado, duas expulsões e intervenções do VAR (foram dois pênaltis anulados). Sem falar na altitude, claro.

Casemiro marcou para o Brasil | Foto: Lucas Figueiredo / CBF / Divulgação

A expulsão de Emerson Royal, aos 20 minutos do primeiro tempo, faz com que a análise fique “enviesada”. Philippe Coutinho, por exemplo, foi sacado na primeira etapa. O contexto de Raphinha e Vinicius Júnior também mudou. Matheus Cunha conseguiu se virar. Já Emerson vacilou em momento importante. O Brasil tinha vantagem numérica e ele correu risco desnecessário.

O Brasil continua invicto nas Eliminatórias, agora com 36 pontos – 11 vitórias e três empates. O Equador soma mais um ponto rumo à Copa do Mundo. Está na terceira colocação, com 24 pontos.

Na próxima rodada, o Brasil recebe o Paraguai, nesta terça-feira, às 21h30 (horário de Brasília), no Mineirão. Já o Equador visita o Peru, também na terça, às 23h (de Brasília).

O tenso Equador x Brasil

O Equador levou perigo logo no primeiro minuto. Após cobrança de falta, Enner Valencia surgiu livre na área, mas cabeceou para fora. A resposta brasileira foi fatal. Aos cinco minutos, em blitz após cobrança de escanteio, Casemiro quase em cima da linha, depois de cabeceio de Matheus Cunha, fez 1 a 0.

A situação do Brasil ficou melhor aos 12 minutos. Fred lançou Matheus Cunha, o goleiro Domínguez saiu e errou o bote: acertou uma “voadora” no pescoço do centroavante na entrada da área. O VAR recomendou a revisão do lance. O árbitro Wilmar Roldán, então, expulsão o equatoriano.

Entretanto, a vantagem numérica brasileira não durou muito. Aos 20, Emerson Royal viu Estrada se antecipar e acertou um chute no adversário. O lateral-direito, que recebera amarelo no primeiro minuto, levou outro e o consequente vermelho.

Vinicius Júnior deu trabalho à zaga do Equador | Foto: Lucas Figueiredo / CBF / Divulgação

O Brasil viveu um drama e um susto. Aos 25 minutos, Alisson saiu do gol e cortou um lançamento na intermediária. O goleiro, entretanto, no momento de descida do chute, acertou a cabeça de Enner Valencia. Foi expulso. Contudo, o VAR recomendou a revisão. O árbitro anulou o vermelho e deu amarelo. Tite recompôs o lado direito. Colocou Daniel Alves no lugar de Philippe Coutinho.

O Equador tentou pressionar o Brasil, sobretudo em bolas levantadas para área. A Seleção, contudo, conseguiu se segurar. Na reta final do primeiro tempo, o time brasileiro ainda levou perigo. Matheus Cunha bateu da entrada da área. A bola passou perto.

Mais VAR na etapa final

O segundo tempo começou agitado. Estrada, aos três minutos, aproveitou vacilo de Alisson e Daniel Alves marcou. Entretanto, a bola havia saído antes. A arbitragem anulou. Depois, Casemiro surgiu livre, após cobrança de falta, mas errou o alvo e perdeu grande chance.

Aos nove minutos, Roldán marcou pênalti de Raphinha em Estupiñán. Entretanto, o VAR entrou em ação de novo. Foi o equatoriano que pisou no brasileiro. O árbitro, então, voltou atrás e cancelou a penalidade.

Tite fez mais duas mudanças. Ele colocou Gabriel Jesus e Anthony. Saíram Vinicius Júnior e Raphinha. Jesus quase ampliou. Foi lançado por Casemiro, mas viu Galíndez abafar. O Equador chegou ao empate aos 29 minutos. Após cobrança de escanteio, Félix Torres deixou tudo igual.

O Brasil fez nova mudança: Gabigol no lugar de Matheus Cunha. O atacante do Flamengo teve chance, mas parou no goleiro. Nos acréscimos, Alisson dividiu lance com Ayrton Preciado e, depois de desviar a bola, acertou o jogador. Roldán marcou pênalti e ainda expulsou o brasileiro. O VAR entrou em ação de novo. O árbitro cancelou o pênalti e o vermelho.

FICHA TÉCNICA

EQUADOR 1X1 BRASIL

Estádio: Casa Blanca, Quito (EQU) Data: 27/01/2022, quinta-feira Horário: 18h (de Brasília) Árbitro: Wilmar Roldan (COL) Assistentes: Alexander Guzman (COL) e Jhon Leon (COL) VAR: Leodan Gonzalez (URU) Cartão amarelo: Alisson, Raphinha e Éder Militão (Brasil) e Enner Valencia e Moisés Caicedo (Equador) Cartão vermelho: Domínguez (Equador) e Emerson Royal (Brasil) Gol: Equador: Félix Torres, aos 29′ do 2ºT Brasil: Casemiro, aos 5′ do 1ºT

EQUADOR: Domínguez; Ángelo Preciado (Romario Caicedo), Félix Torres, Hincapié e Estupiñán; Gruezo (Ayrton Preciado), Moisés Caicedo (Méndez) e Franco (Galíndez); Estrada (Carcelén), Enner Valencia e Plata. Técnico: Gustavo Alfaro.

BRASIL: Alisson; Emerson Royal, Éder Militão, Thiago Silva e Alex Sandro; Casemiro, Fred e Philippe Coutinho (Daniel Alves); Raphinha (Anthony), Vinicius Júnior (Gabriel Jesus) e Matheus Cunha (Gabigol). Técnico: Tite.

Mencionados neste artigo

Saiba mais sobre o veículo