Cuca vê Atlético-MG incompetente diante do Palmeiras e não entende expulsão de Vargas | OneFootball

Cuca vê Atlético-MG incompetente diante do Palmeiras e não entende expulsão de Vargas

Logo: Gazeta Esportiva.com

Gazeta Esportiva.com

Cuca concedeu uma entrevista coletiva após a eliminação na Copa Libertadores e citou a falta de competência do Atlético-MG no Allianz Parque. O técnico irá se reunir com sua comissão e diretoria do clube para falar sobre a situação e agora retoma o foco para o Campeonato Brasileiro.

“Vamos digerir essa derrota agora, não estava no nosso plano. Nos preparamos muito bem para os dois jogos. No primeiro tomamos 2 a 2 e começamos melhor no segundo, mas não fomos eficazes. Nós na verdade não tivemos a competência para vencer a partida, essa é a palavra chave. Muitos jogadores que são diferenciados não tiveram uma grande noite, infelizmente”, disse.

“Vamos nos reunir, com comissão e diretoria, e encontrar o melhor caminho para acabar o ano da melhor forma. É obrigação chegar entre os primeiros no Campeonato Brasileiro”, completou.

Cuca ainda não venceu desde que retornou ao comando do Atlético-MG. São duas derrotas e dois empates, com quatro gols marcados e oito sofridos.

O treinador não viu a expulsão de Danilo e Scarpa como uma vantagem para o Galo, já que, segundo ele, o jogo ficou mais amarrado. O terceiro cartão vermelho do duelo saiu para Vargas, que foi advertido com um segundo amarelo após reclamar com o árbitro pela marcação de falta.

“Eu quero avaliar bem a expulsão do Vargas, que é um batedor de pênalti e experiente. Não tinha motivo para tomar o cartão. Uma coisa é você ser expulso por necessidade, outra por reclamação. A gente não pode aceitar. Não tem explicação essa expulsão”, enfatizou Cuca.

“Com dois a mais aos 35 (minutos) não tem mais jogo, some as bolas. Na casa do adversário, a torcida faz a diferença e você tem que trabalhar para achar o espaço. O desenho estava feito, nós não conseguimos executar as jogadas. Não foi o suficiente. Às vezes você tem um jogador a mais e ele não passa a ser uma vantagem, foi o que aconteceu. A sensação que a gente sai é ruim. Talvez se o jogo ficasse 11 contra 11, nossa oportunidade seria maior até de vencer, do que 11 contra 10”, finalizou.

O Atlético-MG volta a campo neste final de semana, pelo Brasileirão. Na manhã de domingo, às 11h (de Brasília), o time visita o Coritiba no Couto Pereira.

Mencionados neste artigo

Saiba mais sobre o veículo