Depois de seis temporadas, Alderweireld se despede do Tottenham e defenderá o Al Duhail, do Catar

Logo: Trivela

Trivela

Imagem do artigo: https://image-service.onefootball.com/crop/face?h=810&image=https%3A%2F%2Fi0.wp.com%2Ftrivela.com.br%2Fwp-content%2Fuploads%2F2021%2F07%2F1002756303-scaled-e1627403088236.jpg%3Ffit%3D2560%252C1510%26ssl%3D1&q=25&w=1080

O Tottenham anunciou nesta terça-feira a saída de um dos seus jogadores mais importantes da última década. Toby Alderweireld manteve-se como uma peça fundamental no miolo de zaga por seis temporadas e disputou 200 partidas pela Premier League. A queda de desempenho nos últimos meses se tornou perceptível, mas ainda assim o belga permanecia como uma alternativa importante na defesa. Entretanto, aos 32 anos, Alderweireld parece se despedir do futebol de alto nível em busca de uma aposentadoria mais gorda. O beque defenderá o Al Duhail, clube mais poderoso do Catar, que pagou €13 milhões no negócio.

“Seis anos, duas casas, uma final de Champions e tantas memórias. Vocês fizeram me sentir parte do clube desde o momento que cheguei em White Hart Lane e nos apoiaram, não importasse o que, em nosso novo e especial estádio. Obrigado primeiramente aos torcedores, aos meus companheiros e a cada incrível funcionário dos Spurs. O clube sempre estará no meu coração e da minha família”, declarou Alderweireld, em sua despedida.

Desde que chegou do Southampton em 2015/16, Alderweireld se transformou em um dos principais nomes da defesa do Tottenham. Logo em sua primeira temporada, o belga acabou eleito como o jogador do ano nos Spurs e também entrou para o time ideal da Premier League. A partir de então, firmou uma parceria célebre ao lado de Jan Vertonghen e, durante suas cinco primeiras temporadas, só não foi titular quando esteve lesionado. Um sinal da confiança do clube ocorreu em dezembro de 2019, com a renovação do zagueiro até 2023. Entretanto, sua estadia no norte de Londres seria abreviada.

A última temporada contou com um nível mais baixo de Alderweireld. O zagueiro disputou apenas 25 partidas pela Premier League e muitas vezes permaneceu no banco de reservas. Sem mais a companhia de Vertonghen e convivendo com a própria queda de sua capacidade física, o belga deixou de ser imprescindível. E mesmo que o sistema defensivo dos Spurs não seja tão confiável, com opções um tanto quanto limitadas ao miolo de zaga, a diretoria aceitou abrir mão do veterano – que não rendia em conformidade com o salário aumentado em sua última renovação. Também há uma perda em relação à liderança que o beque representava, dentro do processo de renovação realizado no clube.

Em outros tempos, Vertonghen teria mercado em clubes relevantes da Europa. Com a carreira indicando seu declínio, o beque aproveitou para aceitar uma proposta gorda do Al Duhail. No Catar, o belga deverá ocupar a lacuna deixada por Mehdi Benatia, que não teve seu contrato renovado. Chega para se tornar o principal estrangeiro numa equipe que serve de base à seleção catariana. Tentará elevar o nível de um time que não teve sucesso na última edição da Liga dos Campeões da Ásia.

Quem deve se preocupar com a escolha de Alderweireld é a seleção belga. O zagueiro opta por jogar no Catar às vésperas da Copa do Mundo, mas também abre mão de uma liga mais competitiva. Considerando o envelhecimento do sistema defensivo dos Diabos Vermelhos e a queda encarada por outros jogadores do setor, as perspectivas ficam um pouco mais nebulosas rumo ao Mundial de 2022. Ainda assim, a escolha de Alderweireld não deve ser suficiente para tirá-lo das convocações de Roberto Martínez, considerando a falta de concorrência.

Já o Tottenham deve intensificar a busca por um zagueiro. Davinson Sánchez, Eric Dier, Joe Rodon e Japhet Tanganga são as principais opções no setor, embora nem todos devam ficar. Segundo a imprensa inglesa, os Spurs alinhavam a transferência de Jules Koundé, mas a ausência na Champions League deve atrapalhar o acerto com o francês. Assim, os londrinos ainda buscam um novo nome para encabeçar sua zaga sob as ordens de Nuno Espírito Santo. Clément Lenglet, Takehiro Tomiyasu e Joachim Andersen são outros especulados.

Saiba mais sobre o veículo