Diany revela que provocação de atletas do Palmeiras deixou o elenco do Corinthians 'mordido' | OneFootball

Icon: Meu Timão

Meu Timão

·27 de setembro de 2022

Diany revela que provocação de atletas do Palmeiras deixou o elenco do Corinthians 'mordido'

Imagem do artigo:Diany revela que provocação de atletas do Palmeiras deixou o elenco do Corinthians 'mordido'

A volante Diany, do Corinthians, falou nesta segunda-feira sobre as provocações das atletas do Palmeiras depois da primeira vitória no Dérbi, o ambiente do Corinthians, as brigas no rival, além da força que a Neo Química Arena dá para o elenco de Arthur Elias.

“Como atletas profissionais, a gente sabe perder, a gente segue o trabalho na sequência e foi isso o que aconteceu. Mas acabou que a gente ficou muito mordida, aquela provocação ali foi uma alavanca para gente entrar cada vez mais com sangue nos olhos e vestir a camisa. Tem que respeitar o Corinthians, porque é uma hegemonia já de anos” contou a volante no programa Bem, Amigos, do SporTV.

Desde 2018 no Corinthians, Diany valorizou o ambiente do grupo e a relação do elenco com o técnico Arthur Elias depois de três anos no elenco do Flamengo.

“Se não tiver um vestiário legal, um grupo fechado, você pode ter as melhores atletas que não vai dar certo. Eu vi o Renato (Augusto) falando aqui sobre essa questão, acho que o Arthur faz isso muito bem, a comissão faz isso muito bem, gerir as atletas, o ego, e mulher mais ainda, e ele soube gerir isso, com calma, sempre com muito foco e objetivo. Desde que eu cheguei no Corinthians", revelou a meia.

A jogadora de 32 anos falou sobre a relação que as atletas tem em campo, mesmo quando querem cobrar das outras.

“É natural. A gente não tem o costume de xingar pesado, a gente leva numa parceria, as vezes dá uns gritos stress, super normal”, falou Diany.

A semifinal e a final do Brasileirão Feminino foram jogadas na Neo Química Arena. A grande decisão, inclusive, teve recorde de público em jogos da modalidade na América do Sul.

“A gente além de gostar muito do gramado, que fica um jogo mais rápido, a gente gosta de deixar o gramado bem liso porque os times adversários sentem essa dificuldade. E a torcida também, na final de 2019 eu não pude jogar, a gente tomou um gol e a torcida não parou de gritar, nada de vaia. É nossa 12ª jogadora. A gente gosta muito da Neo Química Arena e esperamos fazer mais jogos lá”, confidenciou a volante.

O Corinthians Feminino segue com o calendário da temporada com jogos do Paulistão e da Libertadores. O primeiro desafio depois do título já acontece nesta terça-feira, contra o São José, pelo Paulista.

Notícias relacionadas

Saiba mais sobre o veículo