Em estreia na Champions League, a Inter tropeça em casa e a Atalanta goleia como visitante

Logo: Calciopédia

Calciopédia

Imagem do artigo: Em estreia na Champions League, a Inter tropeça em casa e a Atalanta goleia como visitante

A Champions League começou de maneira diferente para os dois participantes nerazzurri da Itália. A Inter podia aproveitar a derrota do Real Madrid para o Shakhtar Donetsk para construir uma boa vantagem, sobre seu principal adversário pela classificação no Grupo B, mas empatou dentro de casa contra o Borussia Mönchengladbach por 2 a 2 e deixou a chave embolada. Já a Atalanta não teve piedade do novato Midtjylland e aplicou 4 a 0 em plena Dinamarca, virando líder do Grupo D por conta do saldo de gols, devido à vitória simples do Liverpool sobre o Ajax.

Em Milão, Lukaku salvou a Inter de um vexame logo na estreia, fazendo dois gols – sendo que o segundo ocorreu quase nos acréscimos. Na próxima semana, o time de Antonio Conte vai até a Ucrânia enfrentar o Shakhtar, num duelo que ganhou mais importância pelos resultados da primeira rodada. Na Escandinávia, a Atalanta teve um jogo bem tranquilo contra o estreante Midtjylland e aplicou três gols na primeira etapa, praticamente definindo o confronto. O próximo compromisso da Dea será contra o Ajax, em Bérgamo.

Inter 2-2 Borussia Mönchengladbach

Conte recebeu uma notícia ruim poucas horas antes de a bola rolar: Hakimi testou positivo para covid-19 e teve de ficar fora do jogo. Em seu lugar foi escalado o estreante Darmian, que se juntou a um time com duas alterações em relação ao que foi a campo contra o Milan: Eriksen e Sánchez nas vagas de Brozovic e Martínez, respectivamente. Os alemães, treinados por Marco Rose, tinham peças de qualidade, como o goleiro Sommer, o zagueiro Ginter, o volante Kramer e os atacantes franceses Pléa e Thuram. De volta à maior competição europeia de clubes depois de quatro anos de ausência, o Mönchengladbach não foi a Milão a passeio.

Assim que o juiz deu o apito inicial, o time de Conte já mostrou como seria o jogo: manutenção da posse de bola e trabalho pelos lados, principalmente pela direita, com Darmian. A primeira boa chance veio com Eriksen, que quase abriu o placar após uma ação do ala destro: o chute tinha endereço certo, mas foi cortado por Kramer. Lukaku, por sua vez, passou a etapa inicial atuando como garçom para os colegas e teve sua primeira aparição com um chute de direita que passou muito perto da trave.

O Borussia estudou seu adversário e abusava das jogadas em cima de Perisic e Kolarov. No entanto, o time de Milão teve tranquilidade defensiva e não permitiu nenhum chute a gol adversário na primeira etapa. Após o intervalo, uma partida mais combatida ganhou em emoção. Conte sacou Sánchez, que sentiu uma contratura, e colocou Lautaro, que fez a diferença em poucos minutos. Após excelente passe por elevação de Vidal, o argentino ajeitou de cabeça e, na sequência da jogada, Lukaku não perdoou. Com o gol, os visitantes tiveram de deixar a postura defensiva de lado.

Após tentativas infrutíferas, sem qualquer finalização, o Gladbach teve uma oportunidade 15 minutos depois do tento interista. De Vrij errou na saída de bola e Vidal derrubou Thuram, depois de chegar atrasado para desarmar. Bensebaini cobrou e, apesar de Handanovic ter acertado o lado, não chegou a tempo. Herrmann entrou nos Fohlen para dar ainda mais trabalho para a marcação interista e, em resposta, Conte colocou Bastoni e Brozovic nos postos de Perisic e Eriksen, no intuito de ampliar a posse de bola e a estabilidade no lado esquerdo da defesa.

A Inter teve uma boa oportunidade de conseguir o segundo com um belo voleio de Lautaro, que explodiu na trave. Na sequência, o time alemão recuperou a bola e Neuhaus acertou um passe sensacional, com leve desvio de Pléa, que “queimou” seis jogadores e achou Hofmann livre, nas costas de Vidal. O meia bateu na saída de Handanovic e fez 2 a 1. Desesperada pelo empate, a Inter logo foi com tudo para o ataque e quase fez, com Darmian. Sommer mandou para escanteio, mas seu trabalho se revelou inútil: na cobrança, Bastoni desviou no primeiro pau e Lukaku apareceu para completar. Pela Inter, o belga marcou 11 vezes nos últimos nove jogos de torneios continentais.

O empate por 2 a 2 não chegou a ter um gosto de derrota para os italianos, mas certamente não era o resultado esperado pela torcida – até por isso, os alemães comemoraram bastante seu bom desempenho e o ponto fora de casa. O Grupo B tem o Shakhtar Donetsk na liderança, com 3 pontos, Inter e Mönchengladbach logo atrás, com 1, e o Real Madrid na lanterna, ainda zerado.

Midtjylland 0-4 Atalanta

Maior surpresa da última Champions League, a Atalanta mostrou que não está disposta a perder pontos bobos na atual edição do torneio. Na temporada anterior, o clube bergamasco encontrou dificuldades na fase de grupos, mas passou a demonstrar seu bom futebol assim que entendeu a competição. Já ambientado aos palcos europeus, a Dea foi para cima do Midtjylland, campeão dinamarquês com um projeto bem interessante, com estilo de gestão conhecido como Moneyball.

O clube nórdico chegou à fase de grupos pela primeira vez graças a dois brasileiros: o meia Evander, ex-Vasco, e o lateral Paulinho, ex-Bahia. Os dois são os principais nomes do time, juntamente ao goleiro Hansen, o lateral Andersson, o atacante Kaba e o ponta Mabil. Na fase preliminar da Champions League, os dinamarqueses passaram por Ludogorets, Young Boys e Slavia Praga para chegar nesta fase com o intuito de surpreender, tal qual os checos fizeram em 2019-20.

Gian Piero Gasperini costuma revezar os colombianos Zapata e Muriel no ataque, mas dessa vez escalou os dois juntos, à frente de Gómez, com Gosens e Hateboer atacando pelos lados. O time da casa optou por um 4-2-3-1, à espera do contra-ataque perfeito. Porém a estratégia do Midtjylland não deu certo por muito tempo e o que se viu foi um domínio total da Dea.

O placar foi aberto aos 26 minutos com Zapata, que já chegara a acertar a trave pouco tempo antes. Os zagueiros ajudaram na construção do gol: Rafael Toloi cruzou, Romero ajeitou e o colombiano só precisou finalizar com capricho. Para o desespero dos lobos, 10 minutos depois foi a vez de Papu Gómez acertar um petardo de fora da área e ampliar.

Só faltava um atacante marcar – e ele fez. Aos 42, Muriel aproveitou o rebote do goleiro e fez 3 a 0, garantindo um fato histórico: pela vez na Champions League dois colombianos balançaram as redes no mesmo jogo. Abatido com os três gols sofridos, o Midtjylland só queria o fim do primeiro tempo para se organizar melhor.

Na segunda etapa, porém, pouco aconteceu. Satisfeita com o resultado, a Atalanta esperou contra-ataques e deixou a bola ficar mais com os mandantes – que finalizaram mais, ainda que sem sucesso. Houve tempo ainda para que Miranchuk fizesse o seu primeiro pela Dea, ao dominar e bater colocado para fechar o placar em 4 a 0. O time italiano lidera o Grupo D com 3 pontos, ao lado do Liverpool; Ajax e Midtjylland estão zerados.